Preparador físico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um preparador físico precisa ser formado em Ciências do esporte ou Educação Física e ser Pós Graduado em Treinamento Desportivo, Fisiologia do Exercício ou Pós Graduação Específica.

O preparador físico é um profissional que fornece orientação para melhorar seu desempenho esportivo.

Ele faz isso através de testes, avaliações, montagem de programas de exercícios e suas progressões. Para isso deve ser primeiramente uma pessoa que possua conhecimentos em fisiologia, cinesiologia, cineantropometria, psicologia, um pouco de nutrição, anatomia e entre outras.

O preparador físico costuma trabalhar as capacidades biomotoras envolvidas na respectiva modalidade.

Essas capacidades biomotoras sofrem uma taxionomia, assim disposta: capacidades condicionantes e capacidades coordenativas.

Nas capacidades biomotoras condicionantes encontramos a resistência (anaeróbia alática e lática e a aeróbia), força (resistência muscular localizada, força máxima, resistência de força rápida e força explosiva), velocidade (reação, deslocamento e movimento), flexibilidade e agilidade.

Entre as capacidades biomotoras Coordenativas podemos citar o equilíbrio (dinâmico, estático e recuperado), orientação espacial e temporal e a coordenação.

Estas capacidades biomotoras (condicionantes e coordenativas) devem ser treinadas e manipuladas de forma funcional buscando além do desempenho físico, a prevenção de lesões musculoesqueléticas.

Na atualidade, devido a complexidade de manipulação das cargas de treino, o preparador físico tornou-se mais um recuperador do que condicionador. Por isso, faz-se necessário o conhecimento de diferentes métodos de recuperação dos atletas (crioterapia, massagem,oxigênioterapia, etc), assim como, conhecimentos profundos em relação ao tipo de periodização da modalidade durante a temporada.

O preparador físico contemporâneo integrado em uma comissão técnica deve cada vez mais interagir com a equipe multidisciplinar para buscar soluções efetivas frente aos problemas que surgem na preparação dos atletas.

Bibliográfia[editar | editar código-fonte]

  • Bompa, TO & Haff, GG.[1] Periodização. Teoria e Metodologia do Treinamento. Phorte, São Paulo; 2012 [1]
  • Dantas, EHM.[2] A Prática da Preparação Física. Roca; 2014 [2]
  • Platonov, VN.[3] Tratado Geral de Treinamento Desportivo. Phorte, São Paulo; 2008 [3]
  • Vretaros, A.[4] O papel do preparador físico no retorno à prática esportiva competitiva após reabilitação músculo-esquelética: uma abordagem no tênis de campo. EFDeportes, Revista Digital, Buenos Aires, Año08, n.50, julio de 2002. Disponível em: [4]
  • Vretaros, A.[5] Futebol: Bases Científicas da Preparação de Força. E-Book, São Paulo; 2015 [5]

Referências

  1. Periodização. Teoria e Metodologia do Treinamento. [S.l.: s.n.] 2012. ISBN 978-85-7655-379-3  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  2. A Prática da Preparação Física. [S.l.: s.n.] 2014. ISBN 9788541203944  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  3. Tratado Geral de Treinamento Desportivo. [S.l.: s.n.] 2008. ISBN 978-85-7655-133-1  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  4. «O papel do preparador físico no retorno à prática esportiva competitiva após reabilitação músculo-esquelética: uma abordagem no tênis de campo». EFDeportes, Revista Digital - Buenos Aires. Consultado em 20\01\2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. Futebol: Bases Científicas da Preparação de Força. [S.l.: s.n.] 2015. ISBN 978-85-920311-0-7  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma profissão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.