Presbiopia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Presbiopia
As pessoas com presbiopia têm dificuldade em ler letras de pequeno tamanho, como listas de ingredientes.
Sinónimos Vista cansada
Especialidade Oftalmologia e optometria
Sintomas Dificuldade em ler letras pequenas, ter que segurar os texto a distâncias cada vez maiores, dores de cabeça, astenopia[1]
Início habitual Agravamento progressivo em pessoas com mais de 35 anos[1]
Causas Endurecimento do cristalino resultante do envelhecimento[1]
Método de diagnóstico Exame ocular[1]
Tratamento Óculos[1]
Frequência Todas as pessoas[1]
Classificação e recursos externos
CID-10 H52.4
CID-9 367.40
MedlinePlus 001026
MeSH D011305, D011305
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Presbiopia é uma condição ocular associada ao envelhecimento do olho humano caracterizada por diminuição progressiva da capacidade de focar nitidamente objetos a curta distância.[1] Os sintomas mais comuns são dificuldade em ler textos com letras pequenas, ter que segurar o texto a ler cada vez mais longe, dores de cabeça e astenopia.[1] O grau de cada problema varia de pessoa para pessoa.[1] A presbiopia pode ser acompanhada por outros erros refrativos.[1]

A presbiopia faz parte do processo natural de envelhecimento.[1] A causa é o endurecimento do cristalino, que faz com que ao observar objetos a curta distância o olho foque a luz atrás da retina, em vez de na própria retina.[1] A condição é um tipo de erro refrativo, tal como a miopia, hipermetropia e astigmatismo.[1] O diagnóstico é feito com um exame ocular.[1]

O tratamento geralmente consiste em usar óculos.[1] As lentes para correção de presbiopia têm maior potência na metade inferior.[1] Em algumas pessoas, são suficientes os óculos de leitura adquiridos em superfícies comerciais.[1]

Todas as pessoas com mais de 35 anos de idade estão em risco de desenvolver presbiopia e todas as pessoas acabam por ser afetadas em algum grau.[1] A condição já é descrita pelo menos desde Aristóteles no século IV.[2] No século XIII começaram a ser usadas lentes para corrigir o problema.[2]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r «Facts About Presbyopia». NEI. Outubro de 2010. Consultado em 11 de setembro de 2016.. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2016 
  2. a b Wade, Nicholas J.; Wade, Nicholas (2000). A Natural History of Vision (em inglês). [S.l.]: MIT Press. p. 50. ISBN 9780262731294. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2017