Presença de Anita (minissérie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Presença de Anita
The Presence of Anita (EN)[1]
Presencia de Anita (ES)[2]
Informação geral
Formato minissérie
Gênero Drama
Duração 29–71 minutos
Criador(es) Manoel Carlos
Baseado em Presença de Anita, de Mário Donato
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Edgard Miranda
Ricardo Waddington
Alexandre Avancini
Elenco Mel Lisboa
José Mayer
Helena Ranaldi
Leonardo Miggiorin
Vera Holtz
Carolina Kasting
Júlia Almeida
ver mais
Tema de abertura "Ne Me Quitte Pas", de Maysa
Exibição
Emissora original Rede Globo
Transmissão original 731 de agosto de 2001
Episódios 16
Cronologia
Os Maias
O Quinto dos Infernos

Presença de Anita é uma minissérie brasileira que foi exibida pela Rede Globo, de 7 a 31 de agosto de 2001, totalizando 16 capítulos.[3] Escrita por Manoel Carlos, a minissérie foi baseada no livro homônimo de Mário Donato, teve direção geral de Ricardo Waddington e Alexandre Avancini e núcleo de Ricardo Waddington. Sua classificação indicativa é de 16 anos. [4]

Contou com Mel Lisboa, José Mayer, Helena Ranaldi, Vera Holtz, Carolina Kasting, Júlia Almeida e Leonardo Miggiorin nos papéis principais.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Nando (José Mayer) quer aproveitar o final de ano para dar o pontapé inicial em um antigo sonho: escrever um romance. Lúcia Helena (Helena Ranaldi) só pensa em retomar a paixão em seu casamento. Zezinho (Leonardo Miggiorin) quer viver seu primeiro amor. E Anita (Mel Lisboa) só quer seguir seu destino, com a certeza de que "nada é por acaso, tudo está escrito".

Para tentar escapar da rotina louca de São Paulo, Lúcia Helena resolve passar as festas de fim de ano com a família, em Florença, cidade do interior de São Paulo. Pensa em aproveitar o clima familiar para reacender a paixão em seu casamento. Nando vê nas férias, a possibilidade de escrever o seu romance. Em busca de inspiração, encontra Anita, a personagem ideal. Ela se mudou para um sobrado onde no passado aconteceu um homicídio passional.

Se Anita não pode mudar o destino, vive da forma mais intensa. Seduz Nando e desperta a primeira paixão de Zezinho. Com os dois, forma um triângulo amoroso que muda para sempre a vida de todos.

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção de arte reproduziu uma bailarina espanhola com cerca de 20 centímetros, feita em gesso, chamada Conchita. A boneca era um elemento fundamental na história, pois, segundo Anita, ela guardava a alma da ex-moradora do sobrado (onde a personagem foi morar), Cíntia, que morrera assassinada pelo amante. As cenas externas da minissérie foram feitas em Vassouras (RJ), que serviu como cenário da fictícia cidade de Florença.

Escolha do elenco[editar | editar código-fonte]

Manoel Carlos queria Fernanda Paes Leme como protagonista, porém a direção da série Sandy & Junior não a liberou mesmo com as solicitações do autor.[5] Gabriela Duarte foi convidada, mas recusou, uma vez que já tinha 26 anos e não acreditava que conseguiria se passar por 17.[6] Bianca Castanho, que havia se destacado em Terra Nostra, Samara Felippo, de Malhação, e Regiane Alves e Júlia Feldens, que se destacaram em Laços de Família, fizeram os testes, mas não se enquadraram no perfil.[7] O diretor Ricardo Waddington então decidiu abrir testes para atrizes iniciantes, sendo que Mel Lisboa foi escolhida entre outras 100 garotas, dentre elas Bárbara Borges, Juliana Silveira, Rafaela Mandelli, Fernanda Rodrigues e a própria filha de Manoel Carlos, Júlia Almeida.[7][8][6]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Mel Lisboa Anita / Cíntia Ribeiro
José Mayer Fernando Reis
Helena Ranaldi Lúcia Helena Reis
Leonardo Miggiorin Zezinho
Júlia Almeida Luísa Reis
Vera Holtz Marta
Taiguara Nazareth André
Carolina Kasting Julieta
Linneu Dias Venâncio
Paulo Cesar Pereio Armando
Umberto Magnani Dr. Eugênio
Clarisse Abujamra Cecília
Walter Breda Antônio
Marcos Caruso Gonzaga
Selma Reis Cigana
Nelson Sargento João
Alexandre Barros Heitor
Tony Mastaler Beto
Renata Briani Celeste
Noemi Gerbelli Susana
Celso Frateschi Igor
Dayse Braga Cláudia
Francisco Carvalho Joel
Antônio Destro Edgar
Wolney de Assis Delegado
Pedro Rossa Luizinho
Maria Tereza Cruz Lima Amélia
Vanessa Nunes Sílvia
Débora Olivieri Paula
André Cursino Anselmo
Joanna Tristão Neusa
Erom Cordeiro Zé Pipoqueiro

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora não foi lançada comercialmente

  1. Pigalle - Georges Ulmer
  2. Ne Me Quitte Pas – Maysa (Tema De Anita – Tema De Abertura)
  3. Ne Me Quitte Pas – Jacques Brel
  4. Que C’est Triste Venise – Charles Aznavour (Tema De Lúcia Helena)
  5. J’avais 20 Ans – Charles Aznavour (Tema De Lúcia Helena)
  6. For Me Formidable – Charles Aznavour
  7. Hier Encore – Charles Aznavour
  8. Sonata 23 Opus 57 Apassionata – Beethoven
  9. Bolero De Ravel – Beethoven
  10. La Traviata – Verdi
  11. Prelúdio Das Bachianas N.º 4 (Violino) – Villa Lobos
  12. Prelúdio Das Bachianas N.º 4 (Piano) – Georges Ulmer
  13. Pigalle – Georges Ulmer (Tema De Anita)
  14. Carrera Rápida – Apollo 440
  15. Saudade Da Roseira – Alberto Rosemblit
  16. Ingênuo – Pinxinguinha
  17. Que Nem Jiló (Instrumenal) – Luiz Gonzaga
  18. É Isso Que O Homem Gosta – Chitãozinho & Xororó
  19. We Are Alive – Paul Van Dyke
  20. Summer Jam – The Underdog Project
  21. Sexual Healing – Max-A-Millon
  22. Round The Corner – London Electricity

Reexibições[editar | editar código-fonte]

Na Globo, foi reexibida entre 17 de setembro e 11 de outubro de 2002, às 23 horas, com exibições de terça à sexta.[9] Foi reapresentada novamente dentro do festival Luz, Câmera, 50 Anos no dia 16 de janeiro de 2015 em formato de telefilme.

Na TV paga, foi exibida pelo canal Multishow em 2005, em comemoração aos 40 anos da TV Globo. No canal Viva, teve três exibições: de 22 de novembro a 13 de dezembro de 2012, substituindo JK e sendo substituída por O Auto da Compadecida, às 23h15[10]; de 8 a 29 de setembro de 2015, substituindo A Muralha e sendo substituída por Força-Tarefa, às 23h[11]; e de 15 de março a 5 de abril de 2022, substituindo A Casa das Sete Mulheres e sendo substituída por Chiquinha Gonzaga. Esta terceira reprise seria exibida às 20h30 na programação diária do canal.[12] Porém, em 28 de fevereiro, é anunciada a sua inversão com a telenovela mexicana Marimar, que estrearia no mesmo dia, ganhando um novo horário de exibição, às 19h30.[13]

Audiência[editar | editar código-fonte]

A minissérie foi um sucesso de público e crítica em 2001. Segundo o Ibope, acumulou média de 30 pontos na Grande São Paulo; a maior audiência dentre as minisséries da década de 2000.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Indicado Ref.
2001 Melhores do Ano Melhor Ator Revelação Leonardo Miggiorin Venceu
2002 Prêmio Contigo! de TV Melhor Série ou Minissérie Manoel Carlos Venceu
Melhor Atriz Revelação Mel Lisboa Venceu
Melhor Ator Revelação Leonardo Miggiorin Indicado
Prêmio Extra de Televisão Melhor Novela ou Minissérie Manoel Carlos Venceu
Troféu Imprensa Revelação do Ano Mel Lisboa Indicada

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

A minissérie Presença de Anita foi vendida para:

Transmissão[editar | editar código-fonte]

País Canal Início Final Nº de
capítulos
 Brasil Rede Globo 7 de agosto de 2001 31 de agosto de 2001
16
17 de setembro de 2002 11 de outubro de 2002
Multishow 10 de março de 2005 31 de março de 2005
Viva 23 de novembro de 2012 13 de dezembro de 2012
08 de setembro de 2015 29 de setembro de 2015
15 de março de 2022 05 de abril de 2022
Rede Globo
16 de janeiro de 2015

Referências

  1. «The Presence of Anita». Globo Internacional. Consultado em 24 de agosto de 2018 
  2. «Presencia de Anita». Globo Internacional. Consultado em 28 de agosto de 2018 
  3. «Com "Presença de Anita", Globo estréia minissérie a la "Lolita"». Folha Ilustrada. 24 de julho de 2001. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  4. «Classificação Indicativa: Presença de Anita» 
  5. «16/05/2001: Notinhas da Fama». Folha de S.Paulo. Consultado em 1 de julho de 2016 
  6. a b «5 segredos dos bastidores de Presença de Anita». TV História. Consultado em 1 de julho de 2016 
  7. a b «Presença de Anita: Atrizes contam como foram testes para minissérie há 20 anos». Revista Quem. Consultado em 1 de julho de 2016 
  8. «Juliana Silveira revela por que perdeu papel principal em Presença de Anita». Metropoles. Consultado em 1 de julho de 2016 
  9. «Minissérie "Presença de Anita" volta à TV na próxima semana». Folha Ilustrada. 11 de setembro de 2002. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  10. Nilson Xavier (16 de outubro de 2012). «Canal Viva vai reprisar a minissérie "Presença de Anita"». UOL. Consultado em 12 de novembro de 2015 
  11. Vaquer, Gabriel (26 de agosto de 2015). «"Presença de Anita" será reprisada pelo canal Viva em setembro». NaTelinha. Consultado em 27 de agosto de 2015 
  12. «Canal Viva estreia minissérie 'Presença de Anita'». O Fuxico. 8 de março de 2022. Consultado em 11 de março de 2022 
  13. «Viva encarna SBT e muda horário de novela mexicana antes da estreia». TV Pop. 28 de fevereiro de 2022. Consultado em 11 de março de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]