Primeiro milénio d.C.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
primeiro milénio d.C.
IIIIIIIVVVIVIIVIIIIXX

O Primeiro Milênio d.C., começou no primeiro ano depois de Cristo e vai até o ano 1000. O primeiro milênio do Anno Domini ou Era Comum foi um milênio que abrange os anos 1 a 1000 (séculos I a X; em astronomia: JD 1721425,5 - 2086667,5). A população mundial cresceu mais lentamente do que durante o milênio anterior, de cerca de 200 milhões no ano 1 d.C para cerca de 300 milhões no ano 1000.

Na Eurásia Ocidental (Europa e Oriente Próximo), o primeiro milênio foi uma época de grande transição da Antiguidade Clássica para a Idade Média. O século I viu o auge do Império Romano, seguido por seu declínio gradual durante o período da Antiguidade Tardia, o surgimento do Cristianismo e as Grandes Migrações. A segunda metade do milênio é caracterizada como o início da Idade Média na Europa e marcada pela expansão Viking no oeste, a ascensão do Império Bizantino no leste.

No Leste Asiático, o primeiro milênio também foi uma época de grandes avanços culturais, notadamente a expansão do Budismo para o Leste Asiático. Na China, a dinastia Han é substituída pela dinastia Jin e mais tarde a dinastia Tang até o século 10 vê uma fragmentação renovada no período das Cinco Dinastias e dos Dez Reinos. No Japão, ocorreu um aumento acentuado da população quando o uso de ferramentas de ferro pelos agricultores aumentou sua produtividade e o rendimento das safras. A corte de Yamato foi estabelecido. O subcontinente indiano foi dividido entre vários reinos ao longo do primeiro milênio, até a formação do Império Gupta. O Islã se expandiu rapidamente da Arábia para a Ásia Ocidental, Índia, Norte da África e a Península Ibérica, culminando na Idade de Ouro Islâmica (700–1200).

Na Mesoamérica, o primeiro milênio foi um período de enorme crescimento conhecido como Era Clássica (200–900). Teotihuacan cresceu em uma metrópole e seu império dominou a Mesoamérica. Na América do Sul, as culturas costeiras pré-incas floresceram, produzindo trabalhos em metal impressionantes e algumas das mais belas cerâmicas já vistas no mundo antigo. Na América do Norte, a cultura do Mississippi cresceu no final do milênio nos vales dos rios Mississippi e Ohio. Inúmeras cidades foram construídas; Cahokia, o maior, era baseado no atual Illinois.

Na África Subsaariana, a expansão bantu atinge a África Austral por volta do século V. O comércio de escravos árabes se estendeu pelo Saara e pela costa suaíli no século IX.

Antiguidade[editar | editar código-fonte]

  • 8 de agosto de 117 - morte de Trajano; auge do Império Romano.[7]


Referências

  1. Everitt 2006, p. 312-320.
  2. Humphreys 1992, p. 340.
  3. Infopédia 2019.
  4. a b c Cohen 1987, p. 30.
  5. Adkins 2004, p. 22.
  6. Schäfer 2003, p. 127.
  7. Adkins 2004, p. 24.
  8. Adkins 2004, p. 25.
  9. Burgan 2005, p. 43.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Adkins, Lesley; Adkins, Roy A. (2004). Handbook to Life in Ancient Rome. Nova Iorque: Facts on File, Inc. 
  • Burgan, Michael (2005). Empire of Ancient Rome. Nova Iorque: Facts on File 
  • Cohen, Shaye J. D. (1987). From the Maccabees to the Mishnah. Louisville, Quentuqui: Imprensa Westminster John Knox 
  • Everitt, Anthony (2006). Augustus: The Life of Rome's First Emperor. Nova Iorque: Random House Publishing Group. ISBN 1588365557 
  • Humphreys, Colin J.; Waddington, W. G. (1992). «The Jewish Calendar, a Lunar Eclipse and the Date of Christ's Crucifixion». Tyndale Bulletin. 43 (2) 
  • Schäfer, Peter (2003). The History of the Jews in the Greco-Roman World: The Jews of Palestine from Alexander the Great to the Arab Conquest. Londres e Nova Iorque: Routledge