Processo de cassação de André Vargas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Processo de cassação de André Vargas
Participantes André Vargas
Localização  Brasil
Data 2014
Resultado Cassado por 359 votos em 10 de dezembro de 2014

O processo de cassação de André Vargas consiste em um processo por quebra de decoro parlamentar. Vargas foi acusado por envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso e condenado na Operação Lava Jato.[1]

Cassação[editar | editar código-fonte]

Negócios com doleiro[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Polícia Federal (PF), Vargas era sócio em negócios ilícitos de Youssef, como o laboratório de fachada Labogen, usado para lavar 113,38 milhões de dólares em contratos de câmbio fictícios. Conforme as investigações, os dois trabalhavam para enriquecer juntos, fraudando contratos com o governo federal. Mensagens de celular interceptadas pela PF evidenciaram que Vargas, que se referia ao doleiro como "irmão", exercia seu poder para cobrar compromissos de Youssef. O jornal Folha de S. Paulo revelou que Vargas chegou a viajar em férias usando um jatinho fretado pelo doleiro.[2]

Resultado dos votos[editar | editar código-fonte]

Em 10 de dezembro de 2014, o placar eletrônico do plenário da Câmara registrou 359 votos favoráveis pela cassação e somente um contrário, o voto do deputado José Airton (PT-CE), e seis abstenções. Para que Vargas perdesse o mandato, era necessário que, ao menos, 257 deputados votassem a favor da cassação.[1][3]

Defesa[editar | editar código-fonte]

Devido à ausência de André Vargas, e de seu advogado, Michel Saliba, o deputado Eurico Júnior (PV-RJ) exerceu a função de advogado ad hoc do deputado.[3]

Eurico leu a defesa apresentada pelo deputado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) quando do julgamento do recurso contra o parecer do Conselho de Ética.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Câmara cassa o mandato do deputado federal André Vargas». G1. Globo. 10 de dezembro de 2014. Consultado em 13 de junho de 2016 
  2. Marcela Mattos (10 de dezembro de 2014). «Câmara cassa André Vargas, sócio do doleiro Youssef». VEJA. Consultado em 13 de junho de 2016 
  3. a b c «Câmara cassa o mandato de André Vargas». Câmara dos Deputados. 10 de dezembro de 2014. Consultado em 13 de junho de 2016