Processo de cassação de Pedro Corrêa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Processo de cassação de Pedro Corrêa
Participantes Pedro Corrêa
Localização  Brasil
Resultado Cassado em 15 de março de 2006.

O processo de cassação de Pedro Corrêa consiste na cassação do mandato de deputado federal do político Pedro Corrêa, filiado ao Partido Progressista. No dia 15 de março de 2006, votaram 451 parlamentares: 261 votos pela cassação, contra 166 pela absolvição. Houve 5 votos em branco e 19 abstenções.[1]

O político foi acusado de ter autorizado o PP a receber recursos do caixa dois do PT através do empresário Marcos Valério. Ele admitiu o recebimento de R$ 700 mil de Valério, no entanto, de acordo com presidente do PP, o dinheiro foi usado para pagar a defesa do ex-deputado Ronivon Santiago, processado por compra de votos no Acre. Na versão de Marcos Valério, a quantia doada foi de R$ 4 milhões.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Depois de absolver Pedro Henry, Câmara cassa mandato de Pedro Corrêa». UOL. 15 de março de 2006. Consultado em 14 de junho de 2016