Processo rp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O processo rp (captura rápida de prótons) consiste em uma série de capturas protônicas por núcleos iniciais que dão lugar a elementos mais pesados[1] . É uma forma de nucleossíntese, junto aos processos r e s, e é responsável pela formação de uma grande maioria dos elementos pesados (acima do 56Fe) presentes no Universo. O ponto final do processo rp (o elemento mais pesado que pode obter-se mediante estas reações) não se conhece com precisão, mas se crê que nas estrelas de nêutrons não podem obter-se elementos além do telúrio[2] .

O processo rp se dá em condições de temperatura muito alta, de forma que os prótons podem vencer a barreira de potencial que é necessária para que se introduzam no núcleo. Além disso é necessário um entorno rico en hidrogênio (prótons livres) para que o elevado fluxo protônico necessário seja possível. Os núcleos "semilla" necessários se formam a partir de reações de ruptura durante o ciclo CNO.

Este processo se crê que se dê em sistemas binários formados por anãs brancas ou estrelas de nêutrons e gigantes vermelhas. Neste cenário, a gigante vermelha injeta grande quantidade de hidrogênio em sua companheira massiva, aumentando a temperatura desta e criando as condições necessárias para que se dê este processo.

Referências

  1. Lars Bildsten, "Thermonuclear Burning on Rapidly Accreting Neutron Stars" in The Many Faces of Neutron Stars, ed. R. Buccheri, J. van Paradijs, & M. A. Alpar (Kluwer), 419 (1998)
  2. Schatz, H.; A. Aprahamian, V. Barnard, L. Bildsten, A. Cumming, M. Ouellette, T. Rauscher, F.-K. Thielemann, and M. Wiescher. (April 2001). "End Point of the rp Process on Accreting Neutron Stars" (subscription required). Physical Review Letters 86 (16): 3471–3474. DOI:10.1103/PhysRevLett.86.3471.