Programa de afiliados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Programa de afiliados é um serviço de publicidade prestado por uma empresa que aluga e vende espaços publicitários na internet, de modo que o titular do espaço locado é remunerado de acordo com o desempenho da campanha publicitária.

Há diversos tipos de programa de afiliados, entre eles: CPC (Custo por Clique), CPA (Custo por Aquisição), CPL (Custo por Lead) e CPM (Custo por Mil Impressões). Por outro lado o afiliado também exerce um papel importante que é conhecido como marketing de afiliado (affiliate marketing) em que tem todo o trabalho de gerar conversões para o anunciante em troca de comissões. Entre os programas de afiliados mais conhecidos podemos citar: Google Adsense, Eduzz, Monetizze, Afilio, Admitad, Hotmart, Egrana, Adf.Ly, afiliados.com.br,Amazon[1], entre outros..

Como funciona[editar | editar código-fonte]

O marketing de afiliados tornou-se popular para pessoas que buscam aumentar sua renda ou iniciar seu próprio negócio em casa, com custos iniciais mínimos. Uma das vantagens é que você não precisa de conhecimento técnico para se tornar um profissional de marketing afiliado.[2]

Na prática, todo site/empresa que oferece o serviço de programa de afiliados, gera um link diferenciado para o usuário que fará a divulgação daquele produto, que pode ser físico ou digital (e-books e cursos online) e por meio de um código, consegue identificar toda compra que foi realizada por meio daquele link, proporcionando uma comissão por venda concluída. O conceito de marketing de afiliados é advindo da prática de revenue sharing, ou "compartilhamento de receita", implementado pelo governo americano entre os anos de 1972 e 1986.

Existem também duas formas comuns de se trabalhar com o marketing de afiliados, sendo elas como produtor e/ou afiliado.

Produtor[editar | editar código-fonte]

Quando se é o produtor, assim como o nome diz, você é o responsável primário pela produção e idealização do produto que pode ser físico ou digital. O produtor geralmente é responsável por todo o desenvolvimento do produto e comercialização inicial. Sendo que ao se atingir um certo patamar de reconhecimento, este coloca o seu produto disponível para afiliação.

Quando seu produto para a permitir afiliação de terceiros, este começa a ser comercializado através dos Afiliados, estes por sua vez passam a realizar a parte operacional de vendas, deixando o produtor responsável apenas pela aprimoramento e fornecimento do produto alvo.

Afiliado

O Afiliado nada mais é do que alguém que recebe permissão do produtor para divulgar e distribuir o(s) produto(s) que estão sendo comercializados pelo produtor. A ideia básica é que o afiliado se torne responsável pelas vendas, marketing e propagação do produto, ficando o produtor apenas a cargo de fornecer os materiais (leia-se produto) necessários para que o afiliado realize seu trabalho.

O Afiliado por sua vez irá realizar vendas e receberá uma comissão que pode ser fixa ou variável referente ao produto comercializado. Uma vez que se trabalha como afiliado de um produto de qualquer natureza é dito que se está fazendo "marketing de afiliados"[3].

Esses produtos (digitais ou físicos) são encontrados em plataformas digitais como a Hotmart, nas quais você se cadastra gratuitamente para se afiliar aos tais produtos que pretende divulgar e vender.[4]

Atualmente, lojas comerciais de produtos físicos também disponibilizam a afiliação para a venda de seus produtos tais como Magazine Luiza, Lojas Americanas e etc. No entanto às comissões não costumam ser tão atrativas quanto das plataformas digitais especializadas.

Programas de afiliação e os modelos de atribuição[editar | editar código-fonte]

Uma conversão não é apenas a finalização de uma compra, e sim qualquer ação realizada pelo usuário dentro do website que corresponda a algum objetivo do negócio, por exemplo, um cadastro em uma newsletter, um play em um vídeo, etc. Já os pontos de contato ou canais são os caminhos pelos quais os usuários passam antes de chegar ao site, como:

  • E-mail marketing;
  • Rede de display (portais, blogs);
  • Rede de pesquisa paga (Google ADS/CPC);
  • Redes sociais (Twitter, Facebook, YouTube, instagram, etc);
  • Redes de afiliados.

Principais modelos de atribuição[editar | editar código-fonte]

  • Last click: a conversão é atribuída 100% ao último ponto de contato. Como comentado anteriormente, é o modelo de atribuição mais utilizado no mercado atualmente;
  • Last Click Non-Direct: o acesso direto é ignorado e a conversão é atribuída 100% ao último ponto de contato;
  • First-Click: a conversão é atribuída 100% ao primeiro ponto de contato;
  • Modelo linear: atribui valores iguais para todos os pontos de contato. Nesse caso 25% para cada canal;
  • Modelo Position Based: atribui 40% para a primeira interação, 40% para a última interação e 20% são divididos para os pontos intermediários.
  • Modelo Time Decay: os pontos de contato mais próximos da conversão recebem maior parte do crédito, ao critério do analista de performance.[5][6]
  • Modelo recorrente: este modelo de programa de afiliados propicia ao afiliado, receber valores mensais indicando apenas 1 única vez.[7]

Principais plataformas de Afiliados[editar | editar código-fonte]

  • Admitad
  • Monetizze;
  • Hotmart;
  • Eduzz;
  • Afilio;
  • Zanox;
  • Lomadee;
  • Amazon[8]
  • ClickBank
  • Rakuten
  • Jvzoo
  • Braip

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Internet é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.