Projeto Geopark Corumbataí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Projeto Geopark Corumbataí
Localização
Localização Interior de São Paulo
País  Brasil
Municípios Analândia, Charqueada, Corumbataí, Ipeúna, Itirapina, Piracicaba, Rio Claro, Santa Gertrudes
Dados
Área 1,710 km²
Criação 2016
Sítio oficial www.geoparkcorumbatai.com.br
Coordenadas 22° 24' S 47° 28' O
Geopark Corumbataí está localizado em: Brasil
Geopark Corumbataí

O Geopark Corumbataí (ou Geoparque Corumbataí) é um projeto de implementação de um Geopark Global da UNESCO na região da Bacia Hidrográfica do Rio Corumbataí no estado de São Paulo. O patrimônio geológico do Geopark Corumbataí inclui rochas, cachoeiras, pinturas rupestres, fósseis, artefatos arqueológicos, mirantes, além de um dos maiores aquíferos do mundo, o Sistema Aquífero Guarani. Atualmente o projeto é reconhecido pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Histórico[editar | editar código-fonte]

O marco inicial da criação do Geopark Corumbataí ocorreu em abril de 2016 quando, após o sinal verde da UNESCO, realizou-se o Fórum "Geoparques" na Unicamp[1]. Desde então, formou-se o Grupo de Trabalho responsável pelo desenvolvimento do projeto que conta com membros da sociedade civil, de universidades, do poder público e de empresas. Este grupo de trabalho é responsável por planejar e executar as atividades de Geoconservação.

Em 2017 deu-se o início da inventariação da geodiversidade e do patrimônio geológico do Geopark Corumbataí. Concomitantemente, o projeto conta com atividades de proteção de áreas vulneráveis e valorização do patrimônio geológico, o que inclui visitas monitoras, produção de materiais didáticos, interpretativos e de divulgação.

Em outubro de 2017, durante apresentação no IV Simpósio Brasileiro de Patrimônio Geológico e II Encontro Luso-Brasileiro de Patrimônio Geomorfológico e Geoconservação, o Serviço Geológico do Brasil reconheceu o projeto, tornando o Geopark Corumbataí o 37º Geopark cadastrado na entidade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O Geopark Corumbataí situa-se na Bacia Hidrográfica do Rio Corumbataí, uma sub-bacia do Rio Piracicaba cujas águas abastecem mais de meio milhão de pessoas[2]. A Bacia do Corumbataí é composta por oito municípios localizados no interior de São Paulo, a cerca de 200 quilômetros da capital:

  1. Analândia
  2. Charqueada
  3. Corumbataí
  4. Ipeúna
  5. Itirapina
  6. Piracicaba
  7. Rio Claro
  8. Santa Gertrudes

Em termos de relevo, o Geopark está entre duas unidades de relevo paulistas, a Depressão Periférica e as Cuestas. É justamente esse contraste de relevo que dá origem as belas paisagens da Serra de Itaqueri.

Geologia[editar | editar código-fonte]

O Geopark Corumbataí abrange uma área de ocorrência da Bacia do Paraná, que conta com, principalmente, rochas sedimentares e algumas magmáticas. No Geopark Corumbataí afloram todas as unidades estratigráficas paulistas dessa bacia sedimentar, com rochas que vão desde o Período Carbonífero até depósitos recentes. A geodiversidade única da região conta com diversos elementos como rochas, fósseis, cachoeiras, paisagens, cavidades naturais, ferramentas pré-históricas e pinturas rupestres que são considerados patrimônios geológicos. Além disso, a Bacia do Rio Corumbataí é uma região produtora de água, abastecendo o Sistema Aquífero Guarani.

Atrativos[editar | editar código-fonte]

Analândia[editar | editar código-fonte]

  • Cachoeira da Ponte Amarela
  • Cachoeira do Escorrega
  • Cachoeira do Salto Major Levy
  • Gruta Abrigo do Índio
  • Gruta Nossa Senhora de Lourdes
  • Morro do Camelo
  • Morro do Cuscuzeiro
  • Orquidário Tico e Teco

Charqueada[editar | editar código-fonte]

  • Casa de Pedra
  • Parque Municipal Lago dos Biris
  • Fabrica di Pamonha

Corumbataí[editar | editar código-fonte]

  • Cachoeira do Cuscuzeiro
  • Pesqueiro Corumbataí
  • Pesqueiro Jacutinga
  • Pesqueiro Marcucci
  • Pesqueiro Municipal
  • Gruta do Adão
  • Toca da Onça*
  • Jequitibá Centenário*
  • Praça da Matriz
  • Cachaça Artesanal Marcucci
  • Vinhos e Licores Canhoni
  • Orquidário Jordão
  • Casarão Centenário*
  • Ruínas da Antiga Olaria*

(* Não disponível para visitação)


Ipeúna[editar | editar código-fonte]

  • Parque Ecológico Henriqueta Barbeta (Salto do Nhô Tó)
  • Serra do Fazendão
  • Trilha do Cabrito
  • Trilha do Vagalume

Itirapina[editar | editar código-fonte]

  • Represa do Broa
  • Cachoeira da Lapinha
  • Cachoeira São José
  • Distrito de Itaqueri da Serra
  • Mirantes das Águas (Cachoeiras do Saltão, Monjolo e Ferradura)

Piracicaba[editar | editar código-fonte]

  • Elevador Turístico Alto do Mirante
  • Engenho Central

Rio Claro[editar | editar código-fonte]

  • Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (FEENA)
  • Museu de Minerais e Rochas
  • Museu de Paleontologia e Estratigrafia
  • Museu do Eucalipto
  • Parque Municipal Lago Azul

Santa Gertrudes[editar | editar código-fonte]

  • Fazenda Santa Gertrudes
  • Parque Municipal Rui Raphael da Rocha”

Referências

  1. «Unicamp discute a constituição de um geoparque na região de Rio Claro | CBN Campinas FM 99,1». www.portalcbncampinas.com.br. Consultado em 19 de março de 2018 
  2. «Ameaça ao Rio Corumbataí - Jornal Cidade». Jornal Cidade. 18 de maio de 2015. Consultado em 20 de março de 2018. Arquivado do original em 20 de março de 2018