Projeto MOL

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Projeto MOL foi o nome dado a um plano da USAF de colocar uma estação espacial em órbita terrestre no final da década de 1960. Entretanto, o projeto terminou cancelado sem que nenhum protótipo da estação espacial tivesse sido construído.

História[editar | editar código-fonte]

A sigla MOL, em inglês, refere-se a Manned Orbiting Laboratory (ou Laboratório Tripulado Orbitante). Tratava-se de uma estação espacial a ser colocada em órbita pela USAF, mantendo-a permanentemente tripulada apenas por astronautas militares. A necessidade de se colocar uma estação espacial militar no espaço surgira em decorrência da situação de tensão inerente à Guerra Fria. A USAF considerava então que seria necessário manter militares em órbita, permanentemente observando movimentãções de tropas inimigas, bem como bases de lançamentos de mísseis balísticos em território soviético. Os tripulantes da MOL subiriam ao espaço em naves Gemini modificadas. Como acontecenria anos mais tarde, por ocasião do lançamento da estação espacial Skylab, a MOL seria um estágio superior modificado colocado num foguete Titan 3C. O mesmo foguete que lançaria a estação poderia já levar a sua primeira tripulação em uma cápsula. O projeto foi ganhando corpo e em 12 de novembro de 1965 foi escolhida a primeira turma de astronautas para habitar a MOL. Eram, ao todo, oito astronautas e entre eles estava Richard Truly, que entre 1989 e 1992 se tornaria administrador da NASA. Em junho de 1966 foi escolhida uma segunda turma de astronautas para o projeto MOL, composta por cinco membros. Uma terceira e última turma foi selecionada em junho de 1967, composta por quatro membros. O mais jovem integrante deste última turma era Robert Henry Lawrence, primeiro negro a ser escolhido como astronauta. Apesar de chegar a contar com dezessete membros, o projeto MOL foi inesperadamente cancelado em meados de 1969, quando ficou claro que sua manutenção já havia consumido grandes somas de dinheiro e nem sequer havia sido construída a estrutura básica da estação. Contudo, a NASA deu uma chance aos astronautas do projeto MOL. Todos aqueles membros do projeto que tinham idade inferior a 35 anos foram automaticamente absorvidos pela agência espacial como seus próprios astronautas. Assim, a NASA criou sua sétima turma de astronautas exclusivamente para receber os antigos membros do projeto MOL. Desta forma, Karol Bobko, Robert Crippen, Gordon Fullerton, Henry Hartsfield, Robert Overmyer, Donald Peterson e o já citado Richard Truly tornaram-se astronautas da NASA, sendo que todos eles, anos mais tarde, realizariam voos a bordo dos vindouros ônibus espaciais. O astronauta Robert Henry Lawrence, embora fosse um dos mais jovens integrantes da turma do projeto MOL, de modo que certamente seria escolhido como astronauta da NASA, havia perdido a vida ainda em 1967, poucos meses após sua escolha, em um acidente aéreo. Caso a MOL tivesse realmente sido construída e lançada, teria sido a primeira estação espacial da história. Anos mais tarde, esta primazia caberia aos soviéticos, quando lançaram sua Salyut 1. Algum tempo depois os soviéticos também tentaram colocar em prática a ideia de uma estação espacial exclusivamente militar, que seria a Almaz, mas que acabou não sendo levada adiante.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]