Prometheus (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Prometheus
Pôster promocional
 Reino Unido
 Estados Unidos

2012 •  cor •  124 min 
Direção Ridley Scott
Produção David Giler
Walter Hill
Ridley Scott
Tony Scott
Roteiro John Spaihts
Damon Lindelof
Elenco Noomi Rapace
Michael Fassbender
Guy Pearce
Idris Elba
Logan Marshall-Green
Charlize Theron
Gênero Ficção científica, Aventura
Música Marc Streitenfeld
Direção de arte Arthur Max
Direção de fotografia Dariusz Wolski
Figurino Janty Yates
Edição Pietro Scalia
Companhia(s) produtora(s) Scott Free Productions
Brandywine Productions
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento 8 de junho de 2012
Idioma Inglês
Orçamento US$ 130 milhões[1]
Receita US$ 403 354 469[2]
Cronologia
Alien: Covenant (2017)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Prometheus é um filme de ficção científica britânico-americano de 2012, dirigido por Ridley Scott e estrelado por Noomi Rapace, Michael Fassbender, Guy Pearce, Idris Elba, Logan Marshall-Green e Charlize Theron. Escrito por Jon Spaihts e Damon Lindelof, a história se passa no final do século 21 e centra-se na tripulação da espaçonave Prometheus enquanto eles seguem um mapa estelar descoberto entre os povos de várias antigas culturas da Terra. Que os levou a um mundo distante e a uma civilização avançada, a tripulação busca as origens da humanidade, mas descobre uma ameaça que pode causar a extinção da raça humana.

O filme começou a se desenvolver no início dos anos 2000 como uma quinta entrada na franquia Alien, com Scott e o diretor James Cameron desenvolvendo idéias para um filme que serviria como uma prequel do filme de horror de ficção científica de 1979, Alien: O Oitavo Passageiro. Em 2003, o projeto foi deixado de lado pelo desenvolvimento de Alien vs. Predador, e permaneceu adormecido até 2009, quando Scott novamente mostrou interesse. Um roteiro da Spaihts funcionou como um prequel para os eventos dos filmes Alien, mas Scott optou por uma direção diferente para evitar a repetição de pistas desses filmes. No final de 2010, ele trouxe Lindelof para o projeto para reescrever o roteiro da Spaihts, e juntos eles desenvolveram uma história separada que precede a história de Alien, mas não está diretamente ligada a essa franquia. De acordo com Scott, embora o filme compartilhe "vertentes do DNA de Alien, por assim dizer, e ocorra no mesmo universo, Prometheus explora sua própria mitologia e idéias". O filme entrou em produção em abril de 2010, com extensas fases de design, desenvolvendo a tecnologia e criaturas que o filme exigia. A fotografia principal começou em março de 2011 no Shepperton Studios e no Pinewood Studios, com um orçamento estimado de US $120 a 130 milhões. As filmagens ocorreram quase inteiramente em sets práticos e em locações na Inglaterra, Islândia, Espanha e Escócia. O filme foi filmado usando câmeras 3D.

Prometheus foi apoiado por uma extensa campanha de marketing que incluiu atividades virais na web. Como parte desta campanha, vários curtas-metragens originais foram produzidos com astros do filme interpretando seus personagens, expandindo os elementos do universo ficcional. Esses vídeos receberam uma recepção geralmente positiva. Prometheus foi lançado em 1 de junho de 2012 no Reino Unido e foi lançado em 8 de junho de 2012 na América do Norte. O filme foi seguido por uma sequência, Alien: Covenant (2017).

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em um planeta, um alienígena humanoide está acima de uma cachoeira com uma sonda pairando sobre si. O alienígena ingere um líquido escuro e começa a se desintegrar. Enquanto seu corpo permanece em desitengração na cachoeira, o DNA do alienígena desencadeia uma reação biogenética.

Muitos séculos depois, em 2089, os arqueólogos e parceiros Elizabeth Shaw (Noomi Rapace) e Charlie Holloway (Logan Marshall-Green) descobrem antigos mapas estelares que são comuns a várias culturas humanas extintas e desconectadas. Eles interpretam a presença desses mapas como um convite dos precursores e criadores da humanidade, os "Engenheiros". Sir Peter Weyland (Guy Pearce), o idoso CEO da Corporação Weyland, decide financiar uma expedição científica para seguir os mapas, construindo a nave de pesquisa avançada Prometheus para esse fim. A tripulação da nave faz a longa jornada em hiper-sono enquanto o andróide David (Michael Fassbender) monitora sua viagem. A tripulação chega ao seu destino no ano 2093, em uma lua designada LV-223, onde a tripulação é informada da sua missão de encontrar os Engenheiros. A diretora da missão, Meredith Vickers (Charlize Theron), emite ordens para evitar contato direto com quaisquer formas de vida. A nave Prometheus aterrissa perto de uma grande estrutura artificial na superfície da Lua, e uma equipe se dirige para dentro para explorar.

Dentro eles encontram várias ampolas, uma estátua monolítica de uma cabeça humanóide e o cadáver de um gigante humanóide alienígena, considerado um dos Engenheiros. Outros corpos são encontrados mais tarde, e presume-se que a espécie esteja extinta. David secretamente rouba uma das ampolas para estudo, enquanto as ampolas restantes começam a vazar um líquido escuro. Uma tempestade que se aproxima rapidamente força a tripulação a retornar a nave Prometheus; no entanto, Millburn (Rafe Spall) e Fifield (Sean Harris) se perdem dentro da estrutura e são deixados para se defenderem durante a noite até que possam ser resgatados. Na nave, o DNA do Engenheiro falecido é analisado para combinar com o dos seres humanos. Enquanto isso, David investiga a ampola e descobre o líquido negro dentro. Ele intencionalmente infecta Holloway com a substância. Holloway se envolve em relações sexuais com Shaw.

Dentro da estrutura, Fifield e Millburn são atacados por uma criatura parecida com uma cobra. Millburn é morto, enquanto o fluido corrosivo da criatura derrete o capacete de Fifield, expondo-o ao líquido escuro que vaza na sala. No dia seguinte, a tripulação retorna à estrutura e encontra o cadáver de Millburn. David descobre uma sala contendo um Engenheiro sobrevivente em hiper-sono e um mapa de estrelas destacando a Terra. A infecção de Holloway rapidamente destrói seu corpo e ele é levado de volta ao Prometheus. Vickers se recusa a deixá-lo a bordo, citando a necessidade de quarentena, e eventualmente o mata com um lança-chamas, ao próprio pedido de Holloway. Shaw começa a sentir desconforto físico em seu abdômen, e um exame médico revela que, apesar de ser estéril, ela está de alguma forma grávida. Ela rapidamente descobre que a prole tem origem alienígena e usa uma mesa de cirurgia automatizada para removê-la de seu corpo. Após a cirurgia, Shaw descobre que Weyland está a bordo da Prometheus, e ele explica que ele pretende pedir aos Engenheiros para evitar sua morte iminente de velhice.

Um agora monstruoso e mutante Fifield ataca o hangar e mata vários membros da tripulação antes de ser morto. O capitão da Prometheus, Janek (Idris Elba), especula que a estrutura que encontraram foi parte de uma base militar dos Engenheiros que perdeu o controle de sua arma biológica, o líquido preto mutagênico. Weyland e uma equipe retornam à estrutura onde eles despertam o Engenheiro sobrevivente. David tenta falar com o Engenheiro para explicar o que Weyland quer, o Engenheiro responde decapitando David e matando Weyland e sua equipe. Shaw escapa, mas uma nave alienígena é ativada pelo Engenheiro. O ainda ativo David se comunica com Shaw e revela que o Engenheiro vai liberar o líquido negro mutagênico na Terra. Shaw convence Janek a parar a espaçonave do Engenheiro, fazendo com que ele se sacrifique chocando a Prometheus contra a nave alienígena, matando a si mesmo e os pilotos da Prometheus, Chance (Emun Eliott) e Ravel (Benedict Wong), que voluntariamente ficaram com ele. Apenas Vickers escapa da nave, ejetando uma cápsula de escape. A espaçonave do Engenheiro desaba de volta à lua, com os destroços esmagando e matando Vickers.

Shaw chega ao bote salva-vidas de Vickers e encontra a prole alienígena que ela havia removido, agora crescida, presa dentro da baía médica. David revela a ela que o Engenheiro sobreviveu ao ataque da Prometheus. Momentos depois, o Engenheiro enfurecido então força a câmara de compressão do bote salva-vidas e ataca Shaw, mas ela solta a prole alienígena e foge. Depois de uma luta, o Engenheiro é morto pela enorme criatura, que empurra um tentáculo pela garganta dele. Shaw recupera o corpo de David de dentro da nave do Engenheiro e, com sua ajuda, a dupla encontra outra embarcação similar, e decidem ir para o mundo dos Engenheiros, na esperança de descobrir por que eles criaram a humanidade apenas para tentar destruí-la.

Enquanto isso, dentro do bote salva-vidas da Prometheus, o peito do Engenheiro explode, saindo dele uma criatura alienígena.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Noomi Rapace como Elizabeth Shaw: A doutora Elizabeth M. "Ellie" "El" Shaw era uma arqueóloga talentosa com doutorado em paleontologia, arqueologia, mitologia humana e métrica, que foi designada para ajudar a expedição USCSS Prometheus a descobrir a terra natal dos Engenheiros na lua LV-223.
  • Michael Fassbender como David 8: David foi um andróide comissionado e construído por Sir Peter Weyland. Em 2091, ele foi designado para a tripulação do USCSS Prometheus para sua missão na lua LV-223.
  • Charlize Theron como Meredith Vickers: Meredith Vickers era um representante da Corporação Weyland a bordo da nave de exploração USCSS Prometheus em sua expedição à lua LV-223. Ela também é a filha distante do fundador da Corporação Weyland, Peter Weyland.
  • Idris Elba como Capitão Idris Janek: Idris Janek foi o capitão da USCSS Prometheus durante a missão da nave para à lua LV-223.
  • Guy Pearce como Sir Peter Weyland: Sir Peter Weyland era um empreendedor e inventor bilionário, e o fundador e CEO da Corporação Weyland. Em 2089, ele concordou em financiar uma expedição científica à lua LV-223 a pedido dos drs. Elizabeth Shaw e Charlie Holloway, onde se esperava que a humanidade fizesse o primeiro contato com a raça de extraterrestres que aparentemente os criou, apelidados de Engenheiros.
  • Patrick Wilson como pai de Elizabeth Shaw: Shaw foi criada desde a infância na África do Sul por seu pai, um missionário, depois que sua mãe morreu de uma doença desconhecida. Anos depois, ela também perdeu o pai, que morreu de Ebola.
  • Rafe Spall como Rafe Milburn: Rafe Millburn foi um biólogo que viajou a bordo do USCSS Prometheus em sua viagem de busca pelas origens da humanidade e possível vida extraterrestre na lua LV-223.
  • Logan Marshall-Green como Charles Holloway: Doutor Charles "Charlie" Holloway foi um arqueólogo que foi designado para ajudar a expedição USCSS Prometheus a descobrir o mundo natal dos Engenheiros na lua LV-223. Ele tem um relacionamento amoroso com Elizabeth Shaw.
  • Sean Harris como Sean Fifield: Sean Fifield era um geólogo que fazia parte da tripulação do USCSS Prometheus.
  • Kate Dickie como Kate Ford: Kate Ford foi uma médica que foi contratada pela Corporação Weyland e foi encarregada de cuidar da saúde e recuperação da tripulação do USCSS Prometheus durante sua viagem para à lua LV-223.
  • Emun Elliott como Emun Chance: Emun Chance foi um dos dois pilotos que serviram a bordo do USCSS Prometheus sob o comando do Capitão Janek durante a sua viagem para à lua LV-223.
  • Benedict Wong como Benedict Ravel: Benedict Ravel foi um dos dois pilotos que serviram a bordo do USCSS Prometheus sob o comando do Capitão Janek durante a sua viagem para à lua LV-223.
  • Vladimir 'Furdo' Furdik como V. Furdik: V. Furdik foi um mercenário que foi contratado pela Corporação Weyland para fornecer segurança a bordo do USCSS Prometheus durante sua expedição à lua LV-223 em 2093.
  • James Embree como Mecânico 1: Mecânico 1 era um mecânico que fazia parte da tripulação do USCSS Prometheus.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

As origens de Prometheus resultaram de discussões entre Ridley Scott e o diretor de Aliens, James Cameron, no início dos anos 2000, sobre um potencial quinto filme da franquia Alien. O conceito de Scott para um quinto filme da franquia Alien era uma sequência que exploraria as origens dos antagonistas alienígenas da série e o "Space Jockey" (o ser extraterrestre que brevemente aparece em Alien: O Oitavo Passageiro como o falecido piloto da nave abandonada encontrada pelos tripulantes da nave Nostromo).

O conceito de história de Scott foi parcialmente inspirado em Eram os Deuses Astronautas? do autor Erich von Däniken sobre a teoria dos antigos astronautas, sugerindo que a vida na Terra foi criada por alienígenas; O trabalho de Däniken também influenciaria Alien vs. Predador. Scott mais tarde elaborou: "A NASA e o Vaticano concordam que (é) quase matematicamente impossível que possamos estar onde estamos hoje sem que haja uma pequena ajuda ao longo do caminho ... É para isso que estamos olhando (no filme), em algumas das idéias de Erich von Däniken de como nós humanos surgiram". Depois de discutir idéias com Scott, Cameron começou a trabalhar com outro escritor em uma história para o filme. Foi então que a 20th Century Fox abordou Cameron com um roteiro para um filme de crossover que colocaria os monstros da série contra os personagens titulares dos filmes Predador; o que se tornaria o filme de 2004, Alien vs. Predador. Depois que a Fox confirmou que iria prosseguir com o crossover, Cameron parou de trabalhar em seu próprio projeto, acreditando que o crossover iria "matar a validade da franquia". Em 2006, Cameron confirmou que ele não voltaria ao projeto, acreditando que a série era um bem da Fox, e ele não estava disposto a lidar com o estúdio tentando influenciar a sequela em potencial. As informações são do site Xenopedia [1]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

A partir de 10 de junho de 2012, o filme ganhou US $51.050.101 na América do Norte e US $91.500.000 em outros lugares, totalizando US $142.550.101.

Prometheus foi inicialmente lançado em 15 mercados, de 30 de maio a 1º de junho de 2012, cerca de uma semana antes de seu lançamento na América do Norte. O arranque antecipado nestes países foi programado para evitar a competição com o início do Campeonato da Europa de Futebol de 2012 na semana seguinte. Em seu dia de abertura (varia de acordo com o país), faturou US $3,39 milhões no Reino Unido, US $2,2 milhões na Rússia e US $1,5 milhão na França. O filme arrecadou US $34,8 milhões em seu fim de semana de estréia de 4.695 cinemas em 15 mercados, estreando em #1 em 14 deles, com uma média de US $7.461 por cinema. Sua classificação geral para o fim de semana foi a terceira atrás de Homens de Preto 3 e Branca de Neve e o Caçador. Seus fins de semana de abertura no Reino Unido, Irlanda e Malta (US $10,1 milhões), na Rússia e na CEI (US $9,80 milhões) e na França e na região do Magrebe (US $6.68 milhões) representaram seus maiores lucros. Até 8 de junho, o filme havia sido aberto em um total de 50 mercados, obtendo o maior sucesso na Austrália (US $6,8 milhões) e na Coréia do Sul (US $4,3 milhões).

Na América do Norte, o filme arrecadou US $3.561 milhões em exibições à meia-noite em 1.368 cinemas, incluindo US $1,03 milhão de 294 cinemas IMAX, e arrecadou US $21,4 milhões até o dia da abertura. Durante seu fim de semana de abertura, arrecadou US $51,05 milhões de 3.396 cinemas, uma média de US $ 15.032 por cinema, ficando em segundo lugar atrás de Madagascar 3 (US $ 60,4 milhões). Prometheus ficou em 10ª maior bilheteria de um filme classificado como R, e marcou a segunda maior bilheteria de Scott, atrás do thriller Hannibal (2001). O maior segmento da audiência de fim de semana de abertura foi mais de 25 anos (64%) e do sexo masculino (57%). As apresentações em 3D representaram 54% das vendas de ingressos, enquanto o IMAX contribuiu com 18%, a maioria dos quais foi contabilizada na figura 3D. As informações são do site Xenopedia [2].

Crítica[editar | editar código-fonte]

Prometheus recebeu críticas mistas dos críticos. O filme obteve 74% de aprovação de 220 críticos - uma média de 6,9 ​​dos 10 - no site de revisão Rotten Tomatoes, cujo consenso diz: "O ambicioso filme de Ridley Scott para Alien não pode responder a todas as suas grandes perguntas, mas é redimida por sua assombrosa grandeza visual e performances atraentes - particularmente Michael Fassbender como um andróide fastidioso".Metacritic fornece uma pontuação de 65 em 100 de 42 críticos, indicando revisões "geralmente favoráveis". As pesquisas do CinemaScore informaram que os espectadores com notas médias deram ao filme um "B" na escala A+ a F, com membros da audiência abaixo de 25 classificando-o como o mais alto em A-. Os críticos elogiavam com frequência a estética visual e o design do filme, e o desempenho de Fassbender como o andróide David recebeu aclamação quase universal. No entanto, o enredo gerou uma resposta mista, com críticas aos elementos da trama que permaneceram não resolvidos ou eram previsíveis, temperados pelo apreço por cenários de ação e terror.

Todd McCarthy, do Hollywood Reporter, chamou os visuais do filme vívidos, impressionantes e magníficos em nível técnico, destacando as performances de Fassbender, Rapace e Theron com elogios, mas lamentou que o filme atendesse demais às expectativas do público, tornando-o previsível. Tom Huddleston, da Time Out de Londres, achava que o enredo era "plano" e "previsível", os personagens "sem emoção" e que, embora o filme fosse "perfeitamente divertido", não correspondia às expectativas de pré-lançamento. Emanuel Levy citou o enredo como sua única queixa com o filme, afirmando que é incapaz de seguir com suas idéias filosóficas. Roger Ebert deu ao filme 4 de 4 estrelas, rotulando-o de "mistura magnífica ... de história, efeitos especiais e elenco perfeito, filmado em harmonia"

Jonathan Crocker da Total Film no entanto, ofereceu que o enredo se integrou com sucesso com a mitologia de Alien, oferecendo suas próprias idéias originais. Lisa Schwarzbaum, da Entertainment Weekly, foi positiva em relação ao elenco, particularmente Rapace, e à cinematografia. Andrew O'Hehir, do Salon, disse que o filme era "sombrio, espetacular e pesado", mas que a "portentosidade e grandiosidade ... são ao mesmo tempo a grande força e fraqueza do filme", ​​criticando os personagens por carecer de "bom senso". O'Hehir também mencionou a cinematografia de Wolski e o design de produção de Max. AO Scott, do New York Times, criticou a história como fraca, minando seu "potencial alucinante e notório"

Em uma crítica negativa, Justin Chang, crítico de cinema da Variety, descreveu a estrutura e o gênero do filme como incapazes de lidar com o fluxo filosófico da trama, e sentiu que Prometheus estava "adiando preguiçosamente" pontos principais da trama sob a suposição de que uma sequência seria feita. Peter Bradshaw, do The Guardian, foi menos crítico, mas achou que Prometheus "[não tinha] o impacto central de Alien", chamando o filme de "mais grandioso, mais elaborado - mas menos interessante". Ian Nathan, da revista Empire, não ficou impressionado com Rapace - que ele descreveu como uma liderança pouco convincente - e resumiu o filme como desprovido de suspense. Nick Pinkerton, do The Village Voice, afirmou que o filme é "propenso a uma ponderação superficial", que pode "imitar a aparência de um filme épico, nobre e importante".

Escrevendo no The Atlantic, Govindini Murty forneceu um guia completo sobre as influências mitológicas, literárias e cinematográficas do filme - de HP Lovecraft, aos desenhos de William Blake. As informações são do site Xenopedia [3].

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Vários elementos do filme foram realmente reciclados a partir de conceitos rejeitados para Alien: O Oitavo Passageiro em 1979. Eles incluem os displays no capacete do time de solo e a sequência em que a equipe recupera a cabeça do Engenheiro e o leva a nave para estudo.
  • O desenho da ponte da nave Prometheus também é muito semelhante a um projeto inicial proposto para a ponte da nave Nostromo, que foi descartado porque seria muito caro construir na época.
  • Ao contrário dos primeiros quatro filmes da franquia Alien, nenhum corte estendido/alternativo de Prometheus foi criado. Ridley Scott foi realmente convidado a montar tal corte para o lançamento de Blu-ray do filme pela 20th Century Fox, mas o diretor recusou.
  • Prometheus é o único filme da franquia Alien que não apresenta nenhum Xenomorfo.
  • HR Giger teve um pequeno envolvimento na produção. Ridley Scott disse que trabalhou no filme por 11 meses apenas criando alguns murais para a primeira câmara do templo.
  • Segundo o Dr. Anil Biltoo, o linguista especialista que desenvolveu a linguagem dos Engenheiros para o filme, o que David está dizendo para o Engenheiro perto do final do filme é: "Esse homem [Weyland] está aqui porque ele não quer morrer. Ele acredita que você pode dar mais vida a ele".


As informações são do site Xenopedia [4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Galloway, Stephen (16 de maio de 2012). «Return of the 'Alien' Mind» (em inglês). The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2012 
  2. «Prometheus (2012)». Box Office Mojo. Consultado em 12 de novembro de 2012