Pronome de tratamento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Pronome de tratamento, axiónimo (português europeu) ou axiônimo (português brasileiro) é a palavra que auxilia em uma linguagem mais formal empregada da mesma maneira que os pronomes pessoais. Segundo os gramáticos, estes pronomes pertencem à terceira pessoa, mas substituindo o "tu" (informal) da segunda pessoa. No português brasileiro, o pronome de tratamento você (contracção de Vossa Mercê) é em várias regiões usado em substituição ao pronome pessoal "tu", sendo em prática (geralmente) tido como pronome pessoal.

Autoridades de Estado[editar | editar código-fonte]

  • Vossa Excelência (V. Ex.ª): Para o/a Presidente da República, senadores/as da república, ministros/as de Estado, governadores/as, deputados/as federais e estaduais, prefeitos/as, embaixadores/embaixadoras e cônsules. Somente para o Presidente da República usa-se o pronome de tratamento por extenso, nunca abreviado.
  • Vossa Magnificência (V. Mag.ª): Para reitores/as de Universidade, pró-reitores/as e vice-reitores/as.
  • Vossa Senhoria (V. S.ª): Todas as autoridades, exceto aquelas com tratamento de "Vossa Excelência".

Judiciárias[editar | editar código-fonte]

  • Vossa Excelência (V. Ex.ª): para magistrados (juízes de direito, do trabalho, federais, militares e eleitorais), membros de tribunais (de justiça, regionais federais, regionais do trabalho, regionais eleitorais), ministros de tribunais superiores (do trabalho, eleitoral, militar, superior tribunal de justiça e supremo tribunal federal), presidente do CNJ, o Defensor Público-Geral e demais membros da Defensoria Pública (Lei Complementar nº 80/94), Procurador-Geral da República, demais membros do Ministério Público[1] e Advogados habilitados (Art. 6º da Lei 8.906/1995: Não há hierarquia nem subordinação entre advogados, magistrados e membros do Ministério Público, devendo todos tratar-se com consideração e respeito recíprocos).
  1. art 19 da lei complementar Nº 75, de 20 de maio de 1993

.

Executivo e Legislativo[editar | editar código-fonte]

  • Vossa Excelência (V. Ex.ª): para chefes do Executivo (Presidente da República, governadores e prefeitos), ministros de Estado e secretários estaduais, para integrantes do Poder Legislativo (senadores, deputados federais, deputados estaduais, presidentes das câmaras de vereadores), ministros do Tribunal de Contas da União e para conselheiros dos tribunais de contas estaduais.

Militares[editar | editar código-fonte]

  • Vossa Excelência (V. Ex.ª): para oficias generais - (almirantes de esquadra, generais de exército e tenentes-brigadeiros; vice-almirantes, generais de divisão e majores brigadeiros; contra-almirantes, generais de brigada e brigadeiros; coronéis chefes da Casa Militar do governador e comandantes das forças auxiliares dos estados e distrito federal (polícias militares e bombeiros militares).

Autoridades eclesiásticas[editar | editar código-fonte]

  • Vossa Eminência Reverendíssima (V. Em.ª Revma): para cardeais
  • Vossa Beatitude: para os patriarcas das igrejas sui juris orientais e patriarcas da ortodoxia.
  • Vossa Excelência Reverendíssima (V. Ex.ª Revma): para bispos em geral.
  • Vossa Paternidade: para superiores de ordens religiosas.
  • Vossa Reverendíssima (V. Revma): para sacerdotes em geral.
  • Vossa Santidade: para o papa.
  • Dom: para bispos em geral (De forma peculiar, será também concedido aos monges beneditinos).
  • Pastor (Pr.): para pastores (Em endereçamento pode ser usado Rvmo. Pr.).
  • Padre (Pe.): para padres (Em endereçamento pode ser usado Rvmo. Pe.).
  • Evangelistas (Ev.): Para Evangelistas (Em endereçamento pode ser usado Rvmo. Ev.)
  • Presbítero (Pb.): para Presbíteros
  • Diácono (Diác.): para diáconos.
  • Acólito (Ac.): Para acólitos (instituídos).

Autoridades monárquicas ou imperiais[editar | editar código-fonte]

  • Vossa Majestade Imperial (V. M. I.): para imperadores e imperatrizes
  • Vossa Majestade (V. M.) ou Vossa Majestade Real (V. M. R.) : para reis e rainhas.
  • Vossa Alteza Real & Imperial (V. A. R. & I.): para príncipes de casas reais e imperiais.
  • Vossa Alteza Imperial (V. A. I.): para príncipes de casas imperiais.
  • Vossa Alteza Real (V. A. R.): para príncipes e infantes de casas reais.
  • Vossa Alteza Sereníssima (V. A. S.): para príncipes monarcas e Arquiduques.
  • Vossa Alteza (V. A.): para duques.
  • Vossa Excelência (V. Ex.ª): para duques com Grandeza, na Espanha.
  • Vossa Graça (V. G.): para duques e condes.
  • Vossa Alteza Ilustríssima (V. A. Ilmª.): para nobres mediatizados, como condes, na Alemanha.
  • O Mui Honorável (M. Hon.): para marqueses, na Grã-Bretanha.
  • O Honorável (Hon.): para condes (The Right Hon.), viscondes, barões e filhos de duques, marqueses e condes na Grã-Bretanha.
  • Ilustríssimo (Il.mo): para membros da nobreza brasileira.
  • Dom: para alguns membros de nobreza ibérica, italiana e brasileira (em espanhol e em italiano grafa-se Don).

Tratamentos formais[editar | editar código-fonte]

  • Senhor (Sr.): para homens em geral, quando não existe intimidade
  • Senhora (Sr.ª): para mulheres casadas ou mais velhas (no Brasil) ou mulheres em geral (em Portugal).
  • Senhorita (Srt.ª): para moças solteiras, quando não existe intimidade (no Brasil).
  • Vossa Senhoria (V. S.ª): para autoridades em geral, como secretários da prefeitura, comissários de polícia ou diretores de empresas
  • Doutor (Dr.): É importante ressaltar que doutor via de regra não configura forma de tratamento, mas título acadêmico. Seu uso deve-se limitar apenas a comunicações dirigidas a pessoas que alcançaram o grau acadêmico de doutoramento(português europeu) ou doutorado(português brasileiro). Por razões culturais, tal título é usado para médicos, engenheiros e advogados. Deve-se usar o tratamento "Senhor" que confere a desejada formalidade às comunicações. [1] . No Brasil, os advogados freqüentemente esperam ser chamados com tal título, pois se baseiam em uma interpretação errônea do artigo 9º, da Lei do Império de 11/08/1827.[2] Entretanto não existe nenhuma força legal que garanta a esta categoria tal título a não ser por conclusão de doutoramento.[3] [4] De fato o tratamento correto ao advogado é o do de Vossa Excelência, advindo do disposto no artigo 6º da Lei 8.906/1995. Importante destacar que sequer os Juízes, membros do Ministério Público membros da Defensoria Pública poderão ostentar o título de Doutor a não ser que assim sejam considerados por completarem o Doutorado, apesar de ser tratamento usual em solenidades formais e informais.
  • Arquitecto (Arq.º(ª)): para arquitetos (em Portugal).
  • Arquiteto (Arq.º(ª)): para arquitetos (no Brasil).
  • Bibliotecário (Bib.º(ª)): para bibliotecários.
  • Engenheiro (Eng.º(ª)): para engenheiros.
  • Comendador (Com.(ª)): para comendadores
  • Professor (Prof.(ª)): para professores.
  • Desembargador (Des.dor): para desembargadores
  • Pastor (Pr.(ª)): para pastores de igrejas protestantes.
  • Vossa Magnificência(V. Mag.ª): para reitores de universidades e outras instituições de ensino superior.

Formas de Tratamento[editar | editar código-fonte]

  • acadêmico = Acad., Acadêm.
  • administrador = Adm.
  • advogado = Adv.º, Advo.
  • almirante = Alte.
  • aluno = Al.
  • apostólico = Ap. (em algumas denominações Aps.)
  • apóstolo = Ap.
  • arcebispo = Arc.º, Arco.
  • bacharel, bacharela, bacharéis, bacharelas = B.el, Bel., B.ela, Bela., B.éis, Béis., B.elas, Belas.
  • bispo = B.po, Bpo., Bp.
  • cadete = Cad.
  • capitão = Cap.
  • cardeal = Card.
  • comandante = Com., Com.te, Comte., CMT (FAB)
  • cirurgião-dentista = CD.
  • comendador = Com., Comend., Com.or, Comor.
  • cônego = Côn.º, Côno.
  • conselheiro = Cons., Consel., Conselh., Cons.º, Conso.
  • contador = Cont.dor, Contdor., Cont.or, Contor.
  • contra-almirante = CAlte.
  • coronel = C.el, Cel.
  • deputado = Dep.
  • desembargador, desembargadora = Des., Des.ª, Desa.
  • diácono = Diác., Dc.
  • Digníssimo = DD.
  • Digno, Dom, Dona = D.
  • Dona = D.ª, Da.
  • doutor, doutores = D.r, Dr., D.rs, Drs.
  • doutora, doutoras = D.ra, Dra. D.ras, Dras.
  • editor, editores = E., EE.
  • embaixador extraordinário e plenipotenciário = E.E.P.
  • Eminência = Em.ª, Ema.
  • Eminentíssimo = Em.mo, Emmo.
  • enfermeiro, enfermeira = Enf., Enf.ª, Enfa.
  • engenheiro, engenheira = Eng., Eng.º, Engo.
  • enviado extraordinário e ministro plenipotenciário = E.E.M.P.
  • Estado-Maior = E.M., E.-M.
  • Excelência = Ex.ª, Exa.
  • Excelentíssimo, Excelentíssima = Ex.mo, Exmo. Ex.ma, Exma.
  • general = Gen., G.al, Gal.
  • ilustríssimo, Ilustríssima = Il.mo, Ilmo., Il.ma, Ilma.
  • madame (francês = senhora) = M.me, Mme.
  • mademoiselle (francês = senhorita) = M.lle, Mlle.
  • major = maj.
  • major-brigadeiro = Maj.-Brig.
  • marechal = Mar., M.al,Mal.
  • médico = Méd.
  • Meritíssimo = MM.
  • mestre, mestra = Me, Me., Mª, Ma.
  • mister (inglês = senhor) = Mr.
  • monsenhor = Mons.
  • monsieur, messieurs (francês = senhor, senhores) = M., MM.
  • Mui(to) Digno = M.D.
  • Nossa Senhora = N.Sª, N.Sa.
  • Nosso Senhor = N.S.
  • padre = P., P.e, Pe.
  • pároco = Pár.º, paro.
  • pastor = Pr.
  • pastora = Pra., Prª.
  • Philosophiae Doctor (latim = doutor de/em filosofia) =Ph.D.
  • prefeito = Pref.
  • presbítero = Presb.º, Presbo., Pb.
  • presidente = Pres., Presid.
  • procurador = Proc.
  • professor, professores = Prof., Profs.
  • professora, professoras = Prof.ª, Profa., Prof.as, Profas.
  • promotor = Prom.
  • provedor = Prov.
  • rei = R.
  • Reverendíssimo, Revendíssima = Rev.mo, Revmo., Rev.ma, Revma.
  • Reverendo = Rev., Rev.do, Revdo., Rev.º, Revo.
  • Reverendo Padre = R.P.
  • sacerdote = Sac.
  • Santa = S., S.ta, Sta.
  • Santíssimo = SS.
  • Santo = S., S.to, Sto.
  • Santo Padre = S.P.
  • São, Santo, Santa = S.
  • sargento = Sarg., Sgtº
  • sargento-ajudante = Sarg.-aj.te,Sarg.-ajte.
  • secretário, secretária = Sec., Secr.
  • senador = Sen.
  • senhor, senhores = S.r, Sr., S.rs, Srs.
  • senhora, senhoras = S.ra, Sra., S.ras, Sras.
  • senhorita, senhoritas = Sr.ta, Srta., Sr.tas, Srtas.
  • Sênior = S.or, Sor.
  • sóror = Sór., S.or, Sor.
  • Sua Alteza Real = S.A.R.
  • Sua Alteza Senhoril = S.A.S.
  • Sua Alteza = S.A.
  • Sua Eminência = S.Em.ª, S.Ema.
  • Sua Excelência = S..Ex.ª, S.Exa.
  • Sua Excelência Reverendíssima = S.Ex.ª Rev.ma, S. Exa. Revma.
  • Sua Majestade = S.M.
  • Sua Reverência = S. Rev.ª, S.Reva.
  • Sua Reverendíssima = S.Rev.ma, S. Revma.
  • Sua Santidade = S.S.
  • Sua Senhoria = S.Sª, S.Sa.
  • tenente = Ten., T.te, Tte.
  • tenente-coronel = Ten. -c.el, Ten.-cel., t.te - c.el, Tte. - cel.
  • tesoureiro = Tes.
  • testemunha = Test.
  • vereador = Ver.
  • veterinário = Vet.
  • vice-almirante = V. -alm.
  • vigário = Vig., Vig.º, Vigo.
  • visconde = V.de, Vde.
  • viscondessa = V.dessa, Vdessa.
  • você = V.
  • Vossa Alteza = V. A.
  • Vossa Eminência, Vossas Eminências = V.Em.ª, V.Ema., V.Em.as, V.Emas.
  • Vossa Excelência Reverendíssima, Vossas Excelências Reverendíssimas = V.Ex.ª Rev.ma, V. Exa. Revma., V.Ex.as Rev.mas, V. Exas. Revmas.
  • Vossa Excelência, Vossas Excelências = V.Ex.ª, V.Exa., V.Ex.as, V.Exas.
  • Vossa Magnificência, Vossas Magnificências = V. Mag.ª, V.Maga., V.Mag.as, V.Magas.
  • Vossa Majestade = V.M.
  • Vossa Revendíssima, Vossas Reverendíssimas = V. Ver.ma, V. Revma., V.Rev.mas, V. Revmas.
  • Vossa Reverência, Vossas Reverências = V.Rev.ª, V.Reva., V. Rev.as, V.Revas.
  • Vossa Senhoria, Vossas Senhorias = V.S.ª, V.Sa., V.S.as, V.Sas.

Referências

  1. Brasil. Presidência da República. (2002). Manual de redação da Presidência da República 2002. Visitado em 20/9/2012.
  2. [1].
  3. [2].
  4. [3].

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • InfoEscola (em português). Visitado em 19/01/2014.