Propriedade comum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Propriedade comum, ou propriedade coletiva, é um princípio relacionado à política, sociologia e economia no qual o patrimônio de uma empresa ou outra organização não são divididos nem por qualquer um de seus membros individuais, nem por uma instituição pública como um órgão governamental. É, portanto, diferente da propriedade pública. Assim, ao invés de serem "donos" da empresa, seus membros são considerados administradores da mesma e seus bens são passados para as gerações futuras. A propriedade comum é uma forma de "neutralização" de capital, aquisição e controle de uma empresa em virtude da participação na mesma, em vez de através da injeção de capital.

Muitos movimentos socialistas defendem o uso da propriedade comum dos meios de produção como um objetivo final ou resultado do desenvolvimento das forças produtivas. Socialistas reconhecem a distinção entre propriedade pública/estatal e propriedade comum.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 31 de janeiro de 2011. Arquivado do original em 17 de julho de 2011 
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.