Protestos na Praça da Paz Celestial em 1976

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Os Protestos de Tian'anmen em 1976, também conhecidos como Incidente em Tian'anmen, aconteceram em 5 de abril de 1976, na Praça da Paz Celestial, em Pequim, na China. Foi um protesto contra a repressão do regime chinês próximo ao final da Revolução Cultural.

A morte do premiê Zhou Enlai, em 8 de janeiro de 1976, incitou o protesto. Zhou Enlai era um líder antigo chinês altamente respeitado e, durante muitos anos antes de sua morte, esteve envolvido em lutas pelo poder político com outros líderes da alta cúpula do Partido Comunista da China.

Seus antagonistas mais visíveis e poderosos eram os que formavam o Camarilha dos Quatro. A líder do grupo, Jiang Qing, fora casada com Mao Tsé-tung. Para prevenir uma explosão de manifestações populares em razão da morte do líder, o partido limitou o período de luto público, sendo que a bandeira nacional foi colocada a meio-pau por apenas uma hora.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Wong, J. (1995). Red China Blues. New York. Doubleday/Anchor Books. 406 pages. Pages 165–171. ISBN 0-385-47679-5
  • Cheng, Nien, (1996). Life and Death in Shanghai. New York. Penguin Books. 543 pages. Pages 470–471. ISBN 0-14-010870-X
  • Teiwes, Frederick C. and Warren Sun, "The First Tiananmen Incident Revisited: Elite Politics and Crisis Management at the End of the Maoist Era," Pacific Affairs Vol:77 Issue:2 (2004) pp. 211–235.
  • Cheater, A. P., "Death ritual as political trickster in the People’s Republic of China," The China Journal Vol:26 (1991) pp. 67–97.
Ícone de esboço Este artigo sobre a China é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.