Protestos no Paraguai em 2017

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Protestos no Paraguai em 2017
Horacio Cartes con banda.jpg
O presidente Horacio Cartes
Período 31 de março de 2017–presente
Local Assunção, Paraguai
Causas Aprovação de uma emenda constitucional que permite a reeleição presidencial.
Características Protesto, Tumulto,[1] Incêndio,[2] Vandalismo
Participantes do conflito
Partido Colorado Partido Liberal Radical Autêntico e manifestantes
Líderes
Horacio Cartes Roberto Acevedo
Baixas
1 morte
30 feridos[3]
211 detidos[4]

Os Protestos no Paraguai em 2017 foram uma série de manifestações ocorridas no país que teve início em 31 de março. Durante os protestos, o Congresso foi incendiado por manifestantes. As manifestações ocorreram após 25 senadores aprovarem uma emenda constitucional que permitiria ao atual presidente do país, Horacio Cartes, concorrer à reeleição em 2018, possibilidade vedada atualmente pela Constituição paraguaia. A emenda foi descrita pela oposição como "um golpe".[5][6]

Vários políticos e jornalistas, bem como a polícia e manifestantes, foram feridos, incluindo o deputado da oposição Edgar Acosta, que teve de ser submetido a cirurgia após ser atingido por vários disparos de bala de borracha no rosto, informou o jornal paraguaio ABC Color.[7] O líder da Juventude Liberal, Rodrigo Quintana, foi morto após ser baleado em uma invasão policial à sede do Partido Liberal Radical Autêntico, em Assunção.[4][8]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A Constituição de 1992 limita o Presidente do Paraguai a um único mandato de cinco anos. A emenda proposta permitiria que os presidentes e vice-presidentes do país pudessem concorrer a um segundo mandato, de forma contínua ou alternada. Em agosto de 2016, o Parlamento Paraguaio já havia recusado uma proposta similar para permitir a reeleição.[5]

Referências

  1. Turner, Taos (2 de abril de 2017). «Paraguay Confronts Crisis as Vote to Extend President's Term Sparks Protests». Wall Street Journal. ISSN 0099-9660 
  2. Abel, Jennifer (1 de abril de 2017). «WATCH: Protesters Set Fire to Congress Building in Paraguay». Heavy.com (em inglês) 
  3. «Violência no Paraguai por reeleição deixa um morto e 30 feridos» (em português). AFP. 1 de abril de 2017. Consultado em 3 de abril de 2017 
  4. a b «Líder da Juventude Liberal é morto após protestos no Paraguai» (em português). G1. 1 de abril de 2017. Consultado em 15 de abril de 2017 
  5. a b Reuters (1 de abril de 2017). «'A coup has been carried out': Paraguay's congress set alight after vote to let president run again». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  6. «Entenda a crise que culminou com invasão e incêndio do Congresso do Paraguai». BBC Brasil (em inglês). 1 de abril de 2017 
  7. «Paraguay congress set on fire as election protests turn deadly». BBC News (em inglês). 1 de abril de 2017 
  8. «Polícia paraguaia mata líder de grupo que queimou Congresso e prende 200» (em português). Estadão. 1 de abril de 2017. Consultado em 15 de abril de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre o Paraguai é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.