Protium heptaphyllum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAlmecegueira
Protium heptaphyllum

Protium heptaphyllum
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família: Burseraceae
Género: Protium
Espécie: P. heptaphyllum
Nome binomial
Protium heptaphyllum
(Aubl.) Marchand

Almecegueira ou Breu branco (Protium heptaphyllum) é uma árvore da família das burseráceas que encontra-se na região amazônica e no cerrado, e produz uma resina oleosa conhecida também como breu branco verdadeiro.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Almecegueira é uma árvore de grande porte, encontrada em terrenos arenosos, úmidos ou secos, com altura que varia de 10 a 20 metros que fornece excelente madeira para a construção civil. A coleta da resina de cor branca esverdeada e com aroma muito agradável é feita quando o tronco é cortado. A resina endurece quando entra em contato com o ar, permanecendo branca.

Sinonímia[editar | editar código-fonte]

Sinonímia científica[editar | editar código-fonte]

  • Icica heptaphylla Aubl.

Sinonímia popular[editar | editar código-fonte]

Almécega, Almécega-brava, Almécega-cheirosa, Almecegueira, Almecegueira-cheirosa, Almecegueira-de-cheiro, Almecegueira-vermelha, Almecegueiro-bravo, Almesca, Almescla, Almíscar, Amescla, Amescla-de-cheiro, Amesclão, Amescla-seca, Animé, Árvore-do-incenso, Anis verde, Breu, Breu-almécega, Breu-branco, Breu-branco-do-campo, Breu-branco-verdadeiro, Breu-de-campina, Breu-vermelho, Cabatã-de-leite, Ciantaáhiuá, Cicantaá-ihuá, Cincataá-ilhuá, Elemí, Elemieira, Erva-feiticeira, Erva doce, Ibiracica, Icariba, Icica, Icicaçu, Icicaribá, Incenso, Incenso-de-Cayenna, Louro-pisco, Pau-de-breu, Pau-de-mosquito, Tacaá-macá, Teí.

Usos[editar | editar código-fonte]

Dela se extrai uma resina oleosa e amorfa, cujas aplicações gerais vão desde a fabricação de vernizes e tintas, por ter coloração amarelo-clara e ser solidificador em contato com o ar; na calafetagem de embarcações a cosméticos e repelentes de insetos. Na parte terapêutica, a espécie se apresenta como cicatrizante e expectorante, assim como ações anti-inflamatória e antimicrobiana. Na medicina popular, gomas de óleo de resina desta planta são usadas para vários fins, como, por exemplo, estimulante, anti-inflamatório, analgésico, cicatrizante, estimulantes; utilizado nas obstruções das vias respiratórias, bronquite, tosse e dor de cabeça. Em rituais religiosos, usa-se como incenso por ter resina tão aromático.

Uso cosmético[editar | editar código-fonte]

É muito utilizado na indústria cosmética como um fixador de perfumes e esfoliantes. Contém propriedades anti-sépticas para peles secas e oleosas.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Revelam que há a presença de α e β amirinas, taraxastano-3, 20-diol, taraxastan-3-oxo-20-ol, bem como de sitostenona na resina desta planta, coletada na reserva florestal de Manaus.[1][2]

Especificação de resina de Breu branco

Característica Unidade Apresentação
Aparência (25Cº) ---- Sólido
Cor ---- Cinza
Odor ---- Característico
Composição química ----
Monoterpenos % < 90%
MICROBIOLOGIA ----
Bactérias totais CFU/g  <100 / CFU/g 
Fungos e leveduras CFU/g  <100 / CFU/g 

Referências

  1. Susunaga, G.; Siani, A. C.; Pizzolatti, M.; Zoghbi, M. G. B.; Resumos da 18a Reunião Anual da SBQ PN 087, Caxambu (MG), 1995.
  2. Reserva de Adolpho Ducke

Ligações externas[editar | editar código-fonte]