Protocerátops

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Protoceratops)
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaProtocerátops
Velociraptor v. Protoceratops.jpg

Estado de conservação
Extinta (fóssil)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Ornithischia
Subordem: Marginocephalia
Infraordem: Ceratopsia
Família: Protoceratopsidae
Género: Protoceratops

O protocerátops (Protoceratops andrewsi, do latim "primeiro com chifre") foi uma espécie de dinossauro herbívoro e quadrúpede que viveu no fim do período Cretáceo. Media em torno de 2,5 metros de comprimento e pesava algo entre 200 quilos a 1,5 toneladas. Ao contrário de membros posteriores da infra-ordem Ceratopsia, estes não tinham chifres na cabeça tão desenvolvidos. O protocerátops viveu na Ásia e foi descoberto na Mongólia na década de 1920.

O protocerátops caracterizava-se por uma pequena crista em forma de leque ao redor do pescoço, ou seja, uma estrutura óssea coberta de pele que além de fixar a forte musculatura maxilar, também servia de escudo. Seu corpo parecia um barril, a cabeça era grande e saiam-lhe elevações sobre os olhos e focinho. O protocerátops andava sobre as quatro patas, porém, como as dianteiras eram mais curtas, acredita-se que também podia erguer-se nas patas traseiras. A fêmea cavava buracos na areia onde botava seus ovos cuidadosamente em círculo.

Em 1922 foi descoberto na Mongólia, uma grande quantidade de restos de um dinossauro que foi apelidado de Protocerátops, "primeira cara de corno". O Protocerátops caracterizava-se por uma pequena crista em forma de leque ao redor do pescoço, ou seja, uma estrutura óssea coberta de pele que além de fixar a forte musculatura maxilar, também servia de escudo. Seu corpo perecia um barril, a cabeça era grande e saiam-lhe elevações sobre os olhos e focinho.

Paleobiologia[editar | editar código-fonte]

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Na década de 1920, Roy Chapman Andrews descobriu os primeiros ovos de dinossauro fossilizados conhecidos, no deserto de Gobi da Mongólia. Cada ovo tinha cerca de 8 polegadas de comprimento, e os dinossauros em desenvolvimento ficaram em seus ovos três a seis meses antes da eclosão[1].

Os recém-nascidos foram estimados em cerca de 30.5 cm de comprimento. Devido à proximidade e abundância de Protoceratops, estes ovos cientistas acreditavam pertencer a este gênero. Cientistas descobriram, uma jazida de fósseis com mais de 30 ovos agrupados, e também havia fósseis de varias fêmeas de protoceratops, o que indica que as fêmeas da espécie compartilhavam os seus ninhos entre os membros de seu grupo.

O tamanho do protocerátops comparado com o do humano

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. G. Erickson et al. Dinosaur incubation periods directly determined from growth-line counts in embryonic teeth show reptilian-grade development. Proceedings of the National Academy of Sciences. (2017). doi: 10.1073/pnas.1613716114.
Ícone de esboço Este artigo sobre dinossauros é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.