Protocolo de Lusaka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Protocolo de Lusaka foi um tratado de paz angolano que durou cerca de quatro anos e tinha como base a desmobilização das tropas do MPLA/FAA e as tropas da UNITA/FALA. O tratado foi assinado na capital da Zâmbia, Lusaka, no dia 20 de novembro de 1994, pelo então Ministro das Relações Exteriores do Governo angolano, Venâncio de Moura e o então Secretario Geral da UNITA, Eugénio Ngolo Manuvakola [1]. Este Protocolo, veio corrigir alguns défices que se registaram nos Acordos de Bicesse e também serviu para a formação de um Governo de Unidade e de Reconciliação Nacional em Angola, que incluiu todas as forças políticas que tinham Assento Parlamentar, saído das Eleições de 29 e 30 de setembro de 1992 [2]. No entanto, a guerra continuou até 2002, altura em que Jonas Savimbi, líder da UNITA, foi morto em combate. Por esse motivo a UNITA, depois desse Acordo deixou de ser um movimento armado passando a ser uma força política. (Luena)

Referências

  1. «História - A dura luta pela paz». Angola Press. Consultado em 1 de maio de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. «Acordos de Bicesse - Protocolo de Lusaka». Embaixada de Angola em Portugal. Consultado em 1 de maio de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)