Psicopaniquismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Psicopaniquismo ("Psychopannychia" = psyche "alma", pan-nychis "toda a noite" ,palavra que deriva do grego e que significa: "A vigília da alma") é uma doutrina que muitos creem que a alma não dorme durante a morte até a ressurreição. Após vários erros editoriais e de interpetação, o termo é usado em seu sentido contrário, o de sono da alma, o que apropriadamente seria hipnopsiquismo.[1]


Origem[editar | editar código-fonte]

A origem de todo pensamento que envolve o psicopaniquismo está no segundo livro de Calvino, escrito em 1534, que será também o primeiro sobre religião. O título completo era do livro de Calvino era: "Psychopannychia - tratado pelo qual se prova que as almas permanecem vigilantes e vivas uma vez que tenham deixado os corpos, o que contraria o erro de alguns ignorantes que sustentam que elas dormem até ao último momento".

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Gouillard, J. (1981) 'Léthargie des âmes et culte des saints: un plaidoyer inédit de Jean Diacre et Maïstor', Travaux et Mémoires 8: 171–86. Grabar, A. (1958)
  • Gordon Melton, J. editor. Encyclopedia of American Religions.
  • Hewitt, Clyde E.Midnight and Morning: The Millerite Movement and the Founding of the Advent Christian Church.
  • The History & Character of Calvinism.
  • Mead,Frank S. Hill, Samuel S.Atwood, Craig D. Handbook of Denominations in the United States.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]