Punch-Drunk Love

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Punch-Drunk Love
Punch-Drunk Love - Embriagado de Amor (PRT)
Embriagado de Amor (BRA)
 Estados Unidos
2002 •  cor •  95 min 
Direção Paul Thomas Anderson
Produção JoAnne Sellar
Daniel Lupi
Paul Thomas Anderson
Roteiro Paul Thomas Anderson
Elenco Adam Sandler
Emily Watson
Philip Seymour Hoffman
Luis Guzmán
Mary Lynn Rajskub
Gênero comédia dramática
comédia romântica
Música Jon Brion
Cinematografia Robert Elswit
Edição Leslie Jones
Companhia(s) produtora(s) Revolution Studios
New Line Cinema
Distribuição Columbia Pictures
Sony Pictures Releasing
Lançamento França 19 de maio de 2002 (Festival de Cannes)
Estados Unidos 1 de novembro de 2002
Brasil 16 de maio de 2003[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 25 milhões[2]
Receita US$ 24,7 milhões[2]
Applications-multimedia.svg A Wikipédia tem o

Punch-Drunk Love (Embriagado de Amor BRA ou Punch-Drunk Love - Embriagado de Amor PRT)[3][4] é um filme americano de 2002, dos gêneros comédia dramática e comédia romântica, escrito e dirigido por Paul Thomas Anderson e estrelado por Adam Sandler, Emily Watson, Philip Seymour Hoffman, Luis Guzmán e Mary Lynn Rajskub. Sandler estrela como um empresário com intensa ansiedade social que é marcado para um encontro com a colega de trabalho de sua irmã. Os dois se apaixonam imediatamente, mas ele é forçado a defender seu novo interesse amoroso e a si próprio dos extorsionistas.

O diretor havia tirado seu ponto inicial para o roteiro de uma reportagem que leu na revista semanal Time, sobre o engenheiro civil David Phillips da Universidade da Califórnia que ficou conhecido pelas companhias aéreas como "Sr. Pudim" por ter comprado dezenas de milhares de uma sobremesa flans da marca Healthy Choice que dava milhas de viagem em sua embalagem.[5][6]

Após o lançamento de seu filme anterior Magnolia (que durou mais de três horas), Anderson afirmou que gostaria de trabalhar com Adam Sandler no futuro e que estava determinado a fazer seu próximo filme com noventa minutos de duração.[7] O filme foi produzido pela Revolution Studios e New Line Cinema, e distribuído pela Columbia Pictures; apresenta a videoarte de Jeremy Blake na forma de interlúdios visuais. O filme recebeu críticas positivas da crítica, com o desempenho de Sandler recebendo elogios da crítica, mas não conseguiu recuperar seu orçamento de produção nas bilheterias.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Barry Egan (Adam Sandler) é um eterno solteirão com problemas de interação social, governado pelas suas sete irmãs e que ainda não encontrou o amor até que uma misteriosa mulher (Emily Watson) entra na sua vida, fazendo com que suas emoções se confundam, hesitando entre uma raiva incontrolável, desejo e dúvida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu um lançamento doméstico limitado, começando em 11 de outubro de 2002 e totalizando US$17,791,032 em receitas de bilheteria; uma bilheteria internacional de cerca de US$6,800,000 resultou em uma bilheteria mundial de US$24,591,032.[2]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas geralmente positivas dos críticos e tem uma classificação de 80% "Certified Fresh" no Rotten Tomatoes, com base em 191 críticas, com uma classificação média de 7,4/10. O consenso declara: "Estranho, comovente e único, Punch-Drunk Love também é deliciosamente engraçado, utilizando a persona cômica de Adam Sandler para explorar a vida de um cara solitário que encontra amor".[8] O filme também tem uma pontuação de 78 em 100 no Metacritic com base em 37 críticas.[9] O filme chegou em 33º lugar nos "50 melhores filmes dos anos 00" do The A.V. Club.[10] Roger Ebert elogiou o desempenho de Sandler em sua crítica ao Chicago Sun-Times.[11]

Sandler passou a ganhar Melhor Ator no Festival Internacional de Cinema de Gijón por sua atuação e também foi nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Ator - Filme Musical ou Comédia.

Paul Thomas Anderson ganhou o prêmio de Melhor Diretor no Festival de Cannes de 2002 e o filme recebeu uma indicação para a Palma de Ouro.[12] O filme foi indicado ao Grande Prêmio do Sindicato Belga de Críticos de Cinema.

Os cineastas Lee Unkrich, Judd Apatow, Barry Jenkins e Taika Waititi e os atores Bill Nighy, Owen Wilson e Timothee Chalamet o citaram como um de seus filmes favoritos.[13][14][15]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Prêmio Categoria Premiado Resultado
Festival de Cannes Melhor Diretor Paul Thomas Anderson Venceu
Palma de Ouro Punch-Drunk Love Indicado
Festival Internacional de Cinema de Gijón Melhor Ator Adam Sandler Venceu
Globo de Ouro Melhor Ator – Musical ou Comédia Indicado
MTV Movie Awards Melhor Beijo Indicado
Emily Watson Indicado
Associação de Críticos de Cinema de Toronto Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Vancouver Film Critics Circle Melhor Atriz Coadjuvante Indicado

Referências

  1. «Adam Sandler surpreende em "Embriagado de Amor"». Estadão. 16 de maio de 2003. Consultado em 17 de fevereiro de 2018 
  2. a b c «Punch-Drunk Love». The Numbers. Consultado em 8 de março de 2015. Production Budget: $25,000,000 
  3. Adoro Cinema (BRA)
  4. «Cinema Sapo (POR)». Consultado em 7 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 9 de março de 2014 
  5. Música, paixão e ousadia ocupam Anderson Folha de S.Paulo
  6. Um dos personagens do filme foi inspirado por uma história real Rede Globo
  7. Patterson, John (10 de março de 2000). «Magnolia Maniac». London: The Guardian. Consultado em 12 de abril de 2010 
  8. «Punch-Drunk Love». Rotten Tomatoes 
  9. «Punch-Drunk Love». Metacritic 
  10. Murray, Noel; Phipps, Keith; Rabin, Nathan; Robinson, Tasha; Tobias, Scott. «The best films of the 00's». The A.V. Club. Consultado em 17 de janeiro de 2010 
  11. Ebert, Roger (18 de outubro de 2002). «Punch-Drunk Love». Chicago Sun-Times. Consultado em 5 de fevereiro de 2011 
  12. «Festival de Cannes: Punch-Drunk Love». Cannes Film Festival. Consultado em 25 de outubro de 2009 
  13. Goodsell, Luke (15 de junho de 2010). «Five Favorite Films With Toy Story 3 Director Lee Unkrich». Rotten Tomatoes. Consultado em 4 de fevereiro de 2011 
  14. Viera, Lauren (31 de julho de 2009). «Judd Apatow, king of the Funny People». Chicago Tribune. Consultado em 13 de julho de 2013 
  15. Ordona, Michael (12 de novembro de 2009). «Bill Nighy pretty much lived this role». Los Angeles Times. Consultado em 13 de julho de 2013