PyLadies

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

PyLadies é um grupo de mulheres desenvolvedoras amantes da programação em Python.[1][2] O primeiro grupo foi criado por sete mulheres em Los Angeles, Estados Unidos[3] e logo se espalhou, tendo, atualmente, mais de 40 grupos ao redor do mundo.[4]

PyLadies Brasil[editar | editar código-fonte]

PyLadies foi trazida ao Brasil em 2014 com o propósito de instigar mais mulheres a entrarem na área tecnológica.[5] PyLadies Brasil começou se organizando no Rio Grande do Norte,[6][7] mas em 2016 a comunidade já estava organizada em mais de uma dezena de cidades no Brasil.[8]

PyLadies Brasil mantém um site e uma lista de discussão nacional, além de participar de diversos eventos para incentivar as mulheres a aprender programação, como o Fórum Internacional Software Livre[9] e a Campus Party Brasil.[10] Também são organizados minicursos,[11] treinamentos[12] e workshops.[13][14][15]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Pantozzi, Jill. «Presenting PyLadies: Python Programmers». The Mary Sue. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  2. «About PyLadies». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  3. Payne, Heather. «Review of PyLadies:Intro to Python». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  4. «List of Pyladies Locations» 
  5. «FISL17 - Minieventos das comunidades». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  6. «Pyladies com a Clara Nobre». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  7. «Pyladies: Grupo internacional para ajudar mulheres a tornarem-se ativas e líderes da comunidade de código aberto Python - Gabriela e Katyanna». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  8. «PyLadies Brasil - Locais». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  9. «FISL17 - PyLadies». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  10. «Campus Party». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  11. «Brasilpost: É a vez delas: Mulheres lideram 'reviravolta' no mundo da tecnologia». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  12. «Matehackers - Treinamento Django». Consultado em 10 de agosto de 2016. Arquivado do original em 28 de agosto de 2017 
  13. «Django Girls Niterói». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  14. «Django Girls Porto Alegre». Consultado em 10 de agosto de 2016 
  15. «Django Girls Rio de Janeiro». Consultado em 10 de agosto de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]