Pyongyang

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coreia do Norte Pyongyang

평양

 
—  Cidade e capital  —
transliterações em Dialeto coreano
 - Hangul 평양 직할시
 - Hanja 平壤 直辖市
Imagens de Pyongyang
Imagens de Pyongyang
Localização de Pyongyang na província de Pyongan
Localização de Pyongyang na província de Pyongan
Pyongyang está localizado em: Coreia do Norte
Pyongyang
Localização de Pyongyang na Coreia do Norte
Coordenadas 39° 02' N 125° 45' E
País Coreia do Norte
Província Pyongan
Fundação 1122 a.C.
Região metropolitana Pyongyang
 - Tipo Cidade controlada pelo governo central
Área
 - Total 3 194 km²
Altitude 27 m (89 pés)
População (2008)
 - Total 3 255 388 Habitantes
    • Densidade 1 560/km2 
Fuso horário UTC+8:30 (UTC)
Língua oficial Coreano
Vista de Pyongyang.

Pyongyang ou Pionguiangue,[1] [2] [3] [4] (em coreano chosŏn'gŭl: 평양; em coreano hanja: 平壤; translit.: P’yŏngyang — com várias variantes —, pronunciado: [pʰjʌŋjaŋ], literalmente "terra plana" ou "terra pacífica") é a capital e maior cidade da República Popular Democrática da Coreia, mais conhecida como Coreia do Norte, situada nas margens do rio Taedong. Tem cerca de 3,3 milhões de habitantes e é o principal centro industrial do país.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com a lenda, Pyongyang foi fundada em 1122 a.C., sendo considerada a mais antiga cidade da Coreia. Em 108 a.C., a dinastia Han chinesa estacionou tropas perto da cidade, que continuou controlada pela China por 400 anos. Foi ocupada pelo Japão entre 1905 e 1945.

Pyongyang foi totalmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial e também na Guerra da Coreia.

Divisões administrativas[editar | editar código-fonte]

Pyongyang está dividida em 19 regiões administrativas, denominadas ku-or guyŏk.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A capital foi completamente redesenhada desde a Guerra da Coreia (1950-1953), projetada com largas avenidas, imponentes monumentos e edifícios. A mais alta estrutura da cidade é o arranha-céu Ryugyŏng Hotel, o 49.º arranha-céu mais alto do mundo, com 330 metros de altura. O hotel dispõe de 105 andares, numa área de 361.000 m² (3.885.772 m²), e foi planejado para ser complementado por sete restaurantes giratórios.

Alguns notáveis monumentos da cidade incluem o Kumsusan Memorial Palace, o "Arco do Triunfo" , a Torre Juche, uma estrutura de 170 metros de altura, erguida para comemorar o 70º aniversário de Kim Il-Sung e o Estádio Primeiro de Maio Rungrado, considerado o maior estádio do mundo.[5] Outras atrações na capital norte-coreana incluem o Zoológico Central e as grandes estátuas de bronze em homenagem aos dois líderes comunistas da Coreia do Norte (Grande Monumento da Colina Mansu). O Arco da Reunificação tem um mapa da Coreia unida apoiado por duas mulheres vestidas de com um tradicional vestido coreano feito de concreto.

Transporte e infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Trens e metrôs[editar | editar código-fonte]

Metrô de Pyongyang.

O sistema de Metro de Pyongyang possui duas linhas Chollima(12 km) e Hyoksin(10 km), totalizando 22 km de extensão. A linha Chollima atende aos bairros Puhung, Yonggwang, Ponghwa, Sungni, Tongil, Kaeson, Jonu, Pulgunbyol e Koryo, enquanto a linha Hyoksin atende as regiões de Kwangbok, Konguk, Hwanggumbol, Konsol, Hyoksin, Jonu, Jonsung, Samhung e Rakwon. Considerado o mais profundo do mundo, o Metrô de Pyongyang está situado a 120 metros abaixo do solo. Suas estações possuem nomes relacionados a temas da revolução e a glorificação da regime e foram construídas nos moldes do Metrô de Moscou stalinista, com grandes monumentos, candelabros e etc.

Pyongyang possui ainda 53 km do Pyongyang Tram e 150 km de trólebus. O trânsito particular é praticamente nulo, salvo poucos carros transportando altas figuras do governo ou turistas estrangeiros. Ao contrário da China, a grande maioria dos moradores parecem caminhar e bicicletas são notáveis pela sua ausência.

Transporte aéreo[editar | editar código-fonte]

A cidade é servida ainda pelo Aeroporto Internacional de Sunan, de propriedade estatal, que é o principal centro de operações da companhia aérea nacional Air Koryo. O aeroporto possui voos regulares a partir de Pequim (operado pela Air China 3 vezes por semana, além da Air Koryo), Shenyang, Bangkok, Macau e outros centros da Ásia, havendo voos fretados ocasionalmente para Incheon e várias cidades japonesas. O aeroporto possui também algumas rotas domésticas para Hamhung, Wonsan, Chongjin, Hyesan e Samjiyon, embora a exatidão desta informação não seja confirmada.

Comboios interurbanos[editar | editar código-fonte]

A cidade conta também com serviços internacionais regulares de trem para Pequim e Moscou. Uma viagem a Pequim leva cerca de 25 horas e 25 minutos (a partir de Pequim K27 / K28 de Pyongyang, nas segundas-feiras, quartas, quintas e sábados), uma viagem a Moscou leva 6 dias.

Panorama da cidade a partir do topo da Torre Juche

Cidades irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Rocha, Carlos (2 de junho de 2010). «A grafia portuguesa de topónimos estrangeiros». Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Consultado em 19 de janeiro de 2012. 
  2. Porto Editora. «Pionguiangue». Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Infopédia – Enciclopédia e Dicionários Porto Editora. Consultado em 19 de janeiro de 2012. 
  3. Serviço das Publicações da União Europeia. «Anexo A5: Lista dos Estados, territórios e moedas». Código de Redacção Interinstitucional. Consultado em 1 de maio de 2012. 
  4. Macedo, Vítor. (Primavera de 2013). "Lista de capitais do Código de Redação Interinstitucional". A Folha — Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 41): 14–15. Sítio web da Direcção-Geral da Tradução da Comissão Europeia no portal da União Europeia. ISSN 1830-7809. Visitado em 23 de maio de 2013.
  5. Qual o maior estádio de futebol do mundo? Acessado em 28 de maio de 2009
  6. «International relations». Kathmandu City website. Consultado em 2006-01-10. 
  7. Friendship between Moscow and Pyongyang

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Pyongyang