Quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ficheiro:Olympics medal Salt Lake 2002.jpg
Par de medalhas de bronze dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002.

O quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 é uma lista que classifica os Comitês Olímpicos Nacionais de acordo com o número de medalhas conquistadas nos Jogos realizados em Salt Lake City, Utah, nos Estados Unidos, de 8 de fevereiro à 24 de fevereiro de 2002. No total 2 399 atletas de 77 países participaram de 78 eventos, em 15 disciplinas.[1]

Atletas de 24 países conquistaram ao menos uma medalha, consequentemente 53 países não conquistaram nenhuma medalha. A Alemanha foi o país que conquistou o maior número de medalhas no total (36) pela segunda vez consecutiva nos Jogos Olímpicos de Inverno.[2] Imediatamente após os Jogos, a Alemanha também era a líder no número de medalhas de ouro com doze. Dois anos mais tarde, a Noruega recebeu duas medalhas de ouro extras, elevando seu total para treze e dando-lhes a liderança.[3] Além disso, a Noruega empatou com a União Soviética que em 1976, conquistou treze medalhas de ouro, e desde então permanecia como o recorde de medalhas de ouro em uma única edição.[4] Este recorde viria a ser quebrado pelo Canadá nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010.[4] Croácia e Estônia ganharam as primeiras medalhas e primeira medalha de ouro em sua história nos Jogos Olímpicos de Inverno,[5][6] enquanto a Austrália e China ganharam sua primeira medalha de ouro.[7][8] Com um total de 36 de medalhas, a Alemanha estabeleceu um recorde para o número de medalhas totais em uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, que seria quebrado em 2010 pelos Estados Unidos.

A biatleta Ole Einar Bjørndalen da Noruega com quatro medalhas de ouro, e a esquiadora croata Janica Kostelić ganhou três medalhas de ouro e uma de prata, foram as que conquistaram o maior número de medalhas nesta edição dos Jogos entre todos os atletas.[9]

Mudanças no quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

A dupla canadense Jamie Salé e David Pelletier, que após o êscândalo na arbitragem na prova de duplas da patinação artística, foram elevados a medalha de ouro.

Devido a várias controvérsias, duas medalhas de ouro extras foram atribuídas. Na competição de duplas da patinação artística, Yelena Berezhnaya e Anton Sikharulidze da Rússia originalmente receberam a medalha de ouro sobre Jamie Salé e David Pelletier do Canadá. No controvérsia que se seguiu, foi revelado que a arbitra francesa Marie-Reine Le Gougne foi pressionada a colocar a dupla russa em primeiro lugar. Salé e Pelletier foram posteriormente elevados a primeira posição, mas mantendo também a medalha de ouro para dupla russa.[10] Na prova de perseguição combinada do esqui cross-country, os noruegueses Thomas Alsgaard e Frode Estil originalmente terminaram empatados com a medalha de prata atrás do espanhol Johann Muehlegg.[11] Muehlegg tinha ganhado três medalhas de ouro, mas seu teste anti-dopagem deu positivo para darbepoetina depois de ganhar seu terceiro ouro. Originalmente, ele teria a manutenção das outras duas medalhas de ouro, porém dois anos depois foi despojado de todas as medalhas pelo Tribunal Arbitral do Esporte. Per Elofsson da Suécia ficou com a medalha de bronze.[3] Ao mesmo tempo, Muehlegg foi despojado de uma medalha de ouro na prova de 30 km largada coletiva, com Christian Hoffmann da Áustria subindo para o ouro, Mikhail Botvinov da Áustria para prata e Kristen Skjeldal da Noruega para o bronze.[3] Muehlegg também perdeu o ouro nos 50 km clássico, assim Mikhail Ivanov da Rússia, Andrus Veerpalu da Estônia e Odd-Bjørn Hjelmeset da Noruega receberam as medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente.[12]

No esqui cross-country feminino, Larisa Lazutina da Rússia originalmete venceu os 30 km clássico, mas seu teste anti-dopagem deu positivo para darbepoetina e foi imediatamente despojada de sua medalha, assim Gabriella Paruzzi da Itália recebeu a medalha de ouro, a italiana Stefania Belmondo recebeu a prata e a norueguesa Bente Skari o bronze. Lazutina ganhou mais duas medalhas, e manteve as medalhas até 2003, quando ela foi despojada delas pelo Tribunal Arbitral do Esporte. Ela perdeu a medalha de prata nos 15 km largada coletiva, e assim a tcheca Kateřina Neumannová e a russa Yuliya Chepalova subriram para prata e bronze, respectivamente. Na perseguição combinada, ela foi perdeu sua medalha de prata, assim Beckie Scott do Canadá subiu para medalha de prata e Kateřina Neumannová da República Tcheca subiu para medalha bronze.[13] O ouro foi ganho nesta prova por Olga Danilova da Rússia, porém ela testou positivo para darbepoetina e em 2004, Scott subiu para o ouro, Neumannova para prata e Viola Bauer da Alemanha para o bronze. Danilova também foi despojada da medalha de prata dos 10 km clássico, assim Julija Tchepalova da Rússia recebeu a medalha de prata e Stefania Belmondo da Itália o bronze.[3]

Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

Pódio do salto de esqui no Salt Lake Medal Plaza.
Pódio da prova de equipes masculinas do bobsleight.
Vonetta Flowers e Jill Bakken, medalhistas de ouro no bobsleight.

Esta é a tabela completa do quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002, baseado no sistema utilizado pelo Comitê Olímpico Internacional.[1] O ordenamento é feito pelo número de medalhas de ouro, estando as medalhas de prata e bronze como critérios de desempate em caso de países com o mesmo número de ouros. Se, após esse critério, os países continuarem empatados, posicionamento igual é dado e eles são listados alfabeticamente.

     País sede destacado.
 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze GoldSilverBronze medals.svg
1 NoruegaNOR Noruega 13 5 7 25
2 AlemanhaGER Alemanha 12 16 8 36
3 Estados UnidosUSA Estados Unidos 10 13 11 34
4 CanadáCAN Canadá 7 3 7 17
5 RússiaRUS Rússia 5 4 4 13
6 FrançaFRA França 4 5 2 11
7 ItáliaITA Itália 4 4 5 13
8 FinlândiaFIN Finlândia 4 2 1 7
9 Países BaixosNED Países Baixos 3 5   8
10 ÁustriaAUT Áustria 3 4 10 17
11 SuíçaSUI Suíça 3 2 6 11
12 CroáciaCRO Croácia 3 1   4
13 ChinaCHN China 2 2 4 8
14 Coreia do SulKOR Coreia do Sul 2 2   4
15 AustráliaAUS Austrália 2     2
16 República ChecaCZE República Checa 1 2   3
17 EstôniaEST Estônia 1 1 1 3
18 Grã-BretanhaGBR Grã-Bretanha 1   1 2
19 SuéciaSWE Suécia   2 5 7
20 BulgáriaBUL Bulgária   1 2 3
21 JapãoJPN Japão   1 1 2
21 PolôniaPOL Polônia   1 1 2
23 BielorrússiaBLR Bielorrússia     1 1
23 EslovêniaSLO Eslovênia     1 1
TOTAL 80 76 78 234

Referências

  1. a b «Salt Lake City 2002» (em inglês). Olympic.org. Consultado em 7 de agosto de 2013.. Cópia arquivada em 24 de março de 2010 
  2. «Nagano 1998» (em inglês). Olympic.org. Consultado em 7 de agosto de 2013.. Cópia arquivada em 24 de março de 2010 
  3. a b c d «Drugs pair lose medals» (em inglês). BBC Sport. 28 de fevereiro de 2004. Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  4. a b «Canada sets Olympic gold record» (em inglês). CBC News. 27 de fevereiro de 2010. Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  5. Caple, Jim (20 de fevereiro de 2002). «Terrible conditions but a great day for Kostelic» (em inglês). ESPN. Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  6. Associated Press (12 de fevereiro de 2002). «Day 5 Recap». Washington Post (em inglês). Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  7. Keown, Tim (17 de fevereiro de 2002). «Bradbury's strategy of being last had golden payoff» (em inglês). ESPN. Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  8. «Ohno crashes yards from finish line» (em inglês). ESPN. 16 de fevereiro de 2002. Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  9. Clarey, Christopher (27 de fevereiro de 2002). «Despite disputes, Games still glow as the flame dies out» (em inglês). New York Times. Consultado em 7 de agosto de 2013. 
  10. «Three-year ban for skating judge» (em inglês). BBC Sport. 30 de abril de 2002. Consultado em 8 de agosto de 2013. 
  11. «Norway demands that IOC strip Lazutina et al. of medals» (em inglês). CBC News. 13 de março de 2002. Consultado em 9 de agosto de 2013. 
  12. «Russian, Spaniard Stripped of Gold Medals» (em inglês). Fox News. 24 de fevereiro de 2002. Consultado em 9 de agosto de 2013. 
  13. Associated Press, Stephen (29 de junho de 2003). «IOC strips Russian cross-country skier of remaining medals» (em inglês). USA Today. Consultado em 9 de agosto de 2013.  |último= e |autor= redundantes (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]