Quarto de Despejo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada
1150953.jpg
Capa do Livro
Autor (es) Carolina Maria de Jesus
Idioma Português
Editora Ática & Francisco Alves (Original)
Formato Brochura
Lançamento 1960
Páginas 173
Cronologia
Último
Casa de Alvenaria (1961)
Próximo

Quarto de despejo: Diário de uma favelada é um livro de 1960 escrito por Carolina Maria de Jesus.[1]

A autora nasceu no estado de Minas Gerais em 14 de março de 1914,[1] mudando-se para a cidade de São Paulo em 1947.[1] Segundo consta, desde nova era interessada em leituras, tendo depois iniciado a escrita de um diário.[1]

Em 1960, um jornalista brasileiro chamado Audálio Dantas visitou a favela do Canindé, local onde vivia Carolina Maria de Jesus, e ficou encantado com a autora, que apesar de ser uma mulher extremamente pobre e simples, demonstrava uma grande lucidez crítica.[1][2]

No livro,[1] Carolina Maria de Jesus, uma favelada, escreve um diário narrando o seu dia a dia nas comunidades pobres da cidade de São Paulo. Em sua narrativa, Carolina descreve a dor, o sofrimento, a fome e as angústias dos favelados. Seu texto é considerado um dos marcos da escrita feminina no Brasil.[3] Quarto de Despejo foi traduzido para mais de treze idiomas. O diário descreve as vivências da autora no período de 1955 a 1960.

'"15 de julho de 1955. Aniversário de minha filha Vera Eunice. Eu pretendia comprar um par de sapatos para ela."'

E termina com:

“1.º de janeiro de 1960. Levantei as 5 horas e fui carregar água.”

Referências

  1. a b c d e f Alex Willian Leite. «Resenha Crítica "Quarto de despejo, diário de uma favelada"» (em portugues). Ramela. Consultado em 23 de agosto de 2011. 
  2. Maria Madalena Magnabosco. «Carolina Maria de Jesus» (em portugues). Amulhernaliteratura. Consultado em 23 de agosto de 2011. 
  3. Letícia Pereira de Andrade. «QUARTO DE DESPEJO: A LITERATURA MEMORIALÍSTICA FEMININA» (PDF) (em portugues). Unioeste. Consultado em 23 de agosto de 2011.