Quasiturbine

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quasiturbine
Qt-Flash-Final.gif

Animação demonstrando as quatro fases de funcionamento do motor Quasiturbine. O motor aqui representado tem a configuração mais antiga QT-AC (AC = com "carruagens").[1]

1 - a seta vermelha indica o ponto de admissão.

2 - em vermelho a compressão.

3 - em amarelo a combustão.

4 - em cinza o escapamento.

A seta preta indica o ponto de saída dos gases da combustão.

Quasiturbine, Qurbine, Kyotomoteur ou Kyotoengine [2] - é um motor rotativo patenteado em 1996. É uma evolução do motor Wankel. Foi desenvolvido por uma equipe formada pela família Saint-Hilaire de Quebec no Canadá chefiada pelo físico Dr. Gilles Saint-Hilaire. Ao contrário de bombas de palhetas, cuja extensão palheta é geralmente importante e contra a qual atua a pressão para gerar a rotação, as vedações de contorno do quasiturbine têm uma extensão mínima, a rotação não é resultado da pressão contra as vedações.

Este motor corrige deficiências dos motores de pistões.

Recebeu este nome pelo fato de seu funcionamento ser quase igual ao de uma turbina.

Vantagens x desvantagens[editar | editar código-fonte]

Vantagens[editar | editar código-fonte]

  • Nas baixas rotações proporciona maior torque.
  • Com menor número componentes móveis, reduz a possibilidade de quebras ou desgastes.
  • A possibilidade de operar em qualquer posição. Opera de cabeça para baixo e até submerso.
  • Ocupa menor espaço e é mais leve.[3]

Desvantagens[editar | editar código-fonte]

Pode apresentar problemas devido a dilatação térmica. O motor Quasiturbine, geralmente é construído em alumínio e ferro fundido. Quando expostas ao calor suas peças podem expandir-se e contrair-se de formas diferentes, o que tende a provocar algumas fugas.

Problema semelhante existia na primeira geração de motores Wankel, mas com a evolução técnica, foi possível controlar estas dificuldades em ambos os casos.

Uso prático[editar | editar código-fonte]

O motor Quasiturbine já teve alguns usos práticos. Desde 1997 vem sendo empregado em motosserras pneumáticas. Seu baixo nível de vibrações pode prevenir o surgimento da doença de Raynaud (ou Síndrome da vibração) [4] em seus operadores.

Motores movidos a ar comprimido impulsionaram um kart em Novembro de 2004 e um pequeno automóvel apresentado em uma feira de Montreal a 25 de setembro de 2005. Manifestações foram feitas na Universidade de Connecticut «Brash Steam Car» em 2010, e outros produtos (motosserra e gerador).

Quasiturbine:
Quasiturbine mathematical model.gif QTpt6SteamTasse900px.jpg APUQ Voiture Pneumatique Quasiturbine QT5LSC 2009.jpg
Modelo matemático.
Quasiturbine a vapor.
Automóvel com motor
Quasiturbine movido a
ar comprimido.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Vídeos[editar | editar código-fonte]