Queens of Noise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Queens of Noise
Álbum de estúdio de The Runaways
Lançamento Janeiro de 1977
Gravação 1976 no Brothers Studio, Santa Mônica (Califórnia)
Gênero(s)
Duração 37:00
Idioma(s) (em inglês)
Gravadora(s) Mercury
Produção
Cronologia de The Runaways
The Runaways
(1976)
Live in Japan
(1977)

Queen of Noise é o segundo álbum de estúdio da banda de rock americana The Runaways. Lançado em janeiro de 1977, pela Mercury Records. É fundamentalmente um álbum de hard rock, também embora exiba influências de punk rock, heavy metal, glam rock[2] e blues rock. Enquanto as faixas do álbum apresentem características de diferentes tempos, a maioria consiste em faixas de guitarras "pesadas", que têm vindo a ser visto como assinatura sonora do The Runaways, embora também apresenta duas músicas visivelmente mais suaves, que algumas vezes foram descritas como baladas. Embora estilisticamente semelhante ao álbum de estréia auto-intitulado da banda The Runaways, Queens of Noise apresenta maior ênfase no volume e sofisticação musical. O álbum recebeu críticas positivas e manteve-se globalmente como o disco mais vendido da banda nos Estados Unidos.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Depois de seu álbum de estréia auto-intitulado que conseguiu um sucesso moderado, crítico e popular no verão de 1976, The Runaways manteve a mesma formação com cinco garotas, para o segundo álbum: Cherie Currie (vocais), Joan Jett (guitarra rítmica e vocais), Lita Ford (guitarra), Jackie Fox (baixo) e Sandy West (bateria).[3] De acordo com Fox, a banda estava contratualmente obrigada a produzir dois álbuns de estúdio a cada ano para sua gravadora (Mercury Records), que levou o eventual lançamento de Queens of Noise, em janeiro de 1977, apenas sete meses depois que The Runaways foi colocado à venda.[4] Antes da gravação do Queens of Noise começar, a cada vez mais fraca relação entre The Runaways e seu empresário, Kim Fowley, levou-as a chegar à decisão mútua de trazer um produtor diferente do dia-a-dia para o álbum. O produtor selecionado para produzir o álbum, foi Earle Mankey, mais famoso por seu trabalho com The Beach Boys, embora Fowley continua-se envolvido na produção, de uma forma reduzida.[4]

Composição[editar | editar código-fonte]

Queens of Noise apresenta um total de dez músicas que são divididas igualmente entre os dois lados, dos discos de vinil originais. Nove das dez canções foram escritas ou co-escrito pelas integrantes da própria banda, ou seja, o álbum não inclui quaisquer covers.[3] a faixa-título "Queens of Noise", foi escrito especificamente para o Runaways, Jett descreveu o álbum como "orgulho" como um todo e declarou que "é o mais audível" do The Runaways,[5] enquanto Fox sentiu que "não é um álbum muito bom" em geral.[4]

Gravação[editar | editar código-fonte]

Queens of Noise foi gravado no Brothers Studio do Mankey em Santa Mônica (Califórnia), instalação mais famosa por sua associação com os Beach Boys.[4] De acordo com Fox, The Runaways participou muito da produção, o que resultou em uma maior ênfase do volume, bem como em mais sofisticação musical do que a abordagem "mais simples" que Fowley preferia.[4] Com exceção singular de "Midnight Music", todas as músicas do álbum foram gravadas na mesma forma: bateria, baixo e guitarra base (exceto para os riffs), foram todas gravadas "ao vivo", ao mesmo tempo, com o West, Fox, e Jett (respectivamente), tudo em vista uma da outra durante gravações. Elas gravaram cada uma em quartos separados, No entanto, a fim de evitar que seus instrumentos se "chocassem" juntos durante a gravações. Riffs, solos de guitarra, e vocais foram registados mais tarde es em seguida, em última análise, misturados com o tambores, baixo e guitarra para alcançar o resultados almejados.[4] Ford usou várias técnicas para a gravação de seus solos, incluindo a reprodução através de um amplificador de guitarra mic'd e diretamente na placa de Mixer.[4] De acordo com Fox, West não usava um metrônomo durante a gravação.[4] Além das dez canções que foram lançadas em Queens of Noise, The Runaways durante duas sessões que finalmente foram fazer os cortes finais para o álbum: "C'Mon" e "Hollywood Dream".[4] Ambas canções foram finalmente lançadas nos 1980, no álbum Flaming Schoolgirls, que incluiu materiais inéditos da banda, Isso só foi tornado público depois do rompimento do The Runaways, em 1979.[6] De acordo com Fox, a gravação e inclusão de "Hollywood Dream" neste álbum, provocou uma "verdadeira rebelião banda", Porque só a vocalista Currie queria vê-la incluída.[4] Ford e Fox eram tão descontentes com a música, que ambas se recusaram-se a gravar seus instrumentos respectivos na faixa e que só com o apoio de Jett e Oeste que ajudaram a garantir que ele não fosse restirado do álbum durante a finalização do álbum, ele foi incluído no álbum.[4]

Lançamento e troca de capas[editar | editar código-fonte]

Queens of Noise foi lançado em janeiro de 1977 em três formatos diferentes: Discos de vinil, cassete e cartucho.[3] A capa traz todos as cinco integrantes do The Runaways, vestidas com camisas pretas e calças, todas elas "segurando a longos, eixos metálicos".[7] Isso em um design descrito como um "estilo stripper e pole dance".[8] The Runaways são parcialmente obscurecidas pela fumaça na fotografia, que foi usada na capa do álbum, que de acordo com a Fox, foi tirada "no último momento antes que todas nós começássemos a sumir nela".[4] A tampa traseira apresenta uma fotografia semelhante, que se coloca de forma diferente e não inclui qualquer fumaça,[3] que segundo Fox, foi originalmente destinado a estampar a frente do álbum, enquanto a imagem da capa, foi inicialmente planejada para ser colocado na parte de trás.[4] Depois Fox sugeriu que a imagem cheia de fumaça iria chamar mais a atenção na frente do álbum, assim como destacar a preocupação prática, por não fica bem para se ter a lista de músicas e outras notas impressas sobre ele, A gravadora Mercury Records concordou em trocar a foto de capa.[4]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Em uma revisão contemporânea, Barry Myers da Sounds magazine, disse que Queens of Noise apresenta um "estúdio de som melhorado" e o recomenda a seus leitores.[7] Em um comentário negativo para o The Village Voice, Robert Christgau deu ao álbum um grau de "C-" e o criticou pelo seu canto fora de sintonia.[9] Em uma revisão positiva para o AllMusic, Alex Henderson deu quatro de cinco estrelas e se referiu a ele como o segundo trabalho excelente da banda, um Hard Rock que não faz rodeios, tanto musicalmente quanto liricamente.[1] Andy Doherty do Queens of Noise, "um verdadeiro desenvolvimento" do The Runaways, considerando que "definitivamente vale a pena ouvir ... na verdade, muito pouco".[10] "Em seu livro The Rough Guide to Rock, Peter Buckley elogiou Queens of Noise, como "um pináculo do pop-metal".[11]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado A
N.º Título Compositor(es) Vocais principais Duração
1. "Queens of Noise"   Billy Bizeau Joan Jett 3:26
2. "Take It or Leave It"   Jett Jett 3:23
3. "Midnight Music"   Cherie Currie, Kim Fowley, Steven Tetsch Currie 2:47
4. "Born to Be Bad"   Fowley, Michael Steele, Sandy West Jett 4:28
5. "Neon Angels on the Road to Ruin"   Lita Ford, Fowley, Jackie Fox Currie 3:23
Lado B
N.º Título Compositor(es) Vocais principais Duração
6. "I Love Playin' with Fire"   Jett Jett 3:18
7. "California Paradise"   Fowley, Jett, Kari Krome, West Currie 2:52
8. "Hollywood"   Fowley, Fox, Jett Jett 2:56
9. "Heartbeat"   Currie, Ford, Fowley, Fox, Earle Mankey Currie 2:49
10. "Johnny Guitar"   Fowley, Ford Currie 7:15

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Relançamento histórico e legado[editar | editar código-fonte]

Entre 1997 e 2011, Queens of Noise foi re-lançado em CD seis vezes separados.[15] Em 2008, foi incluído pelo selo australiano Raven Records em um 22-canções "2-em-1", CD que incluísse também a totalidade do The Runaways, juntamente com duas edições de Waitin' for the Night.[16]

Enquanto os críticos tais como Myers, reconheceu que as Runaways possuíam "enorme potencial" de ir além e estava ansiosamente aguardado seu terceiro álbum de estúdio,[7] Queens of Noise foi o último álbum de estúdio das integrantes Currie ou Fox.[1][8] Doherty descreveu as perdas de vocalista da banda e baixista, respetivamente, como "uma pena, pois ambas eram fortes e excelentes em seus respetivos campos".[10] Queens of Noise provou ser o melhor desempenho entre qualquer um dos álbuns do The Runaways nas paradas, alcançando o número 172 na Billboard 200 nos Estados Unidos.[12] O eventual terceiro álbum, Waitin' for the Night, não conseguiu gráfico.[8]

Várias músicas do álbum foram apresentados no filme de 2010 sobre a banda. Além da inclusão da versão do álbum de "Hollywood", que também contou com covers de "California Paradise", "Queens of Noise", e "I Love Playin' With Fire", gravado por Dakota Fanning e Kristen Stewart, que retrata Currie e Jett respectivamente.[17]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Henderson, Alex. «The Runaways Queens of Noise review». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de agosto de 2011 
  2. «The Runaways – Queens Of Noise». Discogs. Consultado em 9 de junho de 2012 
  3. a b c d Original LP liner notes (online reproduction available here)
  4. a b c d e f g h i j k l m n Fox, Jackie (9 de junho de 2012). «Queens of Noise». The Runaways Remembered. Blogspot. Consultado em 9 de junho de 2012 
  5. «Queens Of Noise». Joan Jett and The Blackhearts Bad Reputation Nation. Blackheart Records. Consultado em 9 de junho de 2012 
  6. Campbell, Al. «The Runaways Flaming Schoolgirls review». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 9 de junho de 2012 
  7. a b c Myers, Barry (9 de junho de 2012). «THE RUNAWAYS: 'Queens of Noise'». Sounds. Consultado em 9 de junho de 2012 
  8. a b c Moro, Marianne (9 de junho de 2012). «The Runaways: Neon Angels On The Road To Ruin». Perfect Sound Forever. Consultado em 9 de junho de 2012 
  9. Christgau, Robert (1977). «Consumer Guide». The Village Voice (March 21). New York. Consultado em 9 de junho de 2012 
  10. a b Doherty, Andy (9 de junho de 2012). «The Runaways – Queens Of Noise (1977)». Rock Album Reviews. Consultado em 9 de junho de 2012 
  11. Buckley, Peter (2003). The Rough Guide to Rock. London: Rough Guides. 893 páginas. ISBN 1-84353-105-4. A pop-metal pinnacle. 
  12. a b «The Runaways: Awards – Billboard Albums». AllMusic. United States: Rovi Corporation. Consultado em 9 de junho de 2012 
  13. «The Runaways - Queens of Noise (album)». Swedishcharts.com. Hung Medien. Consultado em 9 de junho de 2012 
  14. «The Runaways Songs». MusicVF.com. Music VF. Consultado em 9 de junho de 2012 
  15. «Queens of Noise – The Runaways: Releases». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 10 de junho de 2012 
  16. «The Runaways / Queens of Noise (2-for-1) RVCD-278». ravenrecords.com.au. Raven Records. Consultado em 10 de junho de 2012 
  17. «"The Runaways" Soundtrack: Stewart and Fanning, Plus Stooges, Bowie and More». Rolling Stone. 10 de junho de 2012. Consultado em 10 de junho de 2012