Quimioluminescência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Luminol

A quimioluminescência é a emissão de luz não acompanhada da emissão de calor em consequência de uma reação química. Um exemplo de reação deste tipo é a que ocorre entre o luminol e o peróxido de hidrogénio.

É quando os elétrons de um átomo recebem energia, saltam para camadas mais externas e depois voltam para as mesmas camadas mais internas. Quando eles voltam, liberam energia na forma de luz, como fogos de artifício, ou quando você joga sal no fogo, por exemplo, o fogo fica amarelo alaranjado.

A quimioluminescência com a conversão de energia química em estados eletrônicos excitados, tem fascinado os estudantes e professores durante décadas. A emissão de luz por várias plantas e animais (bioluminescência, um tipo específico de quimioluminescência) é conhecida desde os primórdios da humanidade, mas os primeiros registros de sistemas quimioluminescentes na literatura científica datam do último quarto do século XIX. O século XX viu crescer a investigação nesta área, com a descoberta de muitos sistemas quimioluminescentes.

Tem sido utilizado para formar reações químicas e elucidar a energia e os mecanismos dessas reações numa enorme variedade de aplicações analíticas como: análise clínica de moléculas biológicas como o ADN e anticorpos, sob a forma de bastonetes luminosos usados em iluminação subaquática e também na indústria da moda sob a forma de pulseiras, colares luminosos e estampa de pijamas.

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Site fonte: http://www.spq.pt/boletim/docs/boletimSPQ_086_999_10.pdf