Quinta-feira Santa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Quinta-feira santa)
Ir para: navegação, pesquisa
Procissão do Ecce homo na Quinta-feira Santa em Braga, Portugal.

Quinta-feira Santa, Quinta-feira de Endoenças ou Grande e Sagrada Quinta-feira é a quinta-feira que antecede a celebração da morte e ressurreição de Jesus. É o quinto dia da Semana Santa no cristianismo ocidental e o sexto no cristianismo oriental (que conta também o Sábado de Lázaro, anterior ao Domingo de Ramos). É neste dia que se comemora o lava-pés e a Última Ceia de Jesus com seus apóstolos segundo o relato dos evangelhos canônicos.[1][2]

A data ocorre sempre entre 19 de março e 22 de abril, mas os dias variam dependendo do calendário litúrgico utilizado, o gregoriano ou o juliano. As igrejas orientais geralmente usam este último e por isso celebram esta festa em datas que correspondem ao período entre 1 de abril e 5 de maio no calendário gregoriano utilizado no ocidente. A liturgia utilizada na noite da Quinta-feira Santa encerra a Quaresma e dá início ao chamado Tríduo Pascal, o período que comemora a paixão, morte e ressurreição de Cristo e inclui ainda a Sexta-feira Santa, o Sábado de Aleluia e termina no Domingo de Páscoa.[1][3] A missa neste dia é geralmente celebrada no final da tarde, o início da sexta de acordo com a tradição judaica, e relembra o fato de Última Ceia ter sido uma refeição da Páscoa judaica ("Sêder")[4]

Serviços litúrgicos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lava-pés

Cristianismo ocidental[editar | editar código-fonte]

A Quinta-feira Santa é notável por ser o dia no qual a Missa do Crisma (ou "Missa da Unidade") é celebrada em todas as dioceses da Igreja Católica Romana. Geralmente celebrada na catedral da diocese, nesta missa o santos óleos são abençoados pelo bispo para serem utilizados na crisma, na unção dos enfermos e como óleo dos catecúmenos. O primeiro e o último serão utilizados no Sábado de Aleluia, durante a Vigília Pascal, para batizar e confirmar os que entram para a igreja.

A cerimônia do lava-pés é um componente tradicional da celebração em muitas igrejas cristãs, incluindo a Armênia,[5] a Etíope, Católicas Orientais, grupos batistas,[6] Menonitas e a Igreja Católica Romana. Além disso, o rito está se tornando cada vez mais popular na liturgia da Quinta-feira Santa (em inglês: Maundy Thursday) na Igreja Anglicana, Episcopal,[7] Luterana, Metodista e Presbiteriana[8] além de várias outras denominações protestantes. Nas igrejas católicas e anglicanas, a Missa da Ceia do Senhor começa de forma tradicional, mas o Glória é acompanhado pelo soar de sinos, que permanecerão em silêncio até a Vigília Pascal.[9] Depois da homilia, realiza-se então o lava-pés onde a cerimônia é realizada. Na missa católica, o Santíssimo Sacramento permanece exposto até que o serviço se conclua com uma procissão para levá-lo até o local onde ele será depositado. O altar-mor e todos os demais são limpos de toda decoração, com exceção do Altar de Reposição.[10] Até 1969, o missal romano previa este rito sendo realizado de forma cerimonial acompanhado do canto dos salmos 21 e 22,[11][12] uma prática que ainda permanece em muitas igrejas anglicanas. Em outras denominações cristãs, como as luteranas e metodistas, a limpeza do altar e do presbitério ocorre como preparativo para a solene e mais sombria ação litúrgica da Sexta-feira Santa pois nesse dia não se celebra missa.[13]

Cristianismo oriental[editar | editar código-fonte]

Na Igreja Ortodoxa e nas Igrejas Católicas Orientais de rito bizantino, o dia é conhecido como "Grande e Sagrada Quinta-feira" ou "Grande Quinta-feira".[14][15][16] Na Igreja Ortodoxa, as cores litúrgicas são mais brilhantes, comumente brancas. É apenas neste dia que se relaxa o jejum da Semana Santa para se permitir o consumo de vinho e azeite.

A leitura da manhã é o primeiro evangelho da paixão (João 13:31 até João 18:1), conhecido como "Evangelho do Testamento", e muitos dos hinos normais da liturgia são substituídos. É normal a realização da cerimônia do lava-pés em catedrais e mosteiros. Quando há necessidade de consagrar mais óleo para crisma, a cerimônia é realizada pelos patriarcas e outros líderes das diversas igrejas autocéfalas. À noite, depois da liturgia, todas as decorações e vestes são trocadas por outras de cor negra ou escura, um sinal do início da paixão.

A partir da Grande e Sagrada Quinta-feira, os serviços em memória dos mortos estão proibidos até o dia seguinte ao Domingo de Tomé.

Feriados[editar | editar código-fonte]

A Quinta-feira Santa é um feriado nacional na Colômbia, Costa Rica, Dinamarca, Islândia, México, Noruega, Paraguai, Filipinas, Espanha (com exceção das regiões da Catalunha e Valência) e Venezuela.[17]

Quinta-Feira Santa
Ano Data
2010 1 de abril
2011 21 de abril
2012 5 de abril
2013 28 de março
2014 17 de abril
2015 2 de abril
2016 24 de março
2017 13 de abril
2018 29 de março
2019 18 de abril

Visita a sete igrejas[editar | editar código-fonte]

A tradição de visitar sete igrejas na Quinta-feira Santa é uma prática antiga originada provavelmente em Roma. Em diversos países da América Latina, a visita às sete igrejas geralmente ocorre à noite.

Referências

  1. a b Gail Ramshaw (2004). Three Day Feast: Maundy Thursday, Good Friday, and Easter. [S.l.]: Augsburg Books. Consultado em 11 de abril de 2009 
  2. Leonard Stuart (1909). New century reference library of the world's most important knowledge: complete, thorough, practical, Volume 3. [S.l.]: Syndicate Pub. Co. Consultado em 11 de abril de 2009 
  3. Peter C. Bower. The Companion to the Book of Common Worship. [S.l.]: Geneva Press. Consultado em 11 de abril de 2009 
  4. Gwyneth Windsor, John Hughes (21 de novembro de 1990). Worship and Festivals. [S.l.]: Heinemann. Consultado em 11 de abril de 2009 
  5. «Maundy Thursday». The Armenian Church. Consultado em 13 de agosto de 2013 
  6. «Churches of the Brethren». Brethren.org. 8 de agosto de 2013. Consultado em 13 de agosto de 2013 
  7. Episcopal and the African Methodist Episcopal Church Book of Occasional Services, p. 93 (1994)
  8. «What is Maundy Thursday?». United Methodist Church. Consultado em 21 de março de 2007 
  9. «Maundy Thursday». Catholic Culture. Consultado em 21 de março de 2007 
  10. «Liturgia da Quinta-feira Santa» (PDF) 
  11. Missale Romanum 1962, p. 161
  12. Wikisource-logo.svg 1913 Catholic Encyclopedia (em inglês)., uma publicação agora em domínio público
  13. Pfatteicher, Philip H; Messerli, Carlos R (1979). Maundy Thursday: Stripping the Altar. [S.l.]: Lutheran Church. ISBN 978-0-8066-1676-6. Consultado em 21 de março de 2007 
  14. «Great and Holy Thursday». Greek Orthodox Archdiocese of America. Consultado em 5 de abril de 2009 
  15. «Great Lent: Theology, Homilies, Services, Resources». St Nicholas Russian Orthodox Church, McKinney (Dallas area) Texas. Consultado em 12 de abril de 2009 
  16. «The Historical Development of Holy Week Services In the Orthodox/Byzantine Rite». Antiochan Orthodox Christian Archdiocese of North America. Consultado em 12 de abril de 2009 
  17. «Planning your trip_www.visitdenmark.com». VisitDenmark. Consultado em 13 de agosto de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Quinta-feira Santa