Quinto Labieno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Busto de Quinto Labieno em Cremona.

Quinto Labieno (em latim: Quintus Labienus; ? — 39 a.C.) foi um desertor romano que se aliou aos partas. Era filho do general pompeiano Tito Labieno.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Após a derrota de Crasso na Batalha de Carras, que aumentou a confiança dos partas, e por causa das guerras civis romanas,[1] Labieno, que havia sido enviado para a Pártia por Bruto e Cássio, em sua fúria ensandecida, convidou os partas a atacar a República Romana.[2] Sob a liderança de Labieno e do jovem príncipe Pácoro I da Pártia, os partas derrotaram as guarnições de Marco Antônio, e só não capturaram Lúcio Decídio Saxa, tenente de Antônio, porque este se matou.[2]

A Síria foi conquistada pelos partas, mas foi reconquistada por um estratagema de Públio Ventídio Basso, outro tenente de Antônio, na Batalha das Portas da Cilícia.[3] Ventídio simulou estar em retirada em pânico, com isto, o inimigo se aproximou, e não pode usar suas flechas, por falta de espaço. Labieno perdeu a vida nesta batalha.[4] No ano seguinte, os partas invadiram novamente o território romano com 20 000 homens e foram derrotados na Batalha do Monte Gíndaro; entre as baixas, estava o rei Pácoro.[4] Sua cabeça foi cortada, e exibida nas cidades da Síria, que foi recuperada sem luta.[5]

Referências

  1. Floro, Epítome da história de Tito Lívio, Livro II, Capítulo XVIIII, A Guerra com os partas sob Ventídio, 9.3
  2. a b Floro, Epítome da história de Tito Lívio, Livro II, Capítulo XVIIII, A Guerra com os partas sob Ventídio, 9.4
  3. Floro, Epítome da história de Tito Lívio, Livro II, Capítulo XVIIII, A Guerra com os partas sob Ventídio, 9.5
  4. a b Floro, Epítome da história de Tito Lívio, Livro II, Capítulo XVIIII, A Guerra com os partas sob Ventídio, 9.6
  5. Floro, Epítome da história de Tito Lívio, Livro II, Capítulo XVIIII, A Guerra com os partas sob Ventídio, 9.7