Quinto Verânio Nepos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul em 49. Para o governador da Capadócia e seu pai, veja Quinto Verânio.
Quinto Verânio Nepos
Cônsul do Império Romano
Consulado 49 d.C.
Morte 57 d.C.

Quinto Verânio Nepos (em latim: Quintus Veranius Nepos; m. 57) foi um importante general romano eleito cônsul em 49 com Caio Pompeu Longo Galo. O filósofo grego Onassandro dedicou seu livro "Strategikos" a Verânio. Era filho de Quinto Verânio, que acompanhou Germânico como "comes" ("companheiro") em sua viagem ao oriente e foi o primeiro governador da província da Capadócia.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Quinto Verânio foi triúnviro monetário, tribuno da Legio IV Scythica e questor na época de Tibério. Depois, foi nomeado tribuno da plebe em 41 e, depois do assassinato de Calígula, teve um papel importante ao não impedir a ascensão de Cláudio, missão que ele e seu companheiro Broco (em latim: Brocchus) haviam sido encarregados de fazer pelo Senado Romano[1]. Foi pretor no ano seguinte e, em 43, o Cláudio criou a nova província da Lícia e nomeou Verânio como primeiro governador. Ele permaneceu lá até 48 e, durante este período, sufocou uma revolta, o que pode ter lhe valido a ornamenta triumphalia. Depois de seu consulado, em 49[2], foi elevado ao status de patrício por Cláudio e nomeado áugure[3].

Em 57, Verânio foi nomeado governador da Britânia no lugar de Aulo Dídio Galo[2]. Ele reverteu a política de seu antecessor de manter as fronteiras sem expansão e começou uma campanha contra os siluros, uma tribo que habitava o território onde hoje está o País de Gales, mas morreu no mesmo ano. Em seu testamento, Verânio bajulou Nero e alegou que se tivessem mais dois anos ele teria conquistado a ilha toda[4]. No seu lugar foi nomeado Caio Suetônio Paulino. A velocidade com que ele concluiu a conquista dos siluros indica que de fato Verânio já tinha realizado a maior parte do serviço.

Família[editar | editar código-fonte]

Verânio teve pelo menos duas filhas, as gêmeas Otavila e Verânia Gêmina. Esta última se casou com Lúcio Calpúrnio Pisão Frúgio Liciniano, que foi adotado por Galba em 69 e nomeado seu sucessor, o que levou à revolta de Otão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul do Império Romano
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Precedido por:
'Aulo Vitélio

com Lúcio Vipstano Publícola
com Lúcio Vitélio (suf.)
com Caio Vipstano Messala Galo (suf.)

Quinto Verânio Nepos
49

com Caio Pompeu Longo Galo
com Lúcio Mâmio Polião (suf.)
com Quinto Álio Máximo (suf.)

Sucedido por:
'Caio Antíscio Veto

com Marco Suílio Nerulino


Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Fontes primárias[editar | editar código-fonte]

Fontes secundárias[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]