Quirbete Naas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pilhas pretas de escória definem Quirbete Naas nesta imagem de satélite

Quirbete Naas ou Quirbate Naas (em árabe: خربة النحاس; romaniz.: Khirbat ou Khirbet en-Nahas) é um dos maiores locais de mineração e fundição de cobre do mundo antigo, construído há cerca de 3.000 anos.[1] Ele está localizado em Uádi Feinã, entre o Mar Morto e o Golfo de Acaba, agora na Jordânia. Há evidências de atividades econômicas e políticas sofisticadas no vale há cerca de 3.000 anos e os arqueólogos acham que pode ser o local de um estado organizado primitivo.[1]

O arqueólogo Thomas Levy, da Universidade da Califórnia, em São Diego, liderou uma escavação em Quirbete Naas que descobriu uma antiga operação de mineração de cobre em uma escala que, segundo ele, pode ter sido organizada apenas por "um antigo estado ou reino".[2]

É por meio das ferramentas de pedra fundamental montadas no local em Quirbete Naas que muitas pesquisas para a compreensão da mineração e produção de cobre da Idade do Ferro estão sendo conduzidas.[3]

Referências

  1. a b «Earth Observing-1: Ten Years of Innovation». NASA 
  2. [1] Robert Draper, Kings of Controversy, National Geographic, December 2010.
  3. Levy, Thomas E.; Bettilyon, Megan; Burton, Margie M. (31 de outubro de 2016). «The Iron Age copper industrial complex: A preliminary study of the role of ground stone tools at Khirbat en-Nahas, Jordan». Journal of Lithic Studies (em inglês). 3 (3): 313–335. ISSN 2055-0472. doi:10.2218/jls.v3i3.1648Acessível livremente