Quissamã Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quissamã
Quissama FC-0.svg
Nome Quissamã Futebol Clube
Alcunhas Quissamáquina

Barçamã

Torcedor/Adepto Quissamãense
Mascote Coquinho
Fundação 5 de janeiro de 1919 (100 anos)
Estádio Antonio Carneiro da Silva
Capacidade 524 pessoas
Presidente Brasil Erivelton da Silva
Treinador Brasil Gustavo Leal
Patrocinador Brasil Trivella Empreendimentos Esportivos
Material (d)esportivo Brasil Trivella
Competição Campeonato Carioca - Série C
Website Quissamã F.C.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Quissamã Futebol Clube foi uma agremiação esportiva da cidade de Quissamã, no Rio de Janeiro, fundada a 5 de janeiro de 1919. Seu estádio é o Municipal Antonio Carneiro da Silva, conhecido como Carneirão. Suas cores são azul e branco.

Equipe de profissionais em 2011. Foto de André Luiz Pereira Nunes

História[editar | editar código-fonte]

Foi campeão da Liga Macaense de Desportos nos anos de 1949 e 1952.

Tem como maior ídolo da sua história o lateral-esquerdo Cortês, que atualmente defende o Grêmio, mas já passou por Botafogo, São Paulo e Benfica-POR.

Estreou no profissionalismo em 2006, no mesmo ano ficou em décimo-quarto no Campeonato Estadual da Terceira Divisão. No ano seguinte ficou em terceiro lugar, quase conseguindo o acesso.

Em 2008, foi quarto colocado na Copa Rio e sagrou-se campeão do Campeonato Carioca da Série C, sendo promovido à Segunda Divisão. Além do título, o Quissamã teve o artilheiro do Campeonato com 20 gols, que foi o jogador, Fabrício Ernesto Nogueira.

Em 2009, quando estreou na Segunda Divisão fez uma boa campanha e terminou em quarto lugar. Nos anos de 2010 e 2011 chegou bem próximo do acesso ficando na terceira colocação em ambos. Em 2012 a equipe se sagrou campeã e finalmente conseguiu o acesso para a elite do Futebol Carioca.

Em 2013 na primeira vez que disputou o Campeonato Carioca, o time entrou em uma crise financeira, que fez com que o clube fizesse péssima campanha e acabasse na última posição, voltando para a Segunda Divisão.

O ano de 2014 começou com mais problemas financeiros e levou o time a desistir de disputar a Segunda Divisão, tendo que pagar uma multa e ser rebaixado para o Campeonato Carioca da Série C.

Afundado, e em crise, o clube fecha as portas, e encerra as atividades.

Relatórios confidenciais[editar | editar código-fonte]

Já em 2016 o clube de Quissamã, já extinto, foi incluído em relatórios gerados pela equipe interna da FIFA que apontavam indícios de fraude em duas partidas do Campeonato Carioca de 2013 (Botafogo 4 x 0 Quissamã, em 16 de março de 2013, e Vasco 3 x 1 Quissamã, em 13 de abril de 2013), mas que não foram incorporados à investigação. Indícios apontavam que tinham havido manipulação de resultados nestas partidas, sendo alvo das quadrilhas asiáticas que fraudam resultados esportivos.[1][1]

Sobre a partida com o Botafogo o relatório apontava: "As probabilidades parecem suspeitas em todos os bookmakers da Ásia. Logo antes do intervalo, as probabilidades eram normais, mas então elas caíram drasticamente, significando que muitos apostadores estavam colocando dinheiro em mais de 2.75 gols na partida. (...) Como houve mais três gols marcados na partida, todas essas apostas venceram.(...) Do nosso ponto de vista, esses movimentos de probabilidades são suspeitos e essa partida provavelmente foi manipulada".[1]

Já sobre a partida com o Vasco falava tal relatório: "As probabilidades caíram de 2.12 para 1.46 (ou seja, em 2.12, para cada 100 dólares apostados, o apostador recebe 212; com 1.46, para cada 100 dólares, o apostador recebe 146) nos primeiros 33 minutos do jogo, isso com uma linha constante de 2.75 gols. Como o jogo terminou com quatro gols no total, todas essas apostas venceram. (...) Baseado nos dados disponíveis, o comportamento das probabilidades durante o jogo é altamente suspeito e a partida provavelmente foi manipulada".[1]

Tais quadrilhas asiáticas manipulavam resultados de vários campeonatos menores para que os times perdessem seu jogos em placares bem abertos, como 4 a 0. Um jogo que nem televisionado, com pouca presença de público, era muito mais fácil de manipular; os documentos mostram detalhadamente a oscilação de apostas antes e durante os jogos, com a movimentação suspeita que aponta a fraude. Houveram prisões realizadas pela Polícia Civil no Rio de Janeiro, São Paulo e Ceará em operação denominada "Game Over" para combater a manipulação de resultados no futebol, todavia, apesar das suspeitas, nada ficou comprovado a respeito do clube de Quissamã.[1][1]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Rio de Janeiro Campeonato Carioca - 2ª divisão: 1 2012
Rio de Janeiro Campeonato Carioca - 3ª divisão: 1 2008

Campanhas de Destaque[editar | editar código-fonte]

4º Colocado da Copa Rio 2008

Citadinos[editar | editar código-fonte]

  • Liga Macaense de Desportos: 2

(1949 e 1952);

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f Seda, Vicente (6 de julho de 2016). «Relatórios confidenciais evidenciam manipulação de resultados no Brasil. Documentos obtidos pelo GloboEsporte.com foram base, ao lado de grampos telefônicos, para operação da Polícia Civil. CBF não tem proteção contra as fraudes». site Globo Esporte (GE). Consultado em 12 de outubro de 2019  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]