Rádio Bandeirantes (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rádio Bandeirantes
{{{alt}}}
Rádio e Televisão Bandeirantes do Rio de Janeiro Ltda.
País  Brasil
Frequência(s) AM 1360 kHz
Sede Bandeira da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, RJ
Rua Álvaro Ramos, 350 - Botafogo
Slogan A rádio que briga por você
Fundação 1 de setembro de 1932 (86 anos)
Pertence a Grupo Bandeirantes de Comunicação
Proprietário(s) Johnny Saad
Formato Comercial
Gênero Jornalismo e Esportes
Faixa etária Público de 30 a 75 anos
Idioma (português brasileiro)
Prefixo ZYJ 464
Nome(s) anterior(es) Rádio Guanabara (1932-2006)
Emissoras irmãs
Coord. do transmissor 22° 47' 9.7" S 43° 3' 14.3" O
Dados técnicos Potência: 50 kW

Rádio Bandeirantes, conhecida também como Band AM 1360, é uma emissora de rádio brasileira sediada no Rio de Janeiro, capital do estado homônimo. Opera no dial AM, na frequência 1360 kHz, sendo pertencente ao Grupo Bandeirantes de Comunicação. Seus estúdios estão localizados em Botafogo, e sua antena de transmissão está no bairro Porto do Rosa, em São Gonçalo. Apesar de levar o nome da Rádio Bandeirantes de São Paulo, não transmite a programação da rede, tendo sua programação inteiramente local.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 1º de setembro de 1932, como Rádio Guanabara, e tinha programação em sua maioria musical. Passaram pela Rádio Guanabara grandes cantores, muitos dos quais iniciaram sua carreira na rádio ainda quando seus estúdios ficavam na Rua Primeiro de Março, no centro do Rio de Janeiro. Entre eles, estão Elizete Cardoso, Ângela Maria, Miltinho, Moreira da Silva e muitos outros.

Em 1972, a emissora foi vendida para o Grupo Bandeirantes de Comunicação, que tinha interesse apenas na concessão que a mesma detinha do canal 7 no Rio de Janeiro e não tinha vínculo nenhum com a direção da Rádio Bandeirantes em São Paulo. Em 1º de setembro de 1982, nomes de peso foram contratados, como Haroldo de Andrade, Paulo Lopes e Carlos Bianchini, e a emissora foi reinaugurada como Rádio Bandeirantes. Posteriormente, a emissora retornou com o nome Guanabara.

Por vários anos, a emissora teve programação esportiva, tendo em sua equipe nomes como Doalcey Camargo, Geraldo Borges, Edílson Silva, Ronaldo Castro, Deni Menezes, Washington Rodrigues, Vinicius Gama e Wellington Campos.[1]

Em 10 de novembro de 2005, no final da edição do Jornal Gente, o jornalista José Paulo de Andrade anuncia que a Rádio Guanabara voltaria a se chamar Rádio Bandeirantes e retransmitiria a rede, o que de fato aconteceu no dia 1º de janeiro de 2006. Atualmente, a emissora não retransmite a programação da rede.

Programas[editar | editar código-fonte]

  • Faixa Livre (Paulo Passarinho)[2]
  • Jornal Primeira Hora (retransmissão da Rádio Bandeirantes)
  • Reclamar Adianta (Átila Nunes Filho)

Referências

  1. «Gol da Guanabara». 31 de agosto de 2017 
  2. Rogério Morais (dezembro de 2002). «Faixa Livre: uma exigência do povo». A Nova Democracia. Consultado em 23 de outubro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre Rádio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.