Rádio Cidade (Curitiba)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a antiga Rádio Cidade Curitiba, afiliada à Rede Cidade, veja Jovem Pan FM Curitiba.
Rádio Cidade
Rádio Rio Verde Ltda.
País Brasil
Frequência(s) AM 670 kHz
Sede Curitiba, PR
Slogan A cidade em primeiro lugar
Fundação 1947 (1947)
Fundador Moisés Lupion
Pertence a Grupo JMalucelli
Proprietário(s) Joel Malucelli
Antigo(s) proprietário(s) Moisés Lupion (1947-1968)
Paulo Cruz Pimentel (1972-1977)
Miguel Nasser
Afiliações anteriores Rádio Globo (2002-2016)
Idioma Português
Prefixo ZYJ 248
Prefixo(s) anterior(es) ZYM 5
ZYE 354
Nome(s) anterior(es) Rádio Guairacá (1947-1968)
Rádio Iguaçu (1972-1977)
Rádio Globo Curitiba (2002-2016)
Emissoras irmãs
Página oficial radiocidade670.com.br
CBN Curitiba

Rádio Cidade é uma emissora de rádio brasileira sediada em Curitiba, capital do estado do Paraná. Opera no dial AM, na frequência 670 kHz, sendo pertencente ao Grupo JMalucelli.

História[editar | editar código-fonte]

A história da emissora remete a 1947, quando é fundada a Rádio Sociedade Guairacá Ltda., iniciativa de um grupo de empresários liderada pelo governador Moisés Lupion. Conhecida como "a voz nativa da terra dos pinheirais", a Rádio Guairacá foi a quarta emissora de rádio fundada no Paraná, lançada na frequência AM 560 kHz e sua passagem marcou por sua programação artística e jornalística regionalizada. O grande investimento em estrutura e conteúdo regional fez com que a emissora tivesse grande sucesso e bastante prestígio. Entre seu elenco próprio, locutores, apresentadores, noticiaristas, técnicos de som, produtores, equipe de esportes, atores e atrizes, cantores, humoristas e uma orquestra regida pelo maestro Bento Mossurunga.[1]

Com o advento da televisão no Brasil, as rádios tradicionais perderam força e no Paraná a Rádio Guairacá também foi afetada. No final da década de 1960, a emissora entra em crise, perde elenco e anunciantes e acaba por ser fechada. Em 1968, o empresário e político Paulo Cruz Pimentel adquire a concessão da Rádio Guairacá e a reinaugura como Rádio Iguaçu em 1972, sob nova frequência — 670 kHz. A emissora passa a fazer parte de um grupo de comunicação que tinha entre elas a TV Iguaçu, afiliada à Rede Globo. A nova programação da Rádio Iguaçu tinha como objetivo atingir um público mais jovem e investiu em inovações nos programas jornalísticos, além das vinhetas e chamadas eletrizantes. Em pouco tempo, a emissora atingiu o primeiro lugar em audiência, resgatando um vínculo de popularidade da extinta Rádio Guairacá.[1]

Apesar do sucesso da emissora, a Rádio Iguaçu (bem como a TV Iguaçu) sofreu as pressões exercidas por autoridades ligadas ao governo militar do então presidente da República na época, general Ernesto Geisel. As pressões resultaram na não renovação da outorga da emissora, por meio do Decreto n.º 79925, de 24 de maio de 1977. Neste dia, agentes do governo foram até a sede da emissora, em Curitiba, e lacraram seus transmissores às 10h55min.[2] Antes do ocorrido, a Rádio Iguaçu transmitiu músicas proibidas pela censura ditatorial, enquanto seus locutores choravam ao narrar o fim da emissora. A comoção repercutiu entre ouvintes e imprensa de Curitiba, sem noticiar de fato os reais motivos do fechamento.[1][3]

A emissora é reaberta em 1979, quando o empresário Miguel Nasser adquire a concessão e os equipamentos da emissora, transformando na Rádio Cidade e nomeando Euclides Cardoso como novo diretor. Tendo como slogan "Em ritmo de cidade grande", a rádio se populariza a partir de 1980, quando Jair de Brito entra na direção da emissora.[4][5] Posteriormente, a emissora é vendida para o empresário Joel Malucelli e incorporada ao Grupo JMalucelli.

Em 2002, é confirmada a afiliação da emissora com a Rádio Globo. O contrato com o Sistema Globo de Rádio foi assinado em junho e o objetivo da afiliação era disputar a liderança de audiência em Curitiba, como já acontecia no Rio de Janeiro e São Paulo.[6] Inicialmente prevista pra começar em agosto, a Rádio Globo Curitiba foi inaugurada em 25 de setembro de 2002. Seu lançamento oficial foi realizado em 1.º de outubro de 2002 e contou com investimentos de 3 mil reais na compra de novos equipamentos e transmissores.[7] Após 14 anos de operação, a emissora foi extinta em 13 de dezembro de 2016, e sua frequência foi posteriormente ocupada pela sua co-irmã CBN Curitiba.[8]

Ao longo do tempo em que houve a transmissão da CBN Curitiba, a grade de programação passou a ser modificada e, em diversos horários, a programação AM passou a ser diferente da programação transmitida em FM — uma vez que a CBN é all news, a 670 kHz tinha programas populares e transmissão de música. A dupla programação permaneceu até o mês de fevereiro de 2019, quando é anunciado o retorno da Rádio Cidade. A emissora entrou no ar em 13 de fevereiro de 2019 e sua programação oficial dois dias depois.[9]

Referências

  1. a b c Melech, Edgard Cesar (jul./dez. 2015). «JOGOS DO SENSÍVEL NA HISTÓRIA DA MÍDIA: O CASO DA RÁDIO IGUAÇU - AM 670». Revista Mosaico. Consultado em 16 de fevereiro de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. Aramis Millarch (27 de setembro de 1991). «A Iguaçu que deixou saudades». Millarch Tabloide Digital. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 
  3. José Wille (14 de fevereiro de 2019). «Gravação do fim da Rádio Iguaçu de Curitiba em 1977». Portal Memória Paranaense. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 
  4. Pereira, Néli Alves (2003). «ZÉ DO PITO: NA ÉPOCA EM QUE O RÁDIO FALAVA PARA O CAPIRIRA» (PDF). XXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 
  5. Cláudio Ribeiro (28 de maio de 2012). «Despedir-se de um amigo é despedir-se da gente mesmo». Rádio do Paraná. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 
  6. «RÁDIO CIDADE PASSA A INTEGRAR A REDE GLOBO DE RÁDIO». Bonde. 6 de agosto de 2002. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 
  7. «Rádio Globo entra no ar em Curitiba». Bonde. 10 de outubro de 2002. Consultado em 12 de abril de 2019 
  8. Carlos Massaro (13 de dezembro de 2016). «Exclusivo: Rádio Globo deixa Curitiba e frequência passa a retransmitir a CBN». Tudo Rádio. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  9. Redação TudoRadio.com (12 de fevereiro de 2019). «Dial FM tem novidades na Baixada Santista e na Serra Gaúcha. AM de Curitiba terá estreia». Tudo Rádio. Consultado em 16 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]