Rádio Clube do Pará

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rádio Clube do Pará
{{{alt}}}
Rádio Clube do Pará PRC5 Limitada
País  Brasil
Frequência(s)
Canais
Sede Bandeira de Belém.svg Belém, PA
Avenida Almirante Barroso, 2190 - Marco
MAPA
Slogan A voz que fala e canta para a planície
Sem Clube, não há futebol (jornadas esportivas)
Já nem é Clube, é seleção (jogos do Brasil)
Fundação 22 de abril de 1928 (90 anos)
Fundador
  • Edgar Proença
  • Roberto Camelier
  • Eriberto Pio
Pertence a Grupo RBA de Comunicação
Proprietário(s) Jader Barbalho
Antigo(s) proprietário(s)
Outras emissoras
Formato Emissora comercial
Gênero Entretenimento, Jornalismo e Esportes
Faixa etária Público de 30 à 75 anos
Idioma (português brasileiro)
Prefixo
  • ZYI 532 (AM)
  • ZYG 362 (OT)
Prefixo(s) anterior(es)
  • PRAT
  • PRC 5
Emissoras irmãs
Cobertura Estado do Pará
Coord. do transmissor 1° 24' 17.7" S 48° 24' 50.5" O
Dados técnicos Potência: 20 kW
Webcast Ouça ao vivo
Página oficial radioclube.diarioonline.com.br

Rádio Clube do Pará é uma emissora de rádio brasileira sediada em Belém, capital do estado do Pará. Opera no dial AM, na frequência 690 kHz, e pertence ao Grupo RBA de Comunicação. Fundada em 1928, é a pioneira do estado e também da região Norte do Brasil. Seus estúdios estão na sede do Grupo RBA de Comunicação no Marco, e seus transmissores estão no bairro Guanabara, dentro do Parque Ambiental do Utinga.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada por Roberto Camelier, Eriberto Pio e Edgar Proença, a transmissão inaugural da Rádio Clube ocorreu em 22 de abril de 1928,[1] cinco anos depois da primeira rádio brasileira, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. Como as primeiras rádios do Brasil, a emissora surgiu na forma de uma associação, em que os integrantes pagavam mensalidades fixas para manter a emissora. A publicidade nas rádios somente seria regulamentada em 1932. Discos eram emprestados por comerciantes locais que, por sua vez, recebiam divulgação de seus locutores. As transmissões ao vivo eram noturnas, e contavam com cantores, instrumentistas e poetas da cidade.

Foi pioneira na região Norte em transmitir uma partida de futebol, em 1935, e a um jogo de Copa do Mundo, a final de 1950 no Rio de Janeiro, narrada por Edyr de Paiva Proença, filho de Edgar. O programa Cartaz Esportivo, criado em 1939, permanece no ar até os dias de hoje.

Em seu apogeu, passou a ser conhecida como "A Poderosa", trazendo a Belém artistas consagrados como Carmen Miranda, Silvio Caldas, Dalva de Oliveira, Carlos Galhardo e Orlando Silva. Seu declínio começou com a chegada da televisão ao Pará, a concorrência com a Rádio Marajoara e, nos anos 70, das primeiras FMs do estado.

O prefixo pertenceu a família Proença até 1983, quando Adolpho Bloch comprou a Clube, dois meses depois de inaugurar a Rede Manchete. Bloch se interessou pela rádio por ouvi-la quando estava em viagem à Belém, e adquiriu a emissora. Em 1985, a Clube unificou suas transmissões esportivas com a Rádio Manchete do Rio de Janeiro, cobrindo sete campeonatos brasileiros (incluindo a polêmica Copa União de 1987), duas Copas do Mundo, dois Jogos Panamericanos e uma Olimpíada. Em 1993, foi adquirida pelo Grupo RBA de Comunicação. Revitalizada, desde 1996 é líder de audiência na região.

Em 9 de junho de 2017, a emissora suspendeu suas transmissões através do dial AM, continuando a emitir seu sinal apenas através da internet. A medida ocorreu em função de uma determinação acatada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, após processo movido pelo Ministério Público Federal, utilizando como pretexto o artigo 54 da Constituição que proíbe parlamentares de possuírem concessões públicas.[2] As transmissões foram restabelecidas duas semanas depois, na noite de 21 de junho.[3] Em 23 de agosto de 2018, mais uma vez, o TRF1 entrou com um processo para cancelar a concessão da Rádio Clube do Pará e ordenar uma nova licitação para os 690 kHz.[4]

Programas[editar | editar código-fonte]

  • Clube da Madrugada
  • Acorda Pará
  • As Primeiras do Esporte
  • Clube da Manhã
  • Clube do René
  • Programa da Clube
  • Repórter 690
  • Jornal da Manhã
  • Resenha Policial
  • Clube na Bola
  • Linha de Frente
  • Clube da Tarde
  • Última Edição
  • Cartaz Esportivo
  • Turma do Bate-Papo
  • Musical Esporte Clube
  • As Últimas do Esporte
  • Top Pará
  • Eu e Você na Madrugada
  • Encontro com o Rei
  • Clube da Saudade
  • Ritmo do Jogo
  • Sábado Esporte Clube
  • Clube do Mid Back
  • Clube no Campo
  • Arquibancada Futebol Clube
  • Gastando a Bola
  • Futebol Total
  • Intervalo Inteligente
  • Terceiro Tempo
  • Balanço Geral

Equipe[editar | editar código-fonte]

Jornalismo/variedades
  • Amaury Silveira
  • Nonato Cavalcante
  • Jorge Anderson
  • Valmir Rodrigues
  • Paulinho Montalvão
  • Coronel Virgulino
  • Carlos Estácio
  • Gilberto Nogueira
  • Paulo Fernando
  • Toni Gonçalves
  • Fernanda Gonçalves
  • Amanda Gonçalves
Esportes
  • Hailton Silva
  • Claudio Guimarães
  • Guilherme Guerreiro
  • Valmir Rodrigues
  • Giuseppe Tommaso
  • Alex Ferreira
  • Danilo Pires
  • Saulo Zaire
  • Carlos Gaia
  • Jorge Anderson
  • Jerônimo Bezerra
  • Paulo Fernando
  • Mauro Borges
  • Jorge Luís Rodrigues
  • Paulo Sérgio Pinto
  • Adílson Brasil
  • Fábio Scerni

Departamento de jornalismo[editar | editar código-fonte]

Apresentadores
  • Nonato Cavalcante
  • Valmir Rodrigues
  • Paulinho Montalvão
  • Gilberto Nogueira
  • Assis Oliveira
  • Junior Freitas
Produtores
  • Haynna Haléx
  • Junior Freitas
Núcleo de Informações Rádio Clube
  • Gleydson Souza
Repórteres
  • Toni Gonçalves
  • José Lessa
  • J.R. Avelar (Polícia)
  • Amaury Silveira (Polícia)
  • Carlos Estácio (Política)
Correspondentes
Coordenação
  • Jorge Mendes
  • Nonato Cavalcante

Departamento de esportes (Equipe Bola de Ouro)[editar | editar código-fonte]

Possui muitas horas de seu dia programadas para o desporto, característica da rádio desde o seu início, graças a fascinação pelo futebol de um de seus fundadores, Edgar Proença (o qual ainda hoje empresta o nome para o Estádio Olímpico do Pará). Cobre todos os jogos de Remo, Paysandu, Tuna Luso e da Seleção Brasileira de Futebol, além de partidas de outros clubes paraenses e do Brasil.

Em jogos envolvendo times de Belém fora do Pará com televisionamento, o locutor é enviado junto com o repórter. Quando os mesmos não têm televisão, é contratado via freelance um locutor da cidade ou estado aonde o jogo acontece. Em grandes jogos, é enviada equipe completa ao estádio.

Narradores
  • Guilherme Guerreiro
  • Valmir Rodrigues
  • Ronaldo Porto
  • Claudio Guimarães
  • Jorge Anderson
  • Jones Tavares
  • Carlos Gaia
  • Rosivaldo Souza (Castanhal)
  • Tião Costa (Marabá)
  • Ray Tavares (Santarém)
  • Marco Luis (Santarém)
Comentaristas
  • Carlos Castilho
  • Rui Guimarães
  • João Cunha
  • Gerson Nogueira
  • Hailton Silva
  • Sérgio Solano (basquetebol)
  • Campos Filho (Marabá)
  • Peninha Povão (Santarém)
Repórteres
  • Giuseppe Tommaso
  • Valdo Souza
  • Paulo Sérgio Pinto
  • Paulo Fernando
  • Carlos Gaia
  • Hailton Silva
  • Francisco Urbano
  • Saulo Zaire
  • Dinho Menezes
  • Paulo Caxiado
  • Mauro Borges
  • Carlos Estácio (torcida)
  • Manoel Alves (Esportes Amadores)
  • Diego Beckman (Futebol Amador)
  • Luiz Magaiver (Basquetebol)
Setoristas/colaboradores
Banco de informações
  • Adilson Brasil
  • Fábio Scerni
  • Jerônimo Bezerra
Âncoras
  • Giuseppe Tommaso
  • Valdo Souza
  • Carlos Gaia
  • Paulo Sérgio Pinto
  • Paulo Fernando
Produção
  • Saulo Zaire
  • Caio Peres
  • Danilo Pires
Coordenação
  • Guilherme Guerreiro
  • Giuseppe Tommaso

Referências

  1. «A primeira Rádio do Norte: retomando a história». O Pará nas ondas do rádio. Consultado em 22 de março de 2017 
  2. «TRF1 acata recurso do MPF e suspende concessão de rádio do senador Jader Barbalho». Jornal do Brasil. 13 de junho de 2017. Consultado em 14 de junho de 2017 
  3. «Decisão judicial garante o retorno da Rádio Clube». Diário do Pará. 21 de junho de 2017. Consultado em 13 de outubro de 2017 
  4. Rodrigues, Alex (27 de agosto de 2018). «Justiça cancela concessão de rádio da família Barbalho no Pará». Agência Brasil. Consultado em 27 de agosto de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]