Rê Bordosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rê Bordosa
Personagem fictícia de Rê Bordosa
Sexo Feminino
Espécie Humana
Características alcoolátra, ninfomaníaca, desbocada e desprovida de bom senso
Amigo(s) Wood & Stock
Criado por Angeli
Série(s) Rê Bordosa
Álbum(s) Inicialmente revista Chiclete com Banana
Primeira aparição Chiclete com Banana

Rê Bordosa é uma personagem fictícia de histórias em quadrinhos humorísticas criados pelo cartunista Angeli, e que abrilhantou as páginas da extinta revista Chiclete com Banana. Rê é uma mulher de aproximadamente 40 anos, alcoólatra, ninfomaníaca, desbocada e desprovida de bom senso, cujas histórias giram em torno de suas manias e desejos.

Como a personagem fez sucesso a ponto de eclipsar o autor, Angeli resolveu matá-la em dezembro de 1987[1]. Mas volta e meia ela retorna a mídia.

Outras mídias[editar | editar código-fonte]

A personagem chegou a coestrelar um longa metragem de animação, Wood & Stock: Sexo, Orégano e Rock'n'Roll, onde dividia a cena com Wood & Stock, outros personagens de Angeli. Rita Lee foi responsável pela dublagem de sua voz[2].

O curta-metragem Dossiê Rê Bordosa, de 2008, animação feita com bonecos de massinha e stop motion, procura desvendar o mistério em torno da morte da personagem mais famosa de Angeli, os reais motivos para o seu assassinato[3].

Ganhou Menção Honrosa no É Tudo Verdade 2008, Melhor Roteiro e Melhor Trilha Sonora no Cine-PE 2008, Melhor Filme de Curta Metragem pelo Júri, Público e Crítica no I Festival de Cinema de Paulínia; Melhor Curta Metragem e Melhor Animação Brasileira no Anima Mundi - RJ e SP 2008, Melhor Montagem em Curta metragem nacional e Melhor Roteiro em Curta metragem nacional no Festival de Gramado.

Referências

  1. «Vídeo / A morte da Rê Bordosa - Ocupação Angeli (2012)». Itaú Cultural. Consultado em 16 de dezembro de 2016 
  2. Agência REUTERS (11 de outubro de 2006). «"Wood & Stock" leva personagens de Angeli ao cinema; veja o trailer e o álbum de fotos». UOL Cinema. Consultado em 16 de dezembro de 2016 
  3. «Dossiê Rê Bordosa». Porta Curtas. Consultado em 16 de dezembro de 2016