R-3 (míssil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde agosto de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
Diagrama do míssil R-3.

O R-3 (em russo: Р-3 de Pакета-3 ou "Foguete-3"), foi um projeto de míssil balístico de alcance intermediário que transcorreu na União Soviética entre 1947 e 1949. Sua designação GRAU era 8A67. Esse projeto acabou contribuindo de forma significativa para antecipar soluções que viriam a ser usadas mais tarde no ICBM soviético R-7.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Documentos da história oficial da RKK Energia divulgados em 1996 citam claramente que o míssil R-3 com 3.000 km de alcance foi objeto de grande interesse do governo soviético na época do seu desenvolvimento.[1]

Já no seu início, o projeto envolveu um grande número de institutos de pesquisa em várias áreas distintas: a parte conceitual coube ao NII-88; o desenvolvimento do sistema de rádio controle a longa distância coube ao NII-20 e ao NII-885; o desenvolvimento do motor foi conduzido em regime de competição entre o OKB-456 e o NII-1. Uma das decisões tomadas nessa época, foi a substituição do álcool por querosene.[1]

Segundo fontes russas, o projeto do R-3 foi finalizado e apresentado ao conselho científico em Dezembro de 1949, mas não teve sequência prática. O projeto foi cancelado em 1952.[1]

Influência alemã[editar | editar código-fonte]

A mesma especificação de requisitos sobre a qual os cientistas soviéticos trabalhavam foi entregue a equipe alemã, liderada por Helmut Gröttrup que trabalhava na ilha de Gorodomlya. Deles surgiu a variante que ficou conhecida como R-14 ou G-4 (German-4), cujo desempenho previsto era em tudo semelhante ao R-3, ou seja: 3.000 km de alcance e 3 toneladas de carga útil (peso da bomba atômica soviética disponível na época).[1]

Esse projeto consistia de um único estágio de forma cônica com 24 m de altura e 2,74 m de diâmetro máximo, peso de 70,85 toneladas, tanques de combustível pressurizados com finas paredes de aço fazendo parte integrante da estrutura externa do foguete e um novo motor com 100 toneladas de empuxo. A forma cônica desta versão, lembra muito os foguetes auxiliares usados como primeiro estágio no R-7. Esse projeto foi dado como concluído pelos alemães em 1950.[1]

Alternativa[editar | editar código-fonte]

A especificação final do R-3, previa um míssil de 27 metros de altura, 2,8 metros de diâmetro. Abastecido deveria pesar entre 65 e 70 toneladas e seria impulsionado por um motor com empuxo entre 120 e 140 toneladas. O conselho científico identificou loga várias dificuldades devido as complexidades sem precedentes que envolviam o projeto, e recomendou uma solução intermediária.[1]

Um míssil com dimensões semelhantes ao R-2, mas empregando algumas das soluções propostas para o R-3. Foi a variante do projeto que ficou conhecida como R-3A, que deveria ser impulsionada por um novo motor de 40 toneladas de empuxo, pesando 23,4 toneladas, conseguindo um alcance de 935 km. O primeiro lançamento desse projeto chegou a ser previsto para 1951[1]

Características[editar | editar código-fonte]

As características finais do míssil R-3 eram as seguintes:

  • Número de estágios: 1
  • Altura: 33,0 m
  • Diâmetro: 2,80 m
  • Massa: 65.000 kg
  • Combustível: LOX - Querosene
  • Alcance: 3.000 km
  • Velocidade máxima: 4.500 m/s
  • Tipo de ogiva: separada do corpo do foguete, nuclear, separável, massa de 3.000 kg
  • Número de ogivas: 1
  • Sistema de controle: Inercial, autônomo e rádio controle
  • Sistema de lançamento: de base fixa no solo
  • Motor: RD-110

Ver também[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g Zak, Anatoly. «R-3 family». Russian Space Web. Consultado em 13 de agosto de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre mísseis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.