RER d'Île-de-France

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Réseau express régional d'Île-de-France (Rede Expressa Regional da Ilha de França) ou RER d'Île-de-France - literalmente, RER da Ilha de França - é uma Rede Expressa Regional (RER) do centro de Paris, uma rede ferroviária urbana que serve a aglomeração de Paris e arredores[1].

Por ter sido o primeiro serviço de RER posto em serviço em França o RER d'Île-de-France é por vezes chamado só de RER quando este termo tem sim a ver com Rede Expressa Regional e só acessoriamente com a Ilha de França.

A rede integra-se com o Metrô de Paris, e assegura, nas horas de vale, um intervalo de dez a quinze minutos entre os trens, na zona situada a 20 km do centro de Paris e de vinte minutos a meia hora na zona situada entre 40 e 50 km. Essas frequências dobram no horário de pico.

Parte central do RER, em escala geográfica

História[editar | editar código-fonte]

A linha de Sceaux em cartão postal.

As origens do RER podem ser encontradas no plano de Ruhlmann-Langewin em 1936 da CMP (Compagnie du chemin de fer métropolitain de Paris) para um metrô expresso regional de grande bitola. Primeiro ato concreto, a linha de Sceaux é revertida à CMP pela PO (Compagnie du chemin de fer de Paris à Orléans) em 1938, após uma importante modernização (eletrificação, bloco automático luminoso (BAL), plataformas altas...) enquanto que o resto da rede francesa de bitola larga é nacionalizada com a criação da SNCF.

O plano surgiu após a guerra pela sucessora da CMP, a RATP, durante a década de 1950. Em 1960, uma comissão interministerial lançou a construção de uma linha ferroviária leste-oeste de bitola larga. Sendo a origem da ideia, naturalmente a RATP foi responsável pela operação da nova linha para a qual, em vista de sua constituição, a SNCF lhe cedeu duas linhas que operava : a linha de Paris a Saint-Germain-en-Laye a oeste e a linha de Vincennes a leste.

A parte central do RER d'Île-de-France foi construída a partir de um grande esforço de engenharia civil, entre 1962 e 1977, e compreende estações profundas e espaçosas.

A rede ainda está em expansão, sendo que a linha E foi inaugurada em 1999. Em 2006, o RER era composto por cinco linhas: A, B, C, D e E, com 246 estações, das quais 33 ficam dentro da cidade de Paris propriamente dita. Totaliza 571 km de trilhos, dos quais cerca de 60 km, implantados no centro de Paris, são subterrâneos. Dada a natureza híbrida da rede, partes dela são operadas pela empresa de transportes parisiense (RATP) - Linha A e parte sul da Linha B - e partes pela companhia ferroviária nacional da França (SNCF) - Norte da linha B e linhas C, D, e E[2].

Linhas em Paris[editar | editar código-fonte]

Extensão[editar | editar código-fonte]

Atualmente há um projeto de extensão da Linha E do RER para La Défense e subúrbios a oeste. Outros planos incluem outras extensões da Linha E, extensões das outras linhas, a criação da Linha F, modernização do sistema e um novo túnel para a Linha D no centro da cidade paralelo ao túnel da Linha B.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. RER Archives (em francês) Visitado: Fev. 2014
  2. RER (em francês) Visitado: Fev. 2014
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre RER d'Île-de-France

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.