RMS Carmania (1905)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
RMS Carmania
RMS Carmania.jpg
Carreira  Reino Unido
Proprietário Cunard Line
Fabricante John Brown & Company, Clydebank
Batimento de quilha 17 de maio de 1904[1]
Lançamento 21 de fevereiro de 1905
Viagem inaugural 2 de dezembro de 1905
Porto de registo Government Ensign of the United Kingdom.svg Reino Unido
Número do casco 366[2]
Estado Desmontado
Características gerais
Tipo de navio Transatlântico
Tonelagem 19.524 t
Comprimento 198,2 m
Boca 22 m
Propulsão 3 hélices
Velocidade 18 nós (33 km/h)
Passageiros 2650

O RMS Carmania foi um navio de passageiros britânico operado pela Cunard Line, projetado por Leonard Peskett e construído pelos estaleiros da John Brown & Company em Clydebank. Na Primeira Guerra Mundial, o Carmania foi convertido em um cruzador mercante armado.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Quando lançado, o Carmania e seu irmão Caronia eram as maiores embarcações da frota da Cunard.[4] O Carmania foi equipado com turbinas a vapor, enquanto o Caronia tinha motores de expansão quádrupla.[5] Os navios essencialmente idênticos e com dois conjuntos de motores diferentes foram vistos pela indústria como uma oportunidade de comparar operações e tirar todas as dúvidas sobre as vantagens dos motores a turbina.[1] Outra característica que diferenciava as duas embarcações era que o Carmania possuía dois tubos de ventilação no convés, que estavam ausentes no Caronia.

O Carmania deixou Liverpool em 2 de dezembro de 1905 em sua viagem inaugural para Nova Iorque, chegando ao seu destino em 10 de dezembro, em uma travessia que durou 7 dias, 9 horas e 31 minutos, com uma velocidade média de 15,97 nós.[1] O navio operou entre Liverpool e Nova Iorque de 1905 a 1910. O Carmania sofreu um grande incêndio em junho de 1910. Em outubro de 1913, ele respondeu a um pedido de socorro do Volturno para pegar os sobreviventes em uma tempestade, o que resultou em muitos prêmios por galhardia a vários membros de sua tripulação e ao capitão James Clayton Barr.[6]

Após a eclosão da Primeira Guerra Mundial, o Carmania foi convertido em um cruzador mercante armado, equipado com oito armas de 4,7 polegadas e colocado sob o comando do capitão Noel Grant. Ele partiu de Liverpool para Shell Bay nas Bermudas. Ele posteriormente atacou e afundou o cruzador mercante alemão Cap Trafalgar durante a Batalha de Trindade. Na época, o Cap Trafalgar havia modificado sua aparência para se assemelhar ao Carmania.[7] A embarcação sofreu grandes danos e várias baixas em sua tripulação. Após reparos em Gibraltar, ele patrulhou a costa de Portugal e as ilhas do Atlântico pelos próximos dois anos. Em 1916, ele foi requisitado para ajudar na campanha de Galípoli. Em março de 1916, ele foi utilizado como navio de tropas. Depois da guerra, ele transportou as tropas canadenses de volta da Europa.

Em 1919, ele retornou ao serviço comercial e passou por uma reforma em 1923. Em 1932, ele foi vendido para a Hughes Bolckow & Co., onde foi desmontado e vendido como sucata.[8]

O sino do Carmania está em exposição a bordo do HQS Wellington em Londres, no Reino Unido.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c (em inglês) «The New Turbine Liner Carmania». International Marine Engineering. 11 (January). Marine Engineering. 1906. pp. 1–6. Consultado em 3 de fevereiro de 2018 
  2. (em inglês) «SS Carmania». Clydebuilt Ships Database 
  3. (em inglês) «S/S Carmania, Cunard Line». Norway Heritage 
  4. (em inglês) «Carmania (I)». The Great Ocean Liners 
  5. (em inglês) «Carmania». Chris' Cunard Page 
  6. (em inglês) «Capt. Barr Cites Log On Volturno. Says Carmania's Part in Rescue Work Was Misrepresented in English Reports.». New York Times. 27 de outubro de 1913. Consultado em 26 de fevereiro de 2010. The Cunard liner Carmania arrived yesterday from Liverpool with forty-three survivors from the Volturno, including twenty-two women and children who had been rescued by the Leyland steamship Devonian and landed at Liverpool. 
  7. (em inglês) Simpson, Colin (1977). The Ship that Hunted Itself. [S.l.]: Penguin Books. ISBN 0-14-004823-5 
  8. (em inglês) «Carmania». World Naval Ships Directory. Consultado em 27 de maio de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]