Raíssa Gorbachova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Raisa Gorbachova
Раиса Горбачёв
Raíssa Gorbachova
Nome completo Raíssa Maksimóvna Gorbachova
Раиса Максимовна Горбачёва
Nascimento 5 de janeiro de 1932
Rubtsovsk, Altai,
 União Soviética
Morte 20 de setembro de 1999 (67 anos)
Münster, Vestfália,
 Alemanha
Nacionalidade  Rússia
Cônjuge Mikhail Gorbachev
Filho(s) Irina Virganskaia
Ocupação Filósofa
Raíssa Gorbachova (à direita), acompanhando o marido ao lado de Ronald Reagan.

Raíssa Maksimóvna Gorbachova, em russo: Раиса Максимовна Горбачёва (Rubtsovsk, Krai de Altai, 5 de janeiro de 1932Münster, 20 de setembro de 1999) foi primeira-dama da União Soviética entre 1985 e 1991, casada com o presidente Mikhail Gorbachov. Até a chegada de Gorbachov ao poder, os líderes soviéticos não eram acompanhados pelas esposas nos eventos políticos, e pouco se sabe ou se lembra a respeito das primeiras-damas que antecederam Gorbachova. Raíssa teve papel importante na difusão da cultura russa para o Ocidente, com o objetivo de tornar mais positiva e limpa a imagem de seu país para o resto do mundo. Ela é até hoje lembrada como uma das mulheres mais influentes da Rússia.

Raíssa Gorbachova também foi uma importante ativista pela preservação da herança cultural russa, bem como defensora de causas sociais, como o tratamento de crianças com leucemia. Em 1999, por ironia, Raíssa foi diagnosticada com a doença. Foi tratada no hospital da Universidade de Münster, um dos mais famosos centros hematológicos da Europa. O fato de Raíssa tratar a doença no exterior reacendeu as críticas à família Gorbachov, a respeito do desdém com que lidaram com os eventos da cátastofre de Chernobyl, que provocou doenças em milhares de moradores da cidade, sem que a população ficasse sabendo. O corpo de Raíssa repousa no cemitério de Novodevichy.