Rachel Scott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rachel Joy Scott
Rachel Scott em 1997
Nome completo Rachel Joy Scott
Nascimento 5 de agosto de 1981
Denver, Colorado, Estados Unidos
Morte 20 de abril de 1999 (17 anos)
Littleton, Colorado, Estados Unidos
Ocupação Estudante
Religião Cristianismo
Causa da morte Baleada na cabeça e no tronco.[1]
Página oficial
racheljoyscott.org

www.rachelschallenge.org

Rachel Joy Scott (5 de agosto de 1981 – 20 de abril de 1999) foi uma estudante americana e a primeira vítima assassinada no Massacre de Columbine, que também tirou a vida de outros 11 alunos e um professor, assim como dos dois autores do crime.

Desde então, Rachel tem sido uma inspiração para vários livros e também é a inspiração para o Rachel's Challenge, um programa internacional[2][3] de extensão escolar e o programa mais popular de reunião escolar dos Estados Unidos,[4][5] com o objetivo de defender a crença de Rachel, baseado em sua vida, em seus diários e no conteúdo de uma redação de duas páginas que foi escrita um mês antes de seu assassinato, intitulada My Ethics; My Codes of Life,[6] que tinha defendido a crença de Rachel por compaixão, sendo "a maior forma de amor que os seres humanos têm a oferecer".[7]

Devido ao fato de Rachel Scott e Anne Frank terem morrido em uma idade jovem por causa da intolerância e do ódio de outras pessoas, e as duas meninas terem escrito sobre seus desejos de mudar o mundo para melhor através dos simples atos de amor e bondade,[8][9] paralelos foram desenhados entre os diários que Rachel Scott havia escrito em sua curta vida e The Diary of a Young Girl, de Anne Frank.[10]

Rachel Scott foi baleada enquanto lanchava com seu amigo, Richard Castaldo, na grama próximo a entrada oeste da escola. Ela foi morta com tiros na cabeça, tronco, e perna.[11]

Vida[editar | editar código-fonte]

Rachel Joy Scott nasceu em 5 de agosto de 1981, em Denver, Colorado, nos Estados Unidos. Ela era a terceira dos cinco filhos de Darrell Scott (nascido em 1949) e Beth Nimmo (nascida em 1953). Suas irmãs mais velhas são Bethanee (nascida em 1975) e Dana (nascida em 1976), e seus dois irmãos mais novos são Craig (nascido em 1983) e Mike (nascido em 1984). Toda a família de Rachel são cristãos devotos.[12] Rachel estudou na Dutch Creek Elementary School e na Ken Caryl Middle School, antes de se matricular na Columbine High School, em seu 9º ano de escolaridade. Rachel era uma menina extrovertida e com um senso de humor bobo. Era ambiciosa, determinada e sempre tantava fazer com que as pessoas ao seu redor se sentissem bem. Coincidentemente, através de seu envolvimento no clube de produção de teatro da escola, ela se familiarizou com Dylan Klebold—um dos autores do massacre na Columbine High School—, em 1998.[13] Inicialmente, Rachel tinha oferecido sua amizade para Dylan, que, supostamente, ficou enfeitiçado por ela.[14]

Morte[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Massacre de Columbine

Às 11:19 da manhã do dia 20 de abril de 1999, uma testemunha ouviu Eric Harris gritar "Vai! Vai!". Os dois atiradores tiraram suas armas de seus casacos e começaram a atirar nos dois alunos de 17 anos que estavam sentados na grama perto da entrada oeste da escola, Rachel Scott e Richard Castaldo.[15] Rachel foi baleada quatro vezes e morreu instantaneamente. Richard Castaldo foi baleado oito vezes, no peito, no braço e no abdômen, paralisando-o do peito para baixo.[16] Não se sabe quem atirou primeiro; entretanto, foi Eric Harris quem deu os disparos responsáveis por matar Rachel. Um dos irmãos mais novos de Rachel, Craig Scott, também estava na escola no momento do ataque, mas sobreviveu.[17] Mais tarde, ele contou para a NBC News sobre sua agonia para encontrar sua irmã depois que o tiroteio havia acabado.

Mídia[editar | editar código-fonte]

Filme[editar | editar código-fonte]

O filme I'm Not Ashamed (2016) baseia-se diretamente na vida, morte e legado de Rachel Joy Scott. Dirigido por Brian Baugh e estrelado por Masey McLain no papel de Rachel Scott, I'm Not Ashamed é baseado diretamente no conteúdo dos diários de Rachel.

Referências

  1. acolumbinesite.com/autopsies
  2. «'Rachel's Challenge' promotes little acts of kindness among Calgary kids». globalnews.ca. 15 de maio de 2014. Consultado em 23 de setembro de 2016 
  3. «Sharing her pain to help stop bullying». royalgazette.com. 4 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de setembro de 2016 
  4. «Speaker challenges for positive impact». The Wahkiakum County Eagle. 17 de janeiro de 2008. Consultado em 28 de setembro de 2016 
  5. «Rachel's Challenge - Victim of Columbine High School Shooting». rivertonchamber.org. 12 de setembro de 2012. Consultado em 28 de setembro de 2016 
  6. «Father remembers Columbine victim» (video). The Today Show. 20 de abril de 2009. Consultado em 20 de abril de 2009 
  7. «Rachel's Story: Darrell Scott brings his daughter's memory to the Shoals». Times Daily. 15 de setembro de 2001. Consultado em 25 de agosto de 2016 
  8. «A quote by Anne Frank» 
  9. «Columbine Victim Rachel Scott's Kindness Lives On». The Huffington Post. 12 de dezembro de 2011. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  10. «The diary of Rachel Scott: Uncle keeps Columbine shooting victim's spirit alive». The Oklahoman. 31 de outubro de 2007. Consultado em 1 de setembro de 2016 
  11. Rachel Scott
  12. The Journals of Rachel Scott: A Journey of Faith at Columbine High p. 12
  13. «Rachel Joy Scott». Acolumbinesite.com. 5 de agosto de 1981. Consultado em 10 de dezembro de 2012 
  14. «Beth Nimmo Interview». famousinterview.ca. 27 de abril de 2009. Consultado em 3 de outubro de 2016 
  15. «Diagram of Columbine High School Shootings April 20, 1999 at 11:19 am: Diagram 14 - Harris and Klebold begin shooting towards the west entrance door, killing Rachel Scott and injuring Richard Castaldo». CNN. 15 de maio de 2000. Consultado em 26 de dezembro de 2012 
  16. "Columbine". The Final Report. Episódio número 9, 1ª temporada.
  17. Rachel's Tears: 10th Anniversary Edition: The Spiritual Journey of Columbine p. 11

Ligações externas[editar | editar código-fonte]