Racismo ambiental

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde julho de 2017). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.

O racismo ambiental ou racismo meio ambiental é um termo usado para descrever a injustiça meio ambiental num contexto racializado.[necessário esclarecer] Refere-se a como certas comunidades pertencentes a minorias étnicas estão submetidas a uma exposição a poluentes desproporcionada ou a como se lhes nega o acesso a certos recursos naturais, como ar limpo, água potável e outros benefícios ecológicos.[1][2][3]

No contexto internacional, a marginalização meio ambiental descreve as relações ecológicas desfavorecidas entre as nações industrializadas e o Sul Global,[necessário esclarecer] associando-se ao colonialismo, o neoliberalismo e a globalização. O racismo ambiental inclui a exposição a resíduos tóxicos, inundações, contaminação pela extração de recursos naturais e industriais, carência de bens essenciais ou a exclusão da administração e tomada de decisões sobre as terras e os recursos naturais locais.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre ambiente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.