Rafael Antônio Maria de Orléans e Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pretendente
Príncipe Rafael
Reivindicação
Título Príncipe do Brasil e Príncipe de Orléans e Bragança
País Brasil e França
Período 24 de abril de 1986presente
Último monarca Pedro II do Brasil
Luís Filipe I de França
Ligação com o último monarca Tetraneto (Brasil)
Pentaneto (França)
Vida
Nome completo Rafael Antônio Maria José Francisco Miguel Gabriel Gonzaga de Orléans e Bragança e Ligne[1]
Casa Orléans e Bragança
Pai Antônio João de Orléans e Bragança
Mãe Cristina de Ligne
Nascimento 24 de abril de 1986 (31 anos)
Petrópolis,[1]  Rio de Janeiro,  Brasil
Família imperial brasileira
Ramo de Vassouras
COA Dinasty Orleães-Bragança.svg

Rafael Antônio Maria José Francisco Miguel Gabriel Gonzaga de Orléans e Bragança e Ligne (Petrópolis, 24 de abril de 1986), príncipe do Brasil e príncipe de Orléans e Bragança. É o terceiro filho e segundo varão de Antônio João de Orléans e Bragança, príncipe do Brasil[2] e príncipe de Orléans e Bragança[3], e da princesa belga Cristina de Ligne, princesa de Ligne. Rafael[4][5] atualmente reside em um apartamento de Sao Paulo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Como príncipe imperial[editar | editar código-fonte]

Três anos mais moço que seu irmão primogênito Pedro (falecido em acidente aéreo em 31 de maio de 2009), Rafael tem duas irmãs: a varoa, mais velha que ele, Dona Amélia, e a cacula Princesa Maria Gabriela (carioca solteira). Dona Amelia, que nasceu na Bélgica, abdicou do titulo de Princesa do Brasil apos contrair casamento com o nobre escocês Baronete Alexandre Spearman, e se tornou mãe, tendo seu filho nascido em Madri, o principezinho Dom Pedro Spearman. O nascimento do pequeno Pedro, fez de Dom Rafael um titio, depois da morte de seu irmão.

Por causa da morte do jovem futuro Imperador do Brasil, Dom Rafael[6] teve que suceder Dom Pedro Luiz como herdeiro na linha de sucessão ao trono brasileiro. Nessa linha suscetora, figuram seu tios D. Luiz, atual chefe da casa imperial brasileira e, portanto, de jure imperador do Brasil, e D. Bertrand, atual príncipe imperial do Brasil de jure, e seu pai, D. Antônio João, príncipe do Brasil de jure e príncipe de Orléans e Bragança. Sua sucessora dinástica é sua irmã mais nova, a princesa do quarto filho de seus nobres pais, Maria Gabriela.

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Seu nome completo é Rafael Antônio Maria José Francisco Miguel Gabriel Gonzaga de Orleans e Bragança e Ligne. “Rafael Antônio” é seu nome próprio, sendo que, “Antônio” é devido a uma promessa que seu pai fez a Santo Antônio, se seu filho nascesse homem. Os nomes “Maria” e “José” estão nos nomes de todos os integrantes da família, em homenagem a Nossa Senhora e São José, assim como “Miguel” e “Gabriel”, em devoção aos arcanjos. “Francisco” é em homenagem a seu padrinho de batismo (Francisco, irmão de seu pai) e “Gonzaga” homenagem a São Luís, patrono da família.[1]

Formação acadêmica e carreira profissional[editar | editar código-fonte]

Rafael[7] é um engenheiro de produção formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e atualmente trabalha na Ambev - Companhia de Bebidas das Américas, onde se tornou Gerente de Vendas desde 2013.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Dom Rafael de Orleans e Bragança: "A República tem um problema sério de governabilidade"» (php). BrasilImperial.org. 19 de junho de 2013. Consultado em 27 de setembro de 2013 
  2. Amorim, Kleber (5 de junho de 2017). «Família imperial brasileira quer a volta da monarquia no país». Gazeta Online 
  3. «Dom Rafael of Brasil, Interview with Frankfurter Allgemeine». The New Royalty World (em holandês). 18 de agosto de 2016 
  4. «Assinar Abaixo-Assinado : Apoio ao Príncipe Dom Rafael de Orleans e Bragança.». Consultado em 4 de novembro de 2017 
  5. «Dom Rafael de Orleans e Bragança, tatataraneto de Dom Pedro II, acredita que um dia será Rei do Brasil com a restauração da Monarquia. Qual sua opinião sobre isso?». Toluna - Opiniões para todos. Consultado em 4 de novembro de 2017 
  6. Amorim, Kleber (5 de junho de 2017). «Família imperial brasileira quer a volta da monarquia no país». Gazeta Online 
  7. «Entrevista de Dom Rafael ao Jornal Alemão - Conservadorismo do Brasil». Conservadorismo do Brasil. 15 de abril de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]