Rafael Caldera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rafael Caldera Rodríguez
Presidente da Venezuela
Período 11 de Março de 1969
a 12 de Março de 1974
Antecessor(a) Raúl Leoni (1969)
Ramón José Velásquez (1994)
Sucessor(a) Carlos Andrés Pérez (1974)
Hugo Chávez (1999)
Presidente da Venezuela
Período 2 de Fevereiro de 1994
a 2 de Fevereiro de 1999
Dados pessoais
Nascimento 24 de janeiro de 1916
San Felipe, Flag of Yaracuy State.svg Yaracuy,  Venezuela
Morte 24 de dezembro de 2009 (93 anos)
Caracas,  Venezuela
Primeira-dama Alicia Pietri
Partido COPEI e Convergencia
Profissão Advogado, Político e Sociólogo

Rafael Caldera Rodríguez GColIH (San Felipe, 24 de janeiro de 1916Caracas, 24 de dezembro de 2009) foi um político venezuelano. Ocupou o cargo de presidente de seu país de 1969 a 1974 e novamente de 1994 a 1999.

Tornando-se o líder eleito democraticamente mais antigo a governar o país no século XX.  Seu primeiro mandato marcou a primeira transferência pacífica de poder para uma oposição na história da Venezuela.[1]  

Amplamente reconhecido como um dos fundadores do sistema democrático da Venezuela, um dos principais arquitetos da Constituição de 1961 e um dos pioneiros do movimento democrata cristão na América Latina, Caldera ajudou a forjar um período sem precedentes de governo democrático civil em um país sitiado por uma história de violência política e caudilhos militares.[2]

Sua liderança estabeleceu a reputação da Venezuela como uma das democracias mais estáveis ​​da América Latina durante a segunda metade do século XX.[3]

Depois de se formar em Direito e Ciências Políticas pela Universidade Central da Venezuela em 1939, Caldera embarcou em uma longa carreira de 70 anos que combinou atividades políticas, intelectuais e acadêmicas.[4]

A 17 de Outubro de 1997 foi agraciado com o Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal.[5]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

  • Andrés Bello (1935)
  • Derecho del trabajo (1939)
  • El Bloque Latinoamericano (1961)
  • Moldes para la fragua (1962)
  • Democracia Cristiana y Desarrollo (1964)
  • Ideario. La democracia cristiana na América Latina (1970)
  • Especificidad de la democracia cristiana (1972)
  • Temas de sociología venezolana (1973)
  • Justicia social internacional y Nacionalismo latinoamericano (1973)
  • La nacionalización del petróleo (1975)
  • Reflexiones de la Rábida (1976)
  • Parlamento mundial: una voz latinoamericana (1984)
  • Bolívar siempre (1987)
  • Los causahabientes, de Carabobo a Puntofijo (1999)

Biblioteca Rafael Caldera[editar | editar código-fonte]

  • La Venezuela civil, constructores de la república (2014)
  • Los desafíos a la gobernabilidad democrática (2014)
  • Justicia Social Internacional (2014)
  • Frente a Chávez (2015)
  • Andrés Bello (2015)
  • Moldes para la fragua. Nueva Serie (2016)
  • Ganar la patria (2016)
  • De Carabobo a Puntofijo (2017)
  • Derecho al Trabajo (2017)

Referências

  1. Arraiz Luca, Rafael, comp. Rafael Caldera: Estadista y Pacificador (Caracas: Ediciones B Venezuela, 2016)
  2. Caballero, Manuel. "La gran marcha del presidente Caldera" . (Caracas: Editorial Alfa, 2004)
  3. RC. «El compromiso con el ideal - Andrés Caldera Pietri (2017) │ Rafael Caldera - sitio web oficial». Rafael Caldera - sitio web oficial (em espanhol). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  4. Carthay, Gehard. Caldera y Betancourt . Caracas: Ediciones Centauro, 1987.
  5. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Rafael Caldera". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 11 de abril de 2016 


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.