Rafael Godeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rafael Godeiro
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Rafael Godeiro
Bandeira
Brasão de armas de Rafael Godeiro
Brasão de armas
Hino
Gentílico rafaelense
Localização
Localização de Rafael Godeiro no Rio Grande do Norte
Localização de Rafael Godeiro no Rio Grande do Norte
Rafael Godeiro está localizado em: Brasil
Rafael Godeiro
Localização de Rafael Godeiro no Brasil
Mapa de Rafael Godeiro
Coordenadas 6° 04' 33" S 37° 43' 01" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Norte
Municípios limítrofes Patu, Olho-d'Água do Borges, Almino Afonso, Lucrécia e Umarizal
Distância até a capital 331 km
História
Fundação 1964 (58 anos)
Administração
Prefeito(a) Clevilandia Samara de Vasconcelos Belarmino (MDB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 100,073 km²
População total (estimativa IBGE/2020[1]) 3 208 hab.
Densidade 32,1 hab./km²
Clima Semiárido (Bsh)
Altitude 193 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[2]) 0,654 médio
 • Posição RN: 14°
PIB ([3]) R$ 31 268,88 mil
PIB per capita ([3]) R$ 9 789,88
Sítio rafaelgodeiro.rn.gov.br (Prefeitura)

Rafael Godeiro é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do NorteRegião Nordeste do país, distante 331 km da capital do estado, Natal. A população do município no censo de 2010 era de 3224 habitantes, distribuídos em uma área de aproximadamente 78 km², resultando em uma densidade demográfica de 32,22 hab./km².

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vigente desde 2017,[4] Rafael Godeiro pertence à região geográfica intermediária de Mossoró e à região imediata de Pau dos Ferros.[5] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Umarizal, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Oeste Potiguar.[6] Rafael Godeiro dista 331 quilômetros (km) de Natal, capital estadual,[7] e 2 176 km de Brasília, capital federal.[8] Ocupando uma área territorial de 100,073 km²[1] (0,1895% da superfície estadual), limita-se com os municípios de Olho-d'Água do Borges a norte, Almino Afonso a sul, Patu a leste e Umarizal a oeste.[9]

A Serra Redonda a partir da Serra do Lima de Patu

Seu território, totalmente inserido na bacia hidrográfica do Rio Apodi-Mossoró, apresenta relevo suave ondulado e está inserida na Depressão Sertaneja, apresentando terrenos com irregularidades, de transição entre o Planalto da Borborema e a Chapada do Apodi, e a predominância de altitudes entre 100 e 200 metros, com exceção da Serra Redonda e do Serrote Vermelho, que apresentam elevações maiores.[9]

Os solos do município, altamente férteis, são acentuadamente drenados e possuem textura média,[9] caracterizando os luvissolos, chamados de podzólicos vermelho amarelo equivalente eutróficos na antiga classificação brasileira de solos.[10] Por serem pouco profundos, esses solos são cobertos por uma vegetação de pequeno porte, a caatinga, típica do sertão nordestino, com plantas xerófilas características de climas secos e desfolhadas durante o período normal da estação seca. Espécies comuns são no município são o facheiro (Pilosocereus pachycladus), o faveleiro (Cnidoscolus quercifolius), a jurema-preta (Mimosa hostilis), o marmeleiro (Cydonia oblonga), o mufumbo (Combretum leprosum) e o xique-xique (Pilosocereus polygonus).[9]

O clima é semiárido[9] Bsh, com temperaturas elevadas durante todo o ano e chuvas concentradas no primeiro semestre do ano. De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), desde junho de 2004 o maior acumulado de chuva registrado no município em 24 horas chegou a 130 mm em 2 de fevereiro de 2020. Outros acumulados iguais ou superiores a 100 mm foram: 123 mm em 30 de março de 2008, 122,7 mm em 6 de abril de 2018, 114,6 mm em 7 de abril de 2018, 113 mm em 3 de abril de 2008 e 20 de abril de 2013, 110,4 mm em 13 de abril de 2018, 110 mm em 9 de maio de 2013 e 109 mm em 23 de março de 2016. Abril de 2018 é o mês mais chuvoso da série histórica, com 565,5 mm acumulados.[11]

Referências

  1. a b c IBGE. «Brasil / Rio Grande do Norte / Rafael Godeiro». Consultado em 27 de junho de 2021 
  2. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Consultado em 6 de agosto de 2013 
  3. a b IBGE (2018). «Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 27 de junho de 2021 
  4. IBGE (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 27 de junho de 2021. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2017 
  5. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE_DTB_2017
  6. IBGE (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 44–45. Consultado em 27 de junho de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 25 de setembro de 2017 
  7. «Distância de Rafael Godeiro a Natal». Consultado em 27 de junho de 2021 
  8. «Distância de Rafael Godeiro a Brasília». Consultado em 27 de junho de 2021 
  9. a b c d e Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (IDEMA-RN) (2008). «Rafael Godeiro» (PDF). Consultado em 27 de junho de 2021 
  10. JACOMINE, Paulo Klinger Tito (2006). «A NOVA CLASSIFICAÇÃO BRASILEIRA DE SOLOS» (PDF). Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Consultado em 14 de abril de 2019. Cópia arquivada (PDF) em 1 de julho de 2014 
  11. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). «Relatório pluviométrico». Consultado em 19 de fevereiro de 2022 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.