Raffaele Arcuri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Raffaele Arcuri
Raffaele Arcuri, c. 1930
Nascimento 27 de dezembro de 1891
Sant'Agata di Esaro,  Itália
Morte 22 de abril de 1969 (77 anos)
 Brasil
Ocupação Arquiteto

Raffaele Arcuri (Sant'Agata di Esaro, 27 de dezembro de 189122 de abril de 1969[1]) foi um arquiteto ítalo-brasileiro. É mais conhecido por projetar diversas construções na cidade de Juiz de Fora, como o Cine-Teatro Central, o Paço Municipal e a sede da Casa d'Italia local.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Raphael é filho do italiano Pantaleone Arcuri, que chegou ao Brasil como pedreiro em 1876 e posteriormente tornou-se co-fundador da empresa Pantaleone Arcuri & Spinelli, firma de construção que era praticamente um complexo industrial, reunindo desde a fabricação e a venda de materiais até o fornecimento de uma equipe técnica para a realização dos projetos. Apesar do envolvimento nos negócios, não perdeu os laços com seu país natal, tendo levado inclusive a mulher grávida para que desse à luz o primogênito Raffaele na Itália.[2]

Raphael alternou a infância entre a Itália e o Brasil, mas foi no primeiro país que se formou arquiteto. Não chegou a cursar oficialmente a Escola de Belas Artes, tendo aprendido o ofício no escritório de arquitetura de Giovanni De Fazio. Nos estudos já demonstrava tendência em mesclar diversas técnicas contemporâneas, estilo que trouxe ao Brasil em projetos como a Capela do Senhor dos Passos, na Santa Casa de Misericórdia, o Edifício Pinho, na esquina das ruas Halfeld e Batista de Oliveira, e a Vila Iracema, na rua Espírito Santo. Um de seus últimos últimos projetos foi o da Casa d'Italia, na Avenida Rio Branco, até que passou a se dedicar a outras atividades dentro da construtora.[2]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.