Raiam dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Raiam Santos
Informações pessoais
Nome completo Raiam Pinto dos Santos
Data de nasc. 20 de março de 1990 (27 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Altura 1,82 m
canhoto
Apelido Raiam, Rai Brother
Informações profissionais
Clube atual Brasil Flamengo Futebol Americano
Número 2
Posição Kicker e Punter
Clubes de juventude
20052007
20072011
Estados Unidos San Diego Cavers
Estados Unidos Pennsylvania Quakers
Seleção nacional
20122015 Brasil Brasil
0004 jogos 0000(23 pontos)

Raiam Pinto dos Santos[1] (Rio de Janeiro, 20 de março de 1990)[2] é um escritor, jogador de futebol americano e apresentador de televisão brasileiro.

Antes de se lançar como escritor, atuou como kicker e punter no Flamengo, no Pennsylvania Quakers e na Seleção Brasileira de Futebol Americano. Também foi comentarista e apresentador de programas de futebol americano nos canais esportivos Esporte Interativo e ESPN. Sua história de vida foi documentada nos programas Expresso do Esporte (Sportv) e Esporte Espetacular (Rede Globo).

Seu primeiro livro Hackeando Tudo: 90 Hábitos para Mudar o Rumo de uma Geração foi um dos livros digitais mais vendidos do Brasil no ano de 2015 e acabou sendo publicado em versão impressa pela Editora Leya.

Raiam também publicou outros seis livros: Wall Street: O Livro Proibido, Missão Paulo Coelho, Turismo Ousadia, Classe Econômica: Europa Comunista, Imigrante Ilegal: O Lado Negro Do Sonho Americano e Arábia: A Incrível História De Um Brasileiro No Oriente Médio.

Carreira esportiva[editar | editar código-fonte]

Futebol americano[editar | editar código-fonte]

San Diego Cavers

Em sua infância e adolescência, Raiam jogou futebol como lateral esquerdo nas categorias de base de Olaria, Flamengo e CFZ e foi companheiro de time do meio campista do Bayern de Munique Thiago Alcântara e do atacante do Valencia Rodrigo Moreno.

Raiam mudou-se para os Estados Unidos aos 15 anos de idade e foi apresentado ao futebol americano em sua primeira semana como intercambista da San Diego High School, na Califórnia. Rapidamente virou destaque na sua posição, chutando field goals de mais de 50 jardas e liderando o campeonato local em jardas de punt. Ao se destacar no nível colegial, Raiam foi sondado para jogar futebol americano universitário em equipes de renome na NCAA como Stanford, San Diego State e San José State.

Jogou o campeonato californiano de futebol sub-19 pelo San Diego Cavers, mas abandonou a bola redonda para dedicar-se exclusivamente ao futebol americano.

Pennsylvania Quakers

Aos 17 anos, Raiam foi admitido com bolsa integral na Universidade da Pennsylvania. Aluno do concorrido programa acadêmico Huntsman Program in International Studies and Business, foi integrado ao time de futebol americano Pennsylvania Quakers em 2007, na modalidade Sprint Football, para jogadores com peso abaixo do ideal para a prática do esporte.

Como atleta do Pennsylvania Quakers, Raiam foi eleito o melhor punter da CSFL (Collegiate Sprint Football League) por três temporadas consecutivas (2008, 2009 e 2010), foi campeão da mesma liga na temporada 2010 e foi eleito jogador da rodada entre os especialistas em 5 ocasiões.[3]

Em seu último ano de universidade, Raiam venceu o prêmio Academic All Ivy 2010, dedicado aos atletas com melhor desempenho acadêmico dos Estados Unidos.[carece de fontes?]

Raiam foi o primeiro afro-brasileiro a se formar em uma universidade da Ivy League, liga que engloba as faculdades mais tradicionais da América do Norte como Harvard, Princeton, Yale e a própria Pennsylvania.

Após a faculdade, seguiu carreira no mercado financeiro de Nova York, onde trabalhou por dois anos no departamento de mercados emergentes do banco Citibank.

Seleção brasileira

Em janeiro de 2012, Raiam foi convocado para a Seleção Brasileira de Futebol Americano e foi titular como kicker e punter no primeiro jogo internacional de futebol americano realizado em solo brasileiro. No amistoso contra o Chile em Foz do Iguaçu, Raiam chutou 4 punts, deu 1 tackle e marcou 4 pontos de chute. Foi convocado novamente em 2013 e 2014 para os amistosos contra Argentina, Uruguai e para a eliminatória contra o Panamá.

Na vitória do Brasil sobre o Uruguai em abril de 2014 pelo Montevideo Bowl, anotou 7 pontos e chutou 3 punts.

No amistoso contra a Seleção Carioca em dezembro de 2014, converteu um field goal de 32 jardas e um extra point, totalizando 4 pontos de chute.

Em 31 de janeiro de 2015, Raiam foi instrumental para a vitoria da Seleção Brasileira sobre o Panamá e a classificação histórica do Brasil Onças para o Mundial IFAF de futebol americano. Apesar de haver começado o jogo nervoso, errando um field goal de 42 jardas, Raiam se redimiu no segundo tempo de jogo e teve frieza para converter field goals de 30 e 45 jardas nos momentos mais cruciais da partida. No fim, o Brasil venceu por 26 a 14 e o kicker marcou um total de 8 pontos.[4]

Em abril de 2014, foi o único kicker convocado entre os 45 atletas da lista final para a Copa do Mundo IFAF de Futebol Americano em Ohio, Estados Unidos. Em sua primeira participação em mundiais, o Brasil competirá com os donos da casa, além de México, Canadá, Japão, Austrália, França e Coréia do Sul.[5]

Com um total de 23 pontos, Raiam é o segundo maior pontuador da história da Seleção Brasileira de Futebol Americano, atrás apenas do wide receiver Heron Azevedo.

Flamengo Futebol Americano

Em janeiro de 2014, foi anunciado como o mais novo reforço do Flamengo FA para a disputa do Torneio Touchdown 2014.

Em sua estréia no Flamengo, anotou 14 pontos e quebrou o recorde brasileiro de pontuação por um kicker. Além de 6 extra points e 2 field goals, correu para um mini-touchdown contra o Uberlândia Lobos.[6]

Terminou a temporada regular do Torneio Touchdown como o maior pontuador do campeonato entre os kickers com um total de 42 pontos com mais de 90% de aproveitamento em chutes.

Televisão[editar | editar código-fonte]

Em 2011, foi protagonista do programa Expresso do Esporte (Sportv), onde mostrou de forma descontraída os detalhes de sua vida de atleta e estudante na Wharton School, uma das melhores faculdades de negócios do mundo. Em entrevista ao jornalista Décio Lopes, prometeu que seria o primeiro presidente negro do Brasil.

No ano seguinte, teve uma reportagem no programa Esporte Espetacular (TV Globo) sobre sua transição da vida de jogador de futebol americano para a vida de analista financeiro na Bolsa de Valores de Nova York. Também participou de entrevistas nos programas Magazine BandSports e BandSports Football, além de haver sido capa da Revista Lance A+.

Esporte Interativo[editar | editar código-fonte]

Em 2013, Raiam apresentou os programas NFL Gameday, Thursday Night Football e Sunday Night Football da NFL no canal de TV Esporte Interativo junto com o narrador Octavio Neto.

Em fevereiro de 2014, Raiam foi o apresentador do Super Bowl XLVIII pelo Esporte Interativo e ficou responsável por interagir com os telespectadores que participavam através das redes sociais. A transmissão foi vista por mais de um milhão de pessoas e ficou em primeiro lugar nos trending topics do Twitter no Brasil e no mundo.[7]

ESPN[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2014, deixou o Esporte Interativo e fez sua estréia como comentarista do canal americano ESPN. Sua primeira transmissão foi Carolina Panthers contra Detroit Lions ao lado do narrador Rômulo Mendonça. Na Semana 7 da temporada 2014 da NFL, Raiam protagonizou um polêmico episódio em sua última transmissão de futebol americano na ESPN. Questionado pelo narrador Ari Aguiar se no Rio de Janeiro estava calor como em São Paulo, Raiam respondeu que sim, mas "que lá (Rio) temos a Praia de Ipanema, vocês tem o Rio Tietê". O comentário preconceituoso teve péssima repercussão nas redes sociais. Cerca de um mês depois, o jornal Folha de S.Paulo informou[8] que o comentarista havia sido dispensado das transmissões do canal. A informação oficial da ESPN é de que foi dada preferência a outros dois comentaristas que estavam em rodízio com Raiam e que "agradaram mais o público".

Carreira literária[editar | editar código-fonte]

Em março de 2015, lançou o livro Hackeando Tudo: 90 Hábitos Para Mudar o Rumo da Nossa Geração, que rapidamente chegou a lista dos ebooks mais vendidos do Brasil. O livro é uma espécie de manual motivacional para jovens brasileiros e apresenta uma linguagem extremamente informal, atípica em livros do gênero.

Em junho de 2015, lançou seu segundo livro Turismo Ousadia: Como Conquistar O Mundo Ainda Jovem sobre algumas de suas aventuras como estudante de intercâmbio em lugares como Barcelona, Calcutá e Palestina.

Em janeiro de 2016, Raiam lançou seu terceiro e mais polêmico livro Wall Street: O Livro Proibido sobre a obsessão do ser humano pelo dinheiro. O pano de fundo da história é sua breve experiência como analista júnior num grande banco de investimento de Nova York. Wall Street também foi um sucesso de vendas na internet e acabou sendo publicado em versão impressa pela Editora Alto Astral.

Em junho do mesmo ano, publicou seu quarto livro Missão Paulo Coelho. Missão Paulo Coelho é um livro sobre as inseguranças, dificuldades e glórias de ser escritor no Brasil e cobre o inusitado encontro entre Raiam e seu maior ídolo na profissão, o escritor brasileiro Paulo Coelho.

Em novembro de 2016, Raiam lançou o primeiro volume de sua nova série Classe Econômica, que mistura macroeconomia, geopolítica e turismo de baixo custo. O livro Classe Econômica: Europa Comunista foi o primeiro título da história do mercado literário brasileiro a ser lançado exclusivamente em formato audiolivro, fruto de uma parceria do autor com o aplicativo de audiolivros Ubook.

No mesmo ano, Raiam publicou seu sexto livro Imigrante Ilegal: O Lado Negro do Sonho Americano. O livro é um relato em primeira pessoa sobre o que é ser negro nos Estados Unidos.

Raiam Santos lançou seu sétimo livro Arábia: A Incrível História De Um Brasileiro No Oriente Médio em janeiro de 2017. O livro Arábia é uma co-produção entre Raiam e Rafael Coelho, um jovem carioca que imigrou para a Arábia Saudita para completar um mestrado em engenharia na King Abdullah University of Science and Technology (KAUST) na época da ascensão do Estado Islâmico na região.

Na Bienal do Livro de São Paulo de 2016, Raiam recebeu o Prêmio Amazon de Autores Independentes como autor do ano na categoria Economia & Negócios. [9]

Raiam também trabalha como palestrante e escreve para o site Mundo Raiam, onde posta sobre finanças e macroeconomia, além de publicar resenhas sobre livros de negócios.

Apaixonado por audiolivros, Raiam alega ter terminado 256 títulos ao longo do ano de 2015, entre livros impressos, digitais e audiolivros.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 2013 lançou o Projeto FABR90 e a Bolsa Raiam dos Santos de Intercâmbio Esportivo, uma bolsa de estudos que ajuda a cobrir os custos de viagem e moradia de jovens atletas brasileiros que sonham em aprender inglês, jogar futebol americano e estudar nos Estados Unidos.

Ex-aluno do Colégio Santo Agostinho e Instituto Pio XI do Rio de Janeiro, Raiam é formado em economia, relações internacionais e estudos latino-americanos pela The Wharton School, da Universidade da Pensilvânia.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.