Raimundo Cela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Raimundo Brandão Cela (Sobral, 19 de julho de 1890Niterói, 6 de novembro de 1954) foi um destacado pintor, desenhista, gravador, professor e engenheiro brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do mecânico espanhol José Maria Mosquera Cela (1857 - 1923) e da professora sobralense Maria Carolina Brandão Cela (1854 - 1927). Com quatro anos de idade a família se mudou para a cidade linda litorânea de Camocim onde o pai deveria assumir as oficinas da estrada de ferro e a mãe lecionar na escola de primeiras letras. Foi aí que Raimundo Cela e seus irmãos fizeram com a própria mãe os estudos iniciais de escrita e leitura.

No ano de 1906 é mandado para Fortaleza a fim de estudar no conceituado Liceu Cearense onde recebeu o diploma de bacharel em Ciências e Letras.

No Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Em 1910 chega ao Rio de Janeiro e, atendendo a sua inata inclinação para as artes, matricula-se na Escola Nacional de Belas Artes como aluno livre. Teve por mestres Zeferino da Costa em modelo vivo, e Eliseu Visconti e Batista da Costa em pintura. Ao mesmo tempo, inscreve-se na Escola Politécnica pois era desejo de seu pai que se tornasse engenheiro. Três anos depois, recebe o grau de Engenheiro-geógrafo.[1]

Em 1916 participa pela primeira vez do Salão da Escola Nacional de Belas Artes e conquista a Pequena Medalha de prata. No ano seguinte, recebe o cobiçado Prêmio de Viagem ao estrangeiro.

Na Europa[editar | editar código-fonte]

Na Europa, estudou gravura com Frank Brangwyn, pintor, gravador e litógrafo inglês.



Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BRAGA, Teodoro. Artistas pintores no Brasil. São Paulo: São Paulo Edit., 1942.
  • AZEVEDO, Otacílio de. Fortaleza descalça. Fortaleza: Casa de José de Alencar, 1992.
  • LEITE, José Roberto Teixeira. Dicionário crítico da pintura no Brasil. Rio de Janeiro: Artlivre, 1988.
  • MONTEZUMA, Luciano; FIRMEZA, Nilo (Estrigas). Dicionário das artes plásticas do Ceará. Fortaleza: Centro Cultural Oboé, 2003.

Referências

  1. Dicionário das artes plásticas do Ceará, p. 84



Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.