Rain (canção de The Beatles)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Rain"
Single de The Beatles
Lado A "Paperback Writer"
Lançamento Reino Unido 30 de maio de 1966
Estados Unidos 10 de junho de 1966
Formato(s) 7"
Gravação Abbey Road Studios, Londres, 14 de abril de 1966
Gênero(s) Rock psicodélico
Duração 3:02
Gravadora(s) Reino Unido Parlophone
Estados Unidos Capitol Records
Composição Lennon/McCartney
Produção George Martin
Cronologia de singles de The Beatles
"We Can Work It Out"/"Day Tripper"
(1965)
"Eleanor Rigby"/"Yellow Submarine"
(1966)

"Rain" é uma canção da banda britânica The Beatles, escrita por John Lennon e creditada à parceria Lennon/McCartney. A canção foi lançada em 1966 como o lado B do single "Paperback Writer". Ambas foram gravadas durante as sessões do álbum Revolver, mas nenhuma aparece no próprio. "Rain" é classificada muitas vezes como o melhor lado B dos Beatles, especialmente pela presença de um som denso e a inclusão de vozes de dentro para fora, que eram uma indicação do que seria Revolver, publicado dois meses depois.[1][2][3]

Segundo Neil Aspinall, roadie dos Beatles, e Lennon, a canção foi inspirada durante um passeio da banda na Austrália, que chovia muito forte. "Rain" tem sua tonalidade em Sol maior, enquanto o refrão possui apenas os acordes Sol e . A canção utilizou-se de uma nova técnica experimental que a banda estava testando, que consistia em modificar a textura sonora da fita para dar o efeito de "ir mais rápido que o normal". Após ser gravada, a canção adquiria uma qualidade tonal radicalmente diferente. Os últimos versos foram gravados usando a técnica do reverso. Tanto Lennon, quanto o engenheiro de áudio, Geoff Emerick, declararam ser o autor da técnica.

Três vídeos promocionais foram feitos para "Rain", estrelado por The Beatles.[4] Esses vídeos, juntamente com outros dos Beatles, fizeram George Harrison dizer durante The Beatles Anthology, "Então, eu suponho, de certa forma, nós inventamos a MTV". A canção permaneceu por sete semanas na Billboard Hot 100. Além disso, ela apareceu na lista das 500 melhores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone.

Gravação[editar | editar código-fonte]

Segundo Neil Aspinall, roadie dos Beatles, e John Lennon, a inspiração de "Rain" remonta ao passeio da banda na Austrália, onde estava chovendo e havia um mau tempo na chegada ao aeroporto de Melbourne.[5] Lennon disse: "Nunca vi uma chuva tão pesada, exceto no Taiti", e depois explicou que "Rain" era "sobre pessoas reclamando sobre a chuva o tempo todo."[6]

A gravação começou em 14 de abril de 1966, na mesma sessão de "Paperback Writer" e concluiu em 16 de abril, com uma série de overdub adicionais para fazer a mesclagem final.[2][7] Naquela época, os Beatles ficaram entusiasmados com a experimentação que eles usaram no estúdio para alcançar novos sons e efeitos.[8] Esses experimentos foram usados mais tarde em seu sétimo álbum, Revolver. Geoff Emerick, que era o engenheiro de áudio durante as sessões, descreveu uma técnica que usou na canção, que foi para modificar a textura sonora da fita para dar o efeito de "ir mais rápido que o normal". Depois de tocar a fita a velocidade normal, "a canção tinha uma qualidade tonal radicalmente diferente".[9] Uma técnica semelhante foi usada para alterar o tom vocal de Lennon, que foi gravado em um gravador de câmera lenta, de modo que a voz de Lennon seria mais alta quando reproduzida na velocidade normal.[10] O último verso da canção inclui as vozes para o reverso, que foi um dos primeiros usos desta técnica em uma gravação musical.[6][11] A técnica de voz reversa foi usada nos versos "When the sun shines", "Rain", e "If the rain comes, they run and hide their heads."[12] Tanto Lennon quanto o produtor George Martin alegaram ser autores dessa ideia, Lennon disse:

Emerick confirmou o acidente criativo de Lennon, mas Martin lembra-se de forma diferente:

Mais tarde, em 1980, John afirmou:

Independentemente de quem é creditado pela técnica, "a partir desse ponto", escreveu Emerick, "quase todo overdub que fizemos no álbum Revolver teve que ser tentado para trás, bem como para frente."[17]

O single "Paperback Writer"/"Rain" foi o primeiro a ser publicado com o uso de um dispositivo desenvolvido pelo departamento de manutenção da Abbey Road Studios, chamado "ATOC" (por suas siglas em inglês "Automatic Transient Overload Control"). O novo dispositivo permitiu que a gravação fosse ouvida em um volume maior, mais alto do que qualquer outro single lançado até agora.[9] Na mistura final do single, Lennon tocou a guitarra rítmica (Epiphone Casino) e foi o vocalista principal. Paul McCartney tocou o baixo (1964 Rickenbacker 4001S) e foi o vocalista de apoio. George Harrison também foi um vocalista de apoio e tocou a guitarra principal (1962 Gibson Les Paul (SG) Norma). Finalmente, Ringo Starr tocou bateria (Ludwig) e o tamborim.[3][7]

Música e letra[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 30 segundos da canção interpretada pela banda.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Rain" apresenta uma estrutura musical simples. Definida na tonalidade de G maior, enquanto a mistura final arremessa cerca de um quarto de um semitom abaixo desta, enquanto a faixa de apoio foi gravada em G agudo, começa com o que Alan W. Pollack chama, "uma fanfarra de mega-compassos de ra-ta-tat de caixa solo", seguido de uma introdução de guitarra do primeiro acorde. Os versos têm nove compassos de comprimento e a canção está no tempo 4/4. Cada verso é baseado nos acordes G, C e D (I, IV e V). O refrão contém apenas acordes do parágrafo I e IV, e tem doze compassos de comprimento (a repetição de um padrão de seis compassos). Os dois primeiros são baseados no acorde G. Por sua vez, o terceiro e o quarto compasso são baseado em C. Além disso, o terceiro tem o acorde C no denominado tempo 6/4 (segunda inversão). O quinto e sexto compasso retornam ao acorde G. Pollack diz que o refrão parece mais lento do que o verso, embora esteja no mesmo tempo, uma ilusão alcançada pela "a mudança de ritmo para os primeiros compassos de seu antigo salto para algo mais laborioso e regular." Depois de quatro versos e dois refrões, um pequeno solo de baixo e bateria é tocado, com total silêncio por uma batida. Depois disso, a canção retorna acompanhada do que Pollack chama de "historicamente significativo", as letras invertidas.[18] O musicólogo Walter Everett cita esta seção de encerramento como um exemplo de como os Beatles foram pioneiros da coda em fade-out-fade-in, que foi posteriormente utilizada em "Strawberry Fields Forever", "Helter Skelter" e "Thank You" de Led Zeppelin.[19]

Allan Kozinn descreve a linha de baixo incomum em "Rain":

Créditos[editar | editar código-fonte]

Em seguida, a lista dos artistas responsáveis na gravação da canção:[3]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

A canção foi lançada como o lado B de "Paperback Writer" nos Estados Unidos (capitólio 5651) em 30 de maio de 1966 e no Reino Unido em 10 de junho de 1966 (Parlophone R5452). Posteriormente, a canção foi lançada parte do Record Store Day,[21] ela também apareceu nas compilações Hey Jude nos Estados Unidos e Rarities no Reino Unido. A canção também apareceu no CD Past Masters (Parlophone CDP 7 90044 2).[22]

Vídeos promocionais[editar | editar código-fonte]

Chiswick House, lugar onde o vídeo promocional foi filmado.

The Beatles filmaram três vídeos promocionais para "Rain",[4] que são considerados precursores dos primeiros videoclipes musicais.[23] Os vídeos foram dirigidos por Michael Lindsay-Hogg, que trabalhou com eles no início da década de 1960 no programa de televisão Ready Steady Go!.[24] O vídeo consiste na banda andando e cantando em um jardim e uma estufa, que foi filmado em 20 de maio de 1966 em Chiswick House, Londres.[4][25] Os outros dois vídeos consistem na banda que toca em um estúdio de gravação (filmado em 19 de maio de 1966, um em cor para o The Ed Sullivan Show e outro em preto e branco para o Reino Unido).[4] McCartney foi ferido em um acidente de moto em 26 de dezembro de 1965, seis meses antes da filmagem do vídeo promocional, e nas primeiras gravações do filme ele pode ser visto com um ferimento no lábio e um dente quebrado.[24][26] A forma como McCartney apareceu no vídeo musical da canção desempenhou um papel importante na lenda "Paul está Morto", que se tornou famosa em 1969.[7]

O documentário The Beatles Anthology inclui uma reedição de dois desses três clipes de vídeo, mas com um ritmo mais rápido e com vários cortes que não foram usados nos vídeos originais.[27] Isso cria a impressão de que os vídeos eram tecnicamente mais complexo e rápido, inovador e que foi o caso.[28]

Recepção[editar | editar código-fonte]

A posição mais alta de "Rain" nos Estados Unidos foi o número 23 no Billboard Hot 100 em 11 de junho de 1966.[7] O single "Paperback Writer" alcançou o número um no Reino Unido (por duas semanas em 23 de junho de 1966). É uma das canções mais aclamadas da banda, aparecendo em diferentes listas das melhores canções, incluindo a lista das 500 melhores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone (nº 463).[29] AcclaimedMusic.net, posiciona "Rain" no número 880 na lista das "3000 Melhores Músicas", a melhor canção de The Beatles na lista.[30][31]

Também foi notável a maneira como Ringo Starr tocou a bateria, dito por ele como seu melhor desempenho.[32] Os críticos também concordam, tanto Ian MacDonald quanto a Rolling Stone disseram que sua bateria foi "excelente." Por sua vez, Richie Unterberger do website Allmusic o elogiou por sua "maneira criativa de tocar bateria."[11][33][34]

"Rain" foi regravada várias vezes desde a sua versão como single, incluindo Ibex, Humble Pie e The Allman Brothers Band. Grateful Dead interpretou a canção em várias ocasiões ao longo da década de 1990, muitas vezes como uma repetição. U2 também regravou a canção.[7]

Posição nas paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Ano País Parada Posição
[35][36]
Semanas Nº 1 Semanas na parada[37]
1966  Estados Unidos Billboard Hot 100 23 7
Record World 28
Cash Box 31

Referências

  1. Sheff, 2000, p. 197
  2. a b Lewisohn, 1988, p. 74
  3. a b c MacDonald, 2005, p. 196
  4. a b c d Neaverson, Bob (2009). «Beatles Videography» (em inglês). Consultado em 26 de abril de 2009. Arquivado do original em 29 de junho de 2012 
  5. The Beatles, 2000, p. 140
  6. a b The Beatles, 2000, p. 212
  7. a b c d e Fontenot, Robert (2008). «Rain» (em inglês). About.com. Consultado em 5 de março de 2008. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2012 
  8. Lewisohn, 1988, p. 70
  9. a b c Emerick, 2006, p. 117
  10. Lewisohn, 1988, p. 83
  11. a b Unterberger, Richie (2007). «Review of 'Rain'» (em inglês). AllMusic. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2017 
  12. «Rain Finale Backwards» (em inglês). YouTube. 1995. Consultado em 30 de setembro de 2017 
  13. «Rain» (em inglês). The Beatles Interview Database. 2007. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 21 de julho de 2012 
  14. Lewisohn, 1988, p. 74
  15. «Rain» (em inglês). beatlesbible.com. Consultado em 12 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2013 
  16. David Sheff, 2000, p. 198
  17. «88 – 'Rain'» (em inglês). 100 Greatest Beatles Songs, Rolling Stone. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2013 
  18. Pollack 1993.
  19. Everett 2009, p. 154.
  20. Kozinn, Allan (1995). The Beatles. Londres: Phaidon. p. 143 
  21. Beatles, The – Paperback Writer / Rain (Vinyl) no Discogs
  22. Fontenot 2008.
  23. «The Beatles and the Birth of the Music Video» (em inglês). BBC. 2008. Consultado em 1 de março de 2008. Cópia arquivada em 19 de abril de 2013 
  24. a b Miles, 1998
  25. Ritchie, Paul (2008). «The Beatles Rain Video» (em inglês). Consultado em 27 de fevereiro de 2008. Arquivado do original em 14 de março de 2005 
  26. «The Beatles Anthology» DVD 2003 (Episódio 5 - 3:02) (em inglês)
  27. Unterberger, 2006, p. 320
  28. Unterberger, 2006, p. 322
  29. «The RS 500 Greatest Songs of All Time» (em inglês). Rolling Stone. 9 de dezembro de 2004. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 20 de abril de 2006 
  30. «Top 3000 Songs: The Top Songs from 1966» (em inglês). Acclaimed Music. 31 de julho de 2007. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 29 de junho de 2012 
  31. «Top Artists: The Beatles» (em inglês). Acclaimed Music. 31 de julho de 2007. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 16 de julho de 2012 
  32. Miles, 1997, p. 280
  33. MacDonald, 2005, p. 198
  34. «Rain» (em inglês). Rolling Stone. 9 de dezembro de 2004. Consultado em 22 de dezembro de 2007. Cópia arquivada em 19 de abril de 2008 
  35. «AllMusic» 🔗 (em inglês). Consultado em 21 de dezembro de 2010. Cópia arquivada em 10 de outubro de 2017 
  36. «Charts» (em inglês). Consultado em 25 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 4 de dezembro de 2012 
  37. Harry 2000, p. 267.

Bibliografía[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]