Ralph Gonsalves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ralph Gonsalves
Primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas
Período 29 de março de 2001 a atualidade
Monarca Isabel II
Carlos III
Antecessor(a) Arnhim Eustace
Presidente da Comunidade do Caribe
Período 3 de julho de 2020
a 1 de janeiro de 2021
Antecessor(a) Mia Mottley
Sucessor(a) Keith Rowley
Dados pessoais
Nome completo Ralph Everard Gonsalves
Nascimento 8 de agosto de 1946 (76 anos)
Colonarie, São Vicente e Granadinas
Alma mater Universidade das Índias Ocidentais
Cônjuge Eloise Harris
Filhos Camillo Gonsalves
Partido ULP
Ocupação Político e advogado

Ralph Everard Gonsalves (Colonarie, 8 de agosto de 1946) é um político vicentino e atual primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas e líder do Partido Trabalhista da Unidade (ULP).

Gonsalves é o mais longo chefe de governo desde que São Vicente e Granadinas se tornaram independentes em 1979. Tornou-se primeiro-ministro depois que seu partido ganhou um governo majoritário nas eleições gerais de 2001. Ele foi o primeiro primeiro-ministro da recém-construída ULP, após uma fusão do Partido Trabalhista de São Vicente e Granadinas e do Movimento pela Unidade Nacional.

Gonsalves é membro do Parlamento (MP) para o círculo eleitoral do North Central Windward desde 1994. Em 1994, após a formação do Partido Trabalhista da Unidade, tornou-se vice-líder, e tornou-se líder do partido em 1998.

Com Gonsalves como líder, o ULP conquistou a maioria no voto popular em todas as eleições gerais de 1998 a 2015, embora não tenha conseguido garantir a maioria dos assentos parlamentares nas eleições de 1998. Em 2020, o ULP venceu a eleição, mas não conquistou o voto popular. Em 7 de novembro de 2020, Gonsalves foi empossado para seu quinto mandato como primeiro-ministro.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Gonsalves se envolveu em política na universidade, como presidente da Associação de Graduandos e Debates da Universidade das Índias Ocidentais. Em 1968, ele liderou um protesto estudantil contra a deportação do historiador e intelectual Walter Rodney pelo governo jamaicano.

Em 1994, Gonsalves tornou-se vice-líder do Partido Trabalhista de São Vicente e Granadina. Após a renúncia de Vincent Beache, Gonsalves tornou-se líder do partido em 1998. Gonsalves mais tarde liderou o Partido Trabalhista da Unidade para vencer as eleições gerais de 2001, tornando-se primeiro-ministro. Seu ULP foi reeleito nas eleições gerais de 2005. Nas eleições gerais de 2010,Gonsalves e o ULP foram reeleitos por pouco com 51,11% dos votos populares. Gonsalves em uma reunião da CARICOM em 2016 com a presidente do Chile Michelle Bachelet e o ministro das Relações Exteriores do Chile, Heraldo Muñoz

Em 2009, Gonsalves e a ULP lideraram uma campanha de referendo a favor da reforma constitucional que teria abolido a monarquia constitucional do país, substituindo Elizabeth II por um presidente não executivo. O referendo foi derrotado, com 55,64% dos eleitores rejeitando as mudanças. Em 3 de julho de 2020, Gonsalves foi eleito presidente da Comunidade caribenha sucedendo Mia Amor Mottley. Seu mandato de 6 meses terminou em 1 de janeiro de 2021, e ele foi sucedido pelo primeiro-ministro de Trindade e Tobago, Keith Rowley.

Atentado[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Atentado contra Ralph Gonsalves

Na quinta-feira, 5 de agosto de 2021, em um protesto contra a vacinação obrigatória contra a COVID-19 organizado por sindicatos que representam enfermeiros, policiais e outros trabalhadores, Gonsalves foi atacado com um projétil perto da entrada do Parlamento. Ele sofreu ferimentos visíveis na cabeça no ataque, no entanto, eles pareciam não ser letais. O ataque ocorreu durante um grande protesto contra máscaras e vacinas no país. Gonsalves foi rapidamente levado para o hospital, onde foi confirmado que ele estava em condições estáveis.[1][2]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Gonsalves foi casado duas vezes; atualmente ele é casado com Eloise Harris. Ele tem dois filhos em seu primeiro casamento, Camilo e Adão; um filho com sua segunda esposa, Storm; e duas filhas, Ísis e Soleil.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • The spectre of imperialism : the case of the Caribbean ( University of the West Indies; 128 pages, 1976) O espectro do imperialismo: o caso do Caribe (Universidade das Índias Ocidentais, 128 páginas, 1976)
  • The non- capitalist path of development: Africa and the Caribbean (One Caribbean Publishers; 1981) A não-capitalista caminho do desenvolvimento: África e do Caribe (Um Caribe Publishers; 1981)
  • History and the future: a Caribbean perspective (169 pages, 1994) História e do futuro: uma perspectiva Caribe (169 páginas, 1994)
  • Notes on some basic ideas in Marxism-Leninism (University of the West Indies; 56 pages) Notas sobre algumas idéias básicas no marxismo-leninismo (Universidade das Índias Ocidentais; 56 páginas)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por

2001 — atualidade
Sucedido por